O que é meu é meu, o que é teu é nosso

O Tó-Zero é um génio. Quer honrar os compromissos do estado português. Mas com uma «resposta europeia», em que metade da nossa dívida é paga pelos outros. Inexplicavelmente, os restantes estados europeus não parecem entusiasmados com a ideia.

6 pensamentos sobre “O que é meu é meu, o que é teu é nosso

  1. paam

    “Em relação à dívida, a minha resposta é europeia: mutualização de parte da dívida. ”

    Não Tó Zé, a tua resposta é bastante portuguesa.

  2. Sérgio

    Solução da esquerda portuga e do decorativo (mas gastador) presidente da república: “se os políticos alemães forem tão irresponsáveis com o dinheiro dos seus cidadãos, como os nossos foram com o nosso dinheiro, resolvemos o problema!” … Mas vão ter azar e ainda bem!

  3. Joaquim Amado Lopes

    Miguel,
    Acho que está a ser injusto para com o Tó Coiso. O que ele na realidade diz é “o que é teu é teu, o que é meu é nosso”. Referindo-se às dívidas, naturalmente.

  4. lucklucky

    Pois…agora depois de destruir a economia com mais soci@lismo está à espera que a construção civil seja o motor da recuperação…

  5. Carlos Duarte

    Qual construção civil, a metereologia! 😛 O nosso MF dava um bom agricultor – se as previsões dão mal é porque choveu e não se construiu, se (também) dão mal, é porque fez demasiado sol e o pessoal não conseguia assentar tijolo! Dá todo um programa.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.