A blogosfera também dá para rir de vez em quando…

Há coisas que acontecem a quem escreve na blogosfera que realmente são engraçadas. Reparem nesta combinação:

  1. Este blogger começa logo pelo insulto fácil no título: só para mostra logo ao que vem chama-me de “ranhoso”, uma palavra sem qualquer significado concreto que não o associado ao ranho. Conteúdo zero, portanto.
  2. Logo na 1ª frase acusa-me de ser um iliterato, ou seja, de ser uma “pessoa que tem grandes dificuldades na leitura e escrita”. Isto enquanto prova que ele próprio é um iliterato enganando-se no meu nome (que ou não leu ou não soube escrever) chamando-me “Ricardo Guimarães”.
  3. Fala depois do Krugman, acusando-me de eu implicar “causalidade” quando Krugman só fala em “correlação”. Isto quando eu apenas digo que, e cito-me, “Krugman admite que ter acima de 90% de dívida é negativo para o crescimento económico de um país!”. Ou seja, falo em correlação negativa e não em direcção de causalidade – Krugman ao usar a expressão “countries with debt over 90 percent of GDP tend to have slower growth than countries with debt below 90 percent of GDP” até usa uma expressão bem mais associada a causalidade (“tend to have “) do que eu, que só uso a expressão “é negativo”. Semânticas. Seja como for, eu nunca usei a expressão “causa” ou algum dos seus sinónimos, pois sou demasiado experiente para isso.
  4. O blogger que não sabe ler (ou escrever) o meu nome a seguir escreve “um pais com divida de 90% tende a ter um crescimento inferior do que um pais com duvida (sic) de 80%, tal como um pais com divida de 80% tende a ter um crescimento inferior do que um pais com dívida de 70%” o que, para quem leu o artigo, é falso. Mas vindo dele já me deixa feliz que pense assim. Podia era usar acentos para distinguir o verbo (divida, duvida) do substantivo (dívida, dúvida).
  5. Por fim, repete-se e afirma com pompa: É suposto ser coisa trivial, mas a ranhosice do iliterato não conhece limites: “Krugman admite que Dívida acima de 90% prejudica o crescimento!””. É uma frase que me deixa cheio de orgulho. Atingi alguma coisa naquele ser. Provoquei uma reacção. No ponto anterior constatei que abalei a sua fé na correlação entre o estímulo (e a respectiva dívida) no crescimento. Agora constato que isso o irritou e o levou a ser forte sobre o assunto. Ignoro o seu nível de má-educação e se este é já um limite dele ou se ainda é possível ele descer mais baixo. Se este for o limite da má-educação dele, fico satisfeito que se tenha passado e espero que agora a ultrapasse e comece realmente a pensar sobre tudo isto. Se ainda pode descer mais fundo, espero que desça, que deite tudo cá para fora (no blog dele, não aqui) e que me chame do pior que consiga – fazia-lhe bem e podia ser que depois começasse a ler as coisas com atenção e a pensar no que lê e, já agora, no que escreve. A blogosfera e quiçá o país agradeceriam.
  6. Já agora, podia também assumir a sua identidade. Mas o mais provável é ter vergonha do que escreve, o que se compreende.

A blogosfera é de facto um espaço plural e cheio das figuras mais divertidas. Aconselho a todos os comentadores que aproveitem este artigo para deixar nos comentários outros exemplos de trolls estúpidos que tenham lido no passado e que achem que mereçam uma boa risada. De vez em quando faz bem, só para descomprimir.

49 pensamentos sobre “A blogosfera também dá para rir de vez em quando…

  1. Bem, admito que haja vários dialectos regionais na lingua portuguesa (e nem sei de onde é o migspalexpl nem o Ricardo), mas em Portimão dizer “[X] é negativo para [Y]” implica uma relação da causalidade, não uma simples correlação.

  2. Miguel,
    Não necessariamente. Tal como em “countries with debt over 90 percent of GDP tend to have slower growth than countries with debt below 90 percent of GDP” aliás, onde a relação também fica na dúvida se será de correlação ou de causalidade…

  3. tina

    O que estamos a observar é uma tentativa desesperada de Krugman e dos seus defensores de fazer crer que, para um dado país, o aumento da dívida não vai necessariamente baixar o crescimento. Afinal, isso significaria que o estímulo à economia através de endividamento, como tem sido no caso do US, em vez de aumentar o crescimento pode estar mesmo a contribuir para o seu decréscimo a longo prazo!

  4. tina

    Krugman é um economista tipicamente de esquerda, ou seja, aproveita-se do trabalho sério dos outros para implementar as suas “engenharias” económicas. Neste caso, aproveitou-se de um dólar forte para tentar mostrar que o Estado pode salvar a economia, ou seja, basta pedir dinheiro emprestado e gastar, gastar, gastar… No entanto, se o dólar não fosse tão forte, teria que pagar juros – como de resto quase todos os outros países – e as suas teorias iriam completamente por água abaixo. O que Krugman está a fazer, como qualquer politico de esquerda, é destruir a obra dos outros, ou seja, neste caso o dólar.

  5. que bom, sinto-me importante, fui mencionado no insurgente, este dínamo de actividade intelectual.

    Ricardo Magalhães, desculpa a falha no nome, e desculpa ter-te chamado ranhoso, devia ter usado algo menos infantil. Mas se escreves um post com o título “Krugman admite que Dívida acima de 90% prejudica o crescimento!”, citando o post que citas, ou constato que de facto não sabes ler, ou estás a ser, enfim, à falta de outra palavra, “ranhoso”. É que o Krugman, no post citado, mostra-se exasperado com duas coisas: a) a frequente menção a um suposto limite nos 90% de dívida, como se fosse um abismo além do qual o crescimento cai; b) a confusão entre correlação e causalidade, e de como se passa facilmente de da primeira para a segunda.

    Ora, se dizes “Krugman admite que Dívida acima de 90% prejudica o crescimento!”, estás a dizer que o Krugman admite que um alto nível de dívida prejudica o crescimento – e isto é causalidade. Se X “prejudica” Y, X é uma (das) causas de Y. A quantidade de neve que cai e o estado das estradas são 2 variáveis correlacionadas, e sabemos que é uma relação também causal – a neve prejudica o estado das estradas. Correcto. Mas uma variável “ausência de Sol” está também correlacionada com a “quantidade de neve” e com o “estado das estradas”. Mas não nos passaria pela cabeça dizer “A ausência de Sol prejudica o estado das estradas”. São duas variáveis correlacionadas, mas que não partilham uma relação causal. No título do teu post também sugeres que o Krugman indicou especificamente esse limite de 90% como um limite a partir do qual a relação dívida-crescimento se torna mais evidente. Ora, outra falsidade. O Krugman teve o cuidado de insistir exactamente no oposto.

    Agora, que conclusões tirar da tua interpretação?

  6. mas pera ai:

    “Seja como for, eu nunca usei a expressão “causa” ou algum dos seus sinónimos, pois sou demasiado experiente para isso.”

    tu disseste “prejudica”. https://oinsurgente.org/2013/05/27/krugman-admite-que-divida-acima-de-90-prejudica-o-crescimento/

    “prejudica” não implica uma relação causal? estamos a brincar? com a tua experiência, facilmente me dás um exemplo de algo que “prejudica” outra coisa, sem existir entre elas uma relação causal.

    dizes:
    ““um pais com divida de 90% tende a ter um crescimento inferior do que um pais com duvida (sic) de 80%, tal como um pais com divida de 80% tende a ter um crescimento inferior do que um pais com dívida de 70%” o que, para quem leu o artigo, é falso.”

    é falso? do artigo original http://krugman.blogs.nytimes.com/2013/05/26/reinhart-and-rogoff-are-not-happy/?smid=tw-share
    “There is, as everyone in this debate has acknowledged, a negative correlation in the data between debt and growth. As a result, draw a line at any point — 80 percent, 90 percent, whatever — and countries with debt above that level will tend to have slower growth than countries with debt below that level.”

    iliterato.

  7. tina

    Um dia, Krugman vai ser motivo de chacota, tal como o aquecimento global. As grandes fraudes do Sec XX

  8. João

    Aquecimento global uma fraude?? Já li de tudo neste blog!!. Bem tudo não! Ainda falta vir alguém defender o criacionismo como explicação da origem do homem..ainda falta esta! Algum candidato?
    Bem mas como libertário convicto não me posso queixar. A Liberdade para dizer baboseiras tambem tem de ser protegida.

  9. Lobo Ibérico

    A quem servir:

    “It is no crime to be ignorant of economics, which is, after all, a specialized discipline and one that most people consider to be a ‘dismal science.’ But it is totally irresponsible to have a loud and vociferous opinion on economic subjects while remaining in this state of ignorance.”

    — Rothbard

  10. LV

    Adequada citação de Rothbard. Que se aplica a Krugman e aos seus defensores, como vemos.
    E sim comentário#13, o AG é um embuste. Algo que, não fosse o delírio em que vivemos, faria corar o mais racional cientista dado o foro persecutório dos seus defensores à crítica científica.
    Saudações,
    LV

  11. rmg

    João (10.57)

    Não sei quantos anos de estudo e trabalho nestas coisas do Ambiente o meu caro tem .
    O Aquecimento Global é de facto uma fraude , tal como tem sido defendido por quem vive daquilo .

    Que tal o meu caro ír dar um pouco de atenção a outros aspectos como os ciclos solares , só para dar um exemplo ?
    Mas como o Sol está tão longe que não dá para andar a ganhar dinheiro com aquilo e fazer conferências por lá seria incómodo …

    Classifica de “baboseiras” só porque não gosta da ideia , tratando com evidente magnanimidade quem não pensa como você ?
    “Libertário convicto ” ? Convicto decerto , mas não libertário .

  12. jhb

    “Que tal o meu caro ír dar um pouco de atenção a outros aspectos como os ciclos solares”

    Quais ciclos solares? Aqueles que neste momento estao no ponto mais baixo dos ultimos 10 anos?…

  13. Carlos

    “Quais ciclos solares? Aqueles que neste momento estao no ponto mais baixo dos ultimos 10 anos?…”

    O que talvez tenha alguma a ver com O FACTO de não haver aquecimento global nenhum nos últimos 10 anos, não?

  14. jhb

    “O que talvez tenha alguma a ver com O FACTO de não haver aquecimento global nenhum nos últimos 10 anos, não?”

    Talvez…Já reparou numa coisa azul e muito extensa que se ve quando se olha a Terra vista do espaço? Chamam-lhe o Oceano… e está a aquecer… Surpresa!

  15. rmg

    jhb (18.05)

    Não foi a si que disse mas , como se me dirigiu citando-me , venho agora dizer-lho a si : analise a actividade solar , entre outras coisas menores .
    Se sabe do que fala fácilmente distinguirá o trigo do joio e há por aí muita informação disponível .

    Analise também a “marcha-atrás” a que se vem assistindo nestas matérias da parte de muita gente que quer continuar no barco e que não é tratada “abaixo de cão” pelos que eles trataram “abaixo de cão” quando achavam que os outros eram todos parvos .

    O oceano está a aquecer ? Qual ?
    É que tomado no seu conjunto de “coisa azul e extensa” estará a aquecer nuns lados e a arrefecer noutros , depende dos jornais que se lêem.

    E , desculpe a insistência , desde quando a actividade solar não altera o clima ?

    P.S. – Essa do clima e do tempo … (agora foi a minha vez de pôr os pontinhos !)

  16. jhb

    rmg,

    “Se sabe do que fala fácilmente distinguirá o trigo do joio e há por aí muita informação disponível .”

    Facilmente. Mas como você parece já ter tudo sabido, espero que tenha a bondade de me indicar as referencias pertinentes…

    Quanto a isso da “marcha atrás” nao creio que seja um argumento. A Ciência não vai de estados de espírito.

    Já que o assunto é o aquecimento global e não regional, convém olhar para o global, nao acha?

    “E , desculpe a insistência , desde quando a actividade solar não altera o clima ?”

    É um importante factor, mas não é o único. A nao ser que voce seja daqueles que nao acredita no efeito de estufa.

  17. rmg

    jhb

    Agradeço a sua resposta e a atenção que me deu .

    Aqui na net somos todos iguais , os que temos opinião porque trabalhámos nessas áreas ou estudámos os assuntos e os que mandam bitaites porque leram umas coisas aqui e outras ali e acreditam ser tudo verdade desde que lhes convenha ao raciocínio pré-formatado e “políticamente correcto” .
    Reconhecerá decerto que me esforcei por ser educado mas vá o meu caro procurar as referências pertinentes , eu disse-lhe o que tinha que ír procurar sem precisar de lhe pedir as “suas referências pertinentes” .

    Eu não tenho tudo sabido , só um cursito de engenharia tirado no IST há 42 anos e 25 anos a trabalhar , directa ou indirectamente , ligado a essa área , portanto formação e experiência técnica q.b (repito : q.b.) , o que não sei se será o seu caso nem me atrevo a especular .
    Talvez por isso tudo eu tenha mais dúvidas que certezas , o que é natural e saudável do meu ponto de vista e apenas o aconselhei a ír ler umas coisas sobre actividade solar .
    Não quer ír , não vá , problema seu , é o que eu digo aos meus netos adolescentes .

    De resto tem razão quanto à “marcha atrás” não ser um argumento mas isso só prova que nem leu o que eu escrevi .
    O que lá está de facto é que a tal “marcha atrás” é só para continuarem a mamar à conta e portanto , no caso concreto dessas gentes , a Ciência não vai decerto de estados de espírito mas vai decerto de estados de manutenção do emprego e de recheio da carteira o mais tempo possível .
    É humano e compreensível mas pouco “científico” .

    Quanto ao efeito de estufa aconselho-o , mais uma vez , a perder uns minutinhos do seu precioso tempo e ír ver o que está a acontecer com a camada de ozono de há 10 anos (!) para cá .

    E não me venha , por favor , com os protocolos daqui e dali a que “devemos” a diminuição do tal efeito de estufa .
    Os maiores poluidores nessas matérias não assinaram nada e cada vez poluem mais …

  18. jhb

    rmg,

    Creio que houve aqui um qualquer mal entendido. Com referencias pertinentes, eu queria dizer a literatura científica que diz que sao os ciclos solares os responsáveis pelas alteraçoes climáticas que estamos a observar. Nao estava, de modo nenhum, a questionar os seus conhecimentos na materia.

    Quanto as dúvidas que você tem, nao me parece que elas se estendam a esta questao porque pelo que voce tem afirmado nestes comentarios esta absolutamente convencido que o aquecimento global antropogenico nao existe.

    Suponho que seja um traço da personalidade libertaria-anarco-capitalista-randiana partir do principio que qualquer ser humano esta interessado em duas coisas apenas: encher os bolsos e encher os bolsos. Do fundo da minha ignorancia na materia, atrevo-me a dizer que sera porventura uma questao de projeçao nos outros da idiossincracia propria.
    Nao me admira portanto que atribua aos cientistas,
    do alto da sua certeza de que eles insistem em investigar algo que para si nao existe, motivos muito mais mundanos que o desejo de entender como funciona o clima terrestre. Ora, eu nao nego que os cientistas também se preocupam em ter comida na mesa e um tecto que lhes cubra a cabeça e até admito que alguns (muitos, mas nao a maioria) tem um ego dificil de satisfazer, mas que exista uma conspiraçao internacional de cientistas dedicada a roubar dinheiro aos contribuintes para gastar em… ora deixa cá ver… conferencias?!… material de laboratorio?!!…. computadores mac?!!…. bolsas para estudantes de doutoramento?!!… Vamos, o tipo de coisas em que os criminosos gastam o dinheiro que ganham a roubar e a enganar os outros.

    Suponho que você nao conheça a comunidade para poder fazer afirmaçoes dessas… Mas posso estar enganado, como em tudo o resto.

  19. João

    rmg,

    É extraordinário como ainda há quem ache que a actividade humana neste planeta não produz qualquer tipo de consequência no mesmo e uma gigantesca e danosa footprint. Footprint essa que tem provocado sem duvida alterações climáticas. O comunidade cientifica mainstream, em oposição aos estudos encomendados que começaram a surgir, espante-se, na administração Bush, concorda que o “climate change” tem tido em larga medida causa humana. O rmg deve ser daqueles que quando sai de manha de casa e esta frio deve dizer “climate change my ass”. Veja que há algumas diferenças de abordagem na comunidade cientifica neste assunto. Contudo no que respeita à acepção da ideia de “global warming” ou mais eufemisticamente falando “climate change” há uma base comum aceite por todos. O que acontece é que os cientistas, por formação, não lidam com verdades absolutas. São honestos! Mas não compare honestidade intelectual na comunidade cientifica séria com as certezas dogmáticas daqueles cuja a agenda é bem conhecida. Na ciência como disse não se lida com certezas absolutas e sim com plausibilidade. A plausibilidade do planeta estar a aquecer e que a causa maior sejamos nós é muitíssimo elevada.

  20. rmg

    jhb

    Verifico que tem uma série de problemas mal resolvidos na sua vida .
    Parte assim para a ofensa gratuita e para a interpretação categórica da personalidade e até do grau de honestidade (intelectual e material) dos outros com o à vontade de quem os conhece desde pequeninos e lhes acompanhou a existência .

    Os 2 primeiros parágrafos são notáveis pois não percebeu nada do que eu escrevi e a partir do 3º torna-se mesmo impressionante o seu total desconhecimento da vida que o cerca (você sai à rua ?) .
    Portanto resolva lá os seus problemas e quando quiser conversar como gente crescida cá estarei .

  21. rmg

    João

    Não está escrito em sítio nenhum do meu post que a actividade humana não influencia o clima .
    Claro que influencia mas muito menos que a actividade solar e outras “forças da natureza” , de tal modo menos que não há acordo sobre a matéria porque os resultados obtidos ficam dentro da “margem de erro” e tornam a discussão seguinte meio inútil .

    O “Aquecimento Global é de facto uma fraude tal como tem sido defendido por quem vive daquilo” , foi o que escrevi lá atrás .
    Agora se quer dividir a frase em duas e só usar a parte que lhe convém , esteja à vontade mas não conte comigo como “punching ball”.

    Mas como o João não me conhece de sítio nenhum e me começou logo a “classificar” e até a imaginar o que eu digo de manhã
    ou à noite , quando está frio ou está calor , não vou passar daqui como é óbvio .

    Já reparou que não aponta uma única evidência científica mas sim “consensos” ?
    Já lhe passou pela cabeça que eu talvez tenha vivido grande parte da minha carreira profissional de 40 anos rodeado desses e doutros “consensos” ?
    Já se deu conta que ao utilizar tanta expressão anglo-saxónica que tem tradução em português me faz suspeitar que , na matéria , poderá ter mais “informação” que “formação” ?

    Os cientistas são tão honestos e competentes como quaisquer outros profissionais .
    10% são-no muito , 10% são-no pouco e o resto anda ali entre um extremo e o outro .
    Há muitas formas de curva de Gauss .

  22. jhb

    “Verifico que tem uma série de problemas mal resolvidos na sua vida .
    Parte assim para a ofensa gratuita e para a interpretação categórica da personalidade e até do grau de honestidade (intelectual e material) dos outros com o à vontade de quem os conhece desde pequeninos e lhes acompanhou a existência .

    Os 2 primeiros parágrafos são notáveis pois não percebeu nada do que eu escrevi e a partir do 3º torna-se mesmo impressionante o seu total desconhecimento da vida que o cerca (você sai à rua ?) .
    Portanto resolva lá os seus problemas e quando quiser conversar como gente crescida cá estarei .”

    Agradeço a sua gentileza em recordar-me os meus problemas de infancia que pelos vistos ainda nao estao resolvidos. Obviamente, nao tenho nem conhecimento nem familiaridade com você para pretender
    conhecer a sua personalidade de uma forma categórica. Mas, como você tomou a liberdade de classificar certa parte da comunidade científica, ou seja homens e mulheres que se dedicam à investigaçao cientifica, como um bando de vigaristas que vao “decerto de estados de manutenção do emprego e de recheio da carteira o mais tempo possível . “, sem ter, obviamente, o “à vontade de quem os conhece desde pequeninos e lhes acompanhou a existência .”, tomei a liberdade de fazer mesmo exercício. Mas se o ofendi, as minhas sentidas desculpas.

    Para terminar, ainda estou à espera dos tais artigos que demonstrem que a atividade humana de hoje “influencia [o clima] mas muito menos que a actividade solar e outras “forças da natureza” , de tal modo menos que não há acordo sobre a matéria porque os resultados obtidos ficam dentro da “margem de erro””

    P.S. Quanto às expressoes anglo-saxónicas, nao se esqueça que quem se formou no estrangeiro e desenvolve a sua activdade profissional no estrangeiro, estará porventura mais acostumada a expressoes anglo saxónicas do que a portuguesas.

  23. Vasco

    jhb
    por favor explique-me a diferença entre tempo e clima (se possível pelo sistema internacional de unidades) e o que é que isso tem a ver com a discussão.

  24. jhb

    Vasco,

    É uma questao de escalas de tempo. O termo “tempo” refere-se a variaçoes do estado da atmosfera entre horas/dias até meses (sazonais ou outras escalas intraanuais importantes). O termo “clima” está relacionado com com escalas de tempo maiores (de década para cima).

    Da mesma maneira que nao se diz que o tempo daqui a 20 anos estará melhor/pior que hoje, também nao dizemos que o clima amanha estará pior/melhor que hoje.

    A noticía do DN referia eventos metereológicos que vao afetar o Verao deste ano, o que, pelo que disse acima, nao tem relaçao com o facto de o clima estar a arrefecer ou a aquecer.

  25. lucklucky

    “Aquecimento global uma fraude?? Já li de tudo neste blog!!”

    Obviamente que o aquecimento global é uma fraude.
    É impossível de provar, nem hoje é capaz de medir a temperatura na terra com precisão de 0.x graus quanto mais descobrir causas para algo que não se sabe que existe ou não.

    O aquecimento global é uma construção social nada mais.
    Uma fraude em que a socialização da ciência ataca a própria ciência.

    Não é nada de especial, a história da ciência está cheia de enganos, desde o êter a muitas outras..

    O que é novo é poder social-político que esta conseguiu, mas não surpreendente devido à exploração da culpa adolescente numa população vulnerável: jornalistas; necessária para o continuo aumento do Estado e dos burocratas.

    Já agora a extremista directora da EPA que saiu da agência depois do escândalo entre outros das contas de email secretas varrido para debaixo do tapete foi para a : Apple.

  26. rmg

    jhb

    Já agora : conheço-os bem , passei mais de 40 anos a lidar com eles e eu próprio , de certa forma , ainda faço parte dessa “comunidade” pois , apesar de reformado , continuo a ser convidado para encontros e conferências , se calhar já me deviam ter dado um chuto no traseiro tendo em conta a forma vergonhosa como me comporto nas caixas de comentários dos blogs .
    Vou ter que pôr a questão a quem de direito numa próxima reunião da comissão de ética adequada ou mesmo auto-expulsar-me.

    E claro que não chamei vigaristas à comunidade científica nem podia fazê-lo pela razão que aponto acima , ainda não cheguei à fase da auto-crítica mas , seja como jhb ou como João , muito gostam por aqui de atribuír aos outros coisas que eles não pensam nem disseram , o que é típico à falta de outra argumentação .
    Reparou que começou por escrever que eu tinha classificado “certa parte da comunidade científica” mas reage como se fôsse toda ?
    Toquei-lhe nalgum ponto fraco ?

    Mas reitero o que disse em relação aos que vivem dos esquemas que montam e do amedrontar os que se lhes opõem .
    E além disso conheço o meio desde pequenino , você acerta logo num tipo que é filho de alguém que também andou por lá , raio de azar o seu .

    Já lhe disse que o que digo aos meus netos é que vão eles procurar as fontes .
    O cérebro é um músculo que acaba por se atrofiar se não fôr exercitado .
    Se você não encontra é porque não procura , informação não falta ; e se não procura é porque o contraditório não lhe interessa , o que poderá definir uma postura sobre o assunto (assim a modos que não discutir a existência do Pai Natal) .

    Sou parvo e a prova é que ainda lhe estou a responder , mas não tão parvo que vá perder tempo a enviar-lhe links para você massacrar .
    Só googlando em “global warming” aparecem 270 milhões que dão para tudo , como sempre , provar algo e o seu contrário , muitas vezes com os mesmos argumentos e os mesmos dados de base .

    E você vai de azar em azar : além do português tenho uma 2ª língua materna mas acho ridículo vir para aqui impressionar o pagode .
    Mais a mais quando para “fazer flores” privo os que não dominam o inglês de perceberem a que me refiro e porventura onde quero chegar .

    P.S. – Não sabia que tinha problemas de infância , senão ter-me-ía abstido do comentário .
    Só me referi aos seus problemas não resolvidos que bem podiam ser problemas da semana passada e você já ter 70 ou 80 anos .

  27. rmg

    LV (12.26)

    “(depois passou a AC)”

    Muito pertinente este seu parentesis .
    Foi mesmo das coisas mais inteligentes que a comunidade científica fez .
    Ao substituír o AG pelas AC permitiu relançar a discussão em termos muito mais sérios e abarcando o conjunto de todos os factores que influenciam o clima e não só uma parte “conveniente” da matéria , parte essa que se estava a tornar “inconveniente” por deixar na sombra
    quase total tudo o resto , com os resultados muitíssimo duvidosos que se conhecem .
    Além disso permitiu alguma paz interior à mesma comunidade , que é aquilo de que todos nós precisamos para que os assuntos se resolvam.

    P.S. – Era para ter introduzido este texto na mensagem anterior que lhe enviei mas distraí-me aqui com outros temas …

  28. jhb

    rmg,

    Com todo o respeito, se você quer discutir factos, entao ponha-os em cima da mesa. Com referencias, sff.

    Nao sei a que comunidade cientifica voce pertence, mas quando eu discuto ciencia com os meus colegas normalmente temos as referencias à mao para suportar os nossos argumentos. E nao cometemos a indelicadeza de mandar os outros procurar como se fossem os nossos netos. Partilhamos os papers (os nossos e os outros que temos à mao), dados, indicamos links, etc etc.

    Em relaçao aos seus 25 anos de experiencia, parabéns. Eu nao tenho nem metade disso. Mas também nao necessito. Argumentos de autoridade nao fazem parte do meu estilo.

    “E você vai de azar em azar : além do português tenho uma 2ª língua materna mas acho ridículo vir para aqui impressionar o pagode .”

    Rídiculo é achar que impressiona o “pagode” dessa maneira.

    Bem haja.

  29. rmg

    jhb

    Eu não disse que tinha 25 anos de experiência , disse que tinha 42 anos de trabalho dos quais 25 de alguma forma ligado às coisas do Ambiente.
    Constatei um facto , que foi a minha vida profissional , para dizer que não estou a falar de algo de que só tenha uma vaga ideia .
    De resto os anos de experiência ou de trabalho não são argumentos de autoridade : o mais incompetente dos profissionais os pode invocar .
    Só na tropa é que eu ouvia dizer que “a antiguidade é um posto ” .

    Eu não quero discutir factos consigo , esse assunto ficou logo arrumado ao princípio da nossa “conversa” .
    Você só fala em consensos existentes e opiniões geralmente aceites como algo na melhor das hipóteses pouco discutível – e acha que eu me vou pôr aqui a dar justificações ?
    A que propósito ? E com que propósito ?

    Quando discuto de forma construtiva com pessoas dispostas a fazerem-no de igual modo comigo é óbvio que também não as mando ír procurar
    seja o que fôr , se os outros são delicados por que razão eu não o seria ?.

    Mas se para si até ter um pai ou uma mãe de outra nacionalidade é impressionar o “pagode” , como se isso fôsse mérito próprio ….

    Mas agradeço-lhe a companhia que me fez hoje .
    Tenho aqui uns trabalhos de pintura de paredes em casa e tive que ficar de “piquete” .
    Passe bem .

  30. jhb

    “para dizer que não estou a falar de algo de que só tenha uma vaga ideia .” Isso nos meus círculos demonstra-se com obra publicada e nao com anos de experiência.

    “Quando discuto de forma construtiva com pessoas dispostas a fazerem-no de igual modo comigo é óbvio que também não as mando ír procurar
    seja o que fôr , se os outros são delicados por que razão eu não o seria ?. ”

    Eu só lhe pedi referencias (papers, entenda-se). Você é que parece ter-se ofendido com o meu pedido. Nao entendo porquê.

    “”Mas se para si até ter um pai ou uma mãe de outra nacionalidade é impressionar o “pagode” , como se isso fôsse mérito próprio ….

    Como se tivesse sido eu a falar em impressionar o pagode…

  31. João

    Epá! fui ofendido num blog! que maçada.
    Voçê pode dizer que a evolução , através da selecção natural (é assim que se diz) é a forma mais correcta de explicar as nossas origens. Agora “sou um evolucionista” não sei o que é isso!
    Hoje em dia a Teoria da evolução, através de selecção natural, está tão aberta a dúvidas como a teoria heliocentrica ( a terra anda á volta do Sol, caso não saiba). Voçê autoproclamar-se evolucionista é a mesma coisa que andar a dizer que é um heliocentrista, não é necessário. É Vox Populi.
    Agora os criacionistas e todos os que são afectados em maior ou menor medida pela ignorância, ou pelo processo não-pensante chamado fé, é que por vezes se encontram divididos e não sabem bem o que pensar e sentem necessidade ás vezes de dizê-lo em voz alta.
    Mas debater com um criacionista a teoria da evolução é a mesma coisa que um médico especialista em reprodução humana debater com um tipo que acredita na teoria da cegonha.
    Eu não ando a dizer em voz alta que sou um apoiante do conceito de reprodução humana na forma em que este é postulado e corroborado pela medicina moderna e que sou contra a teoria da cegonha. Assim que como não digo em voz alta que “SOU UM EVOLUCIONISTA”, como voçê o faz. É tão óbvio que só um idiota o grita aos quatro ventos (também sei insultar vê) .
    Desde o sec XIX que se sabe isso amigo! Avançe! é um assunto sem discussão. “Sou um evolucionista”..lol…no shit sherlock!

  32. João

    rmg,

    Peço desculpa pelo uso do Inglês. Sou nascido, criado e vivo na África do Sul, Cape Town. Nunca tive 1 aula de português na vida mas faço um esforço grande para falar e escrever em português sempre que tenho oportunidade. Além dos erros que ocasionalmente devo com certeza cometer. Gosto de pensar que sou mais um português a comentar aqui mas ás vezes apanham-me nos erros. De qualquer maneira, de facto a minha formação é em biologia e não em meteorologia. Dito isto estou convicto que o alcance da nossa pisada (penso que é assim que se diz) no planeta tem sido o ou um dos factores determinantes na mudança climática que se adivinha nas próximas décadas ou mesmo nos próximos 100 anos. Maior parte dos artigos que leio e algumas das conversas que tenho com colegas mais ou menos próximos da sua área, deduzo que seja meteorologista, leva-me a concluir que há uma correlação entre a actividade humana e as alterações climáticas que se preveem. É verdade que para cada artigo que defende o aquecimento global há outro que o contraria, mas para mim as fontes de um e de outro são o que faz pender a balança no final.

  33. rmg

    João

    Agradeço a sua resposta e o teor da mesma .

    Não sou meteorologista mas acontece que ao longo da minha carreira profissional fui director de 2 empresas exclusivamente ligadas ao Ambiente (numa delas também “co-fundador” ) , isto na 2ª metade dos anos 80 e 1ª metade dos anos 90 , quando ainda pouca gente se preocupava com estas coisas ou nem sequer queria ouvir falar delas .

    Já lá vão quase 20 anos mas entretanto trabalhei em duas grandes empresas industriais nos 15 anos seguintes onde , dado o meu passado , tive sempre a responsabilidade dos problemas ligados ao Ambiente (porque também tinha a denominada “Produção”).

    Isto para lhe dizer que o “bichinho” ficou cá e , já reformado , continuo a entusiasmar-me com estes assuntos (como deve ter notado).

    Há vários factores a contribuír , como sempre aconteceu , para as alterações climáticas que se vão produzindo mas não lhe sei dizer quais são e/ou serão mais determinantes . A actividade humana é decerto um deles .
    Não foi nunca objectivo meu “esgrimir” argumentos na blogosfera , é sempre pouco útil pois os comentadores que normalmente se dão ao trabalho de participar têem convicções que não se abalam com algumas trocas de informações e rápidamente passam a outro tema .

    O “Aquecimento Global ” exclusivamente justificado por razões antropogénicas tem servido muitos interesses , muitos deles pouco claros .
    Isso levar-nos-ía semanas e este não me parece o local adequado para os apresentar , se V. fala comigo de forma cordata não impede que a probabilidade de aparecerem outras pessoas a insultar é grande e eu não estou para isso .

    Mas como sabe agora chama-se ao tema “Alterações Climáticas” e , nesse caso , eu acho que a porta está aberta para que muita ideia feita seja repensada e que algumas pessoas pouco sérias na abordagem do tema até hoje saiam de cena por esse mundo fora .

    Uma boa noite para si

  34. rmg

    Faltou dizer , claro , que as aspas no AG e nas AC , não as pus lá por acaso , não vá alguém julgar que foi para dar ênfase aos conceitos .

    Se há ou vai haver aquecimento global ou arrefecimento global só com algum recuo o saberemos , precisamente por serem não só globais por se referirem a todo o globo terrestre , mas também porque as suas eventuais causas são globais no sentido de que têm necessária e obrigatóriamente que serem consideradas em globo , na sua totalidade .

    Quanto às alterações climáticas sempre as houve e sob as mais diversas formas desde que a Terra existe , é conceito tão banal e que nem vale a pena perder nenhum tempo com ele .

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.