Tenhamos compaixão pelo sofrimento da Dra Raquel.

Na verdade não tive interlocutores e tive o tempo todo a tentar perceber como dizer algo interessante no meio de tanta verborreia vazia.

Anúncios

14 pensamentos sobre “Tenhamos compaixão pelo sofrimento da Dra Raquel.

  1. Vasco

    Não Miguel, essa gente não merece compaixão. Se eles mandassem e o Miguel opinasse ao contrário deles seria enviado para um Centro Especial de Reeducação pelo Trabalho (forçado, claro está… lá se iam as patranhas do ordenado mínimo…).

  2. Who Cares

    Uma Professora Doutora que não sabe conjugar o verbo estar e o confunde com o verbo ter, deverá merecer muito pouco respeito. Para além de ter apagado o comentário nem sequer conseguiu descobrir onde se equivocou…

  3. Peço desculpa pela dissonância mas creio que ninguém abordou o assunto sob este ponto de vista.
    De cada vez que se goza a Raquel cola-se um alvo nas costas do Martim. Ele é empreendedor, os empreendedores não têm tempo para fazer política, a não ser que sejam free-riders e do crony capitalismo.
    Ora, mais dia menos dia o Martim cai na alçada de algum funcionário das Finanças que é admirador da Raquel. Ou precisa de meter um projeto à câmara e vai dar com um arquiteto progressista (probabilidade 90%).
    O que o Martim precisa é que deixem de falar dele, no mundo dos negócios toda a publicidade é má publicidade.
    Os progressistas são haters, não perdoam ser desmascarados e têm uma cultura de bando.

  4. Vasco

    Já diz o Nuno, “De qualquer forma recomendaria que acabasse a escola e se fizesse à estrada, se não emigrar depressa Portugal dá cabo dele”.

  5. sousa

    Eu agradeço à raquel por ter provado mais uma vez a superior arrogância e falta de tolerância da esquerda mediática e agradecer-lhe pela oferta de trabalho a partir de 5000€ que ela pratica na sua empresa com os seus empregados. Vou já a correr pedir-lhe emprego….

  6. jorge

    Ela confirma que nalguns casos o salario minimo pode ser excessivo face ao contributo dado a sociedade… 😀

  7. lucklucky

    “Ela confirma que nalguns casos o salario minimo pode ser excessivo face ao contributo dado a sociedade…”

    Excelente. A melhor resposta de todas até agora.

  8. Joaquim Amado Lopes

    Deixei o seguinte comentário no 5dias:

    Raquel,
    Que ninguém a acuse de ser arrogante porque a Raquel é inquestionavelmente a mais inteligente cá do burgo e ninguém tem estatura intelectual sequer para perceber o que a Raquel diz, quanto mais para argumentar contra as pérolas que a Raquel tem a caridade de distribuir e que nós, porcos, não temos capacidade para entender. Nem mesmo quem concorda com a Raquel a entende mas pelo menos são suficientemente inteligentes para aceitar o que diz porque a Raquel diz que é assim portanto é mesmo assim.

    O desplante do puto que, com apenas 16 anos e já a defender a miséria alheia, diz que receber o salário mínimo é melhor do que estar desempregado.
    Por acaso o puto (que até é um mentiroso, diz a Raquel que sabe que ele importa as camisolas da China) sabe das circunstâncias pessoais de cada pessoa que trabalha pelo salário mínimo? É claro que não. A Raquel, pelo contrário, até pode dizer o nome de cada uma elas, por ordem alfabética, altura ou nome dos medicamentos que tomam agrupados por princípio activo.
    A Raquel diz o que diz porque só a Raquel sabe o que é uma vida digna e que se aplica um único critério a todas as pessoas porque somos todos iguais. E se não somos temos que fazer para que passemos a ser, Raquel dixit.

    Que mania esta, dos neo-ultra-liberais esclavagistas, de acharem que cada um sabe de si e quererem fazer pela vida e montarem empresas que façam negócio com empresas que se calhar pagam a alguns dos seus trabalhadores salários inferiores ao que a Raquel acha… melhor, que a Raquel SABE ser o mínimo para se ter uma vida digna.
    Essas empresas, que têm trabalhadores a receberem o salário mínimo, deviam fechar todas para esses trabalhadores ficarem muito melhor a receberem o subsídio de desemprego. Subsídio esse que pode ser muito mais elevado do que é agora porque as empresas que pagam salários dignos a todos os seus trabalhadores (todas as outras fecham, naturalmente) estão a ter muitos lucros e têm que ser solidários para com os menos afortunados, para que passemos a ser todos igualmente afortunados, independentemente de cada um fazer por isso ou não. Raquel dixit.

    Ave, Raquel. Continue a sua cruzada contra os neo-ultra-liberais, fascistas e promotores da diferença (como eu) porque precisamos que os mais inteligentes (e a Raquel é a mais inteligente de entre os mais inteligentes) nos mostrem o caminho. À força, se necessário, porque já se viu que não há suficientes eleitores inteligentes para lá ir através do voto.

    Mas tem que se esforçar mais porque pelo menos este neo-ultra-liberal, fascista e promotor da diferença e da miséria ainda acha que o que a Raquel diz é de uma estúpidez atroz.

  9. Joaquim Amado Lopes

    Já agora, o comentário foi censurado… quer dizer, “foi tomada a decisão editorial de o remover por falta de espaço”. Censura só existe nos “blogues de direita ultra-neo-liberais”.

  10. Joaquim,
    Aconteceu o mesmo tipo de decisão editorial a um comentário meu em que recomendava lerem o Principles of Economics do Mankiw 🙂

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.