No Brasil, a versão mais bolchevique da Raquel Varela, que não tarda a lá chegar

O vídeo acima mostra todo o amor que a professora do departamento de filosofia da Universidade de São Paulo (USP), Marilena Chauí, sente pela parte da sociedade brasileira que trabalha e é obrigada (mediante tributos) a pagar o salário de professores de universidades públicas que a tratam dessa forma tão carinhosa.

O comportamento de Marilena Chauí, notoriamente conhecida por exibir nas palestras sua gentileza maoísta, não é um caso único nas universidades públicas brasileiras.

Com pouco esforço, Raquel Varela não demora a se tornar uma versão portuguesa da professora brasileira.

 

Leitura recomendada

– Ela nos odeia. Ela nos abomina. Ela quer o nosso fim! Ou: Por que Marilena não nos conta quanto ganha com os livros didáticos adotados pelo MEC?

– Em Portugal, o que rende é o “empreendedorismo” em rent-seeking

– Sent from my iPad

– A exploração colectivista é uma vergonha

– Raquel Varela queria que andássemos nus?

– Quem é Raquel Varela ?

Um pensamento sobre “No Brasil, a versão mais bolchevique da Raquel Varela, que não tarda a lá chegar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.