Martim Neves e Raquel Varela no Prós & Contras


(via José Maria Barcia: Prós e contras)

Anúncios

53 thoughts on “Martim Neves e Raquel Varela no Prós & Contras

  1. PT

    É vê-los a arregimentarem-se no 5dias e no Facebook para tentarem arrastar pela lama o nome do puto que teve a ousadia e a desfaçatez de calar a Xôtôra Raquel…
    Será que ela teve o cuidado de verificar quanto ganham as pessoas que lhe imprimiram o livreco que recentemente editou?

  2. Susana

    Só demonstra a hipocrisia e a falta de carácter daquela gente. Ela saberá por acaso quanto ganham as pessoas que fazem as roupas bonitas que ela usa? Suspeito que não pensa nisso na hora de escolher a indumentária.

  3. Rui Sousa

    Escrevi agora mesmo no 5 dias sobre esta questão. Gosto da Raquel Varela como Historiadora, mas neste caso espalhou-se completamente ao comprido. Fez figura de estúpida. Tentou descredibilizar a iniciativa de um jovem de 16 anos, com uma ideia engraçada de negócio (não é uma grande empresa, mas começa-se sempre por algum lado). Se estivermos sempre a pensar onde a nossa roupa, o computador, os tablets, os móveis, as televisões são produzidas, nunca ninguém compraria tais objectos. Mandou fabricar as t-shirts numa empresa que paga o salário mínimo? Ainda bem. Traz encomendas á fábrica, permite a entrada de algum lucro na empresa e, quem sabe dentro de alguns meses, aumentar um pouco do salário dos trabalhadores. Portugal precisa de emprego criado. Os 500 euros de hoje podem ser os 1000 de amanhã.

  4. Lobo Ibérico

    Mais importante ainda… quem paga o ordenado e as viagens da Drª Raquel Varela e dos outros ilustres membros do debate?
    Ela passa o trabalho sujo de extorsão do rendimento dos outros para as mãos do Estado.
    Faz-me lembrar a malta que come carne mas diz que não seria capaz de matar um animal.

    You can all suck my cock.

  5. Como diria o outro: “Patada na bouca!!” Mais uma Xuxialista. A Ainda por cima, a tal que escreveu essa Enciclopédia, esse tomo de conhecimento, “Quem Paga o Estado Social em Portugal?”.

  6. APC

    Irra, passei pelo 5 dias de relance e fiquei enojado com a quantidade absurda de ataques ad hominem que aquela gentalha disparou em direcção a um rapaz de 16 anos cujo pecado foi colocar em prática um projecto empresarial em nome próprio. Aquela malta da esquerda começa mesmo a revoltar-me o estômago… A sorte é que com esta exposição mediática a “Over It” e o Martim devem dar que falar e vender umas quantas sweats e t-shirts, quem ri por último, ri melhor.

  7. EMS

    #4 Susana:
    Quando se deu aquela tragedia do Bangladesh dei comigo a pensar que aqueles pobres coitados precisariam de dois meses de salario para pagar umas calças feitas por eles proprios.

  8. Carlos

    Uma vergonha, a Doutora. Quem dera a milhares de portugueses ganhar o salário mínimo nacional!!! E quem me dera a mim que o ganhassem!!!

  9. Susana

    EMS, uma coisa são as más condições de trabalho que existem em muitas fábricas, outra completamente diferente é tentar rebaixar as aventuras no mundo dos negócios de um miúdo de 16 quando ela própria também utiliza certamente muitos produtos produzidos por mão de obra barata. É a hipocrisia e a arrogância que estão em causa.

  10. Vivendi

    Over it

    Quando os portugueses vão dar um game over a estes treteiros da esquerda?

    Gente que nunca foi capaz de produzir nada, passam a vida criticar tudo e todos, gostariam de ter um mundo moldado à imagem dos seus pensamentos e que julgam tristemente que aquilo que eles acham é o melhor para todos.

  11. antonio joaquim

    Quem é o Martim Neves? Quem o “convidou”? Teve publicidade gratuita numa televisão estatal!!!! Espero que saiba aproveitar a oportunidade de ouro que lhe ofereceram de bandeja. Não é por aqui que se queixam do relacionamento publico/privado?

  12. tina

    “Quando os portugueses vão dar um game over a estes treteiros da esquerda?”

    Já deram Vivendi, basta ver as palmas da audiência.

  13. Rui Sousa

    Quem é o Martim Neves? Boa questão. E quem é a Raquel Varela? Pós-doutorada (contribui imenso para a riqueza nacional), produtora de coisas que apenas meia-dúzia de gente irá ler. Eu gosto muito de História, compro tudo o que são livros desta área, mas também precisamos de gente que ponha as mãos na massa e produza. O país precisa de emprego!

  14. Lobo Ibérico

    That awkward moment…
    em que quem luta contra a exploração do seu semelhante, por um patrão, é quem mais depende da exploração do seu semelhante, por um Estado.

  15. rmg

    António Joaquim

    Ao menos podia disfarçar , homem !
    Essa foi pouco inteligente , que diabo …

  16. rmg

    Lobo Ibérico

    Excelente frase .

    Lembra-me a velha história :
    – O que é o capitalismo ?
    – A exploração do homem pelo homem .
    – E o que é o comunismo .
    – Precisamente o contrário .

  17. Bruno Grácio

    Excelente bloqueio do Martim e contragolpe forte. Raquel KO. Pode ser que tenha aprendido a ficar calada quando não sabe do que fala…

    Acho giro este mindset de criticar os empreendedores com todo e qualquer falso moralismo. Faz de facto comichão a muita gente ainda existirem algumas pessoas que não se acomodem…

  18. Filipe Melo Sousa

    O Martim é um desperdício intelectual num país em que o valor que cria é taxado, para pagar salários de investigadoras como a Raquel Varela. Martim, go Galt!

  19. António Joaquim

    RMG
    Detesto o pograma. ponto.
    Invejo a publicidade, ponto.
    Quero aquela publicidade, ponto.

  20. Vivendi

    Cara Tina,

    Apesar dos portugueses serem na sua maioria de direita, pois estamos a falar de um povo de característica conservadora e que ama as suas tradições, a verdade é que a engenharia social da esquerda conseguiu turvar eficazmente a mente de muitos… E será uma tarefa muito árdua conseguir abrir os olhos dos portugueses para a realidade e fazer uma decomposição intelectual das tretas socialistas visto que a direita está afastada das escolas, do estado e dos media.

  21. A senhora Raquel critica o salário minimo pago aos trabalhadores, contra isso nada pois eu ganho pouco mais que isso e tenho que saber viver.
    Agora cita o Bangladech de pagar salários miseráveis, mas esquecem-se que à grandes marcas que fazem lá peças de vestuário ou calçado de desporto e provavelmente Ela e milhares de pessoas compram a preços altos e no mesmo momento da compra não se intereçam a onde é feito, Depois fala que um emigrante atual na Europa é considerado um cidadão de 2ª ou de 3ª porque ele não vai disputar espaços, mas sim vão para lá para pressionar os salários p´ra baixo, mas se assim é porque é que está na Holanda. Eu tenho uma irmã mais nova que está na França e diz que prefere o pior de lá que o melhor de cá, por isso não se sente uma cidadã de 2ª ou 3ª. não entendo. São muito controversos. Dizem uma coisa, mas a atitude é completamente contrária.

  22. lucklucky

    Quando é que a Raquel Varela cria a sua Comuna com aqueles que concordam com ela?
    Pode oferecer o que quiser.

    Porque é que a esquerda necessita de obrigar quem não concorda?

  23. Rúben Lopes

    A esquerdalhada lançou os ataques ad hominem porque tiveram medo de um jovem pequeno-burguês (aqueles que destruíram a ideologia marxista, ao provarem com a continuação da sua existência que a teoria de Marx estava errada). Viram uma pessoa que é independente e que não é subsidiária do amado Estadão xuxalista, e por isso, tiveram uma explosão de raiva e atacaram verbalmente sem dó nem piedade o rapaz.

  24. Além de ser empreendedor, criar emprego, ganhar algum dinheiro e ir à televisão, o Martim ainda teve o privilégio de ser a figura do dia no 5dias (onde entre pelo menos 3 posts e 40 comentários até agora, tem sido ridicularizado e insultado… o que me parece na realidade um excelente elogio ao Martim).

    A vida corre de feição.

  25. lucklucky

    O Mundo das Raqueis Varelas

    http://www.myfoxny.com/story/22308610/cuba-lifts-ban-on-energy-hogging-appliances

    HAVANA (AP) — Cuba has authorized individual imports of appliances like air conditioners, refrigerators and microwave ovens, lifting a ban in place since 2005, when the measure was adopted amid a wave of energy shortages and blackouts.
    Cuban citizens can now bring up to two such appliances per person into the country for noncommercial purposes.
    The list of approved items includes air conditioners with a capacity of less than 1 ton, ovens that consume less than 1,500 watts and microwaves under 2,000 watts.
    It also covers things such as water heaters, toasters and irons.

    Curioso como não sabemos nada de Cuba a não ser a saúde do Ditador. Perdão cometi um crime segundo os nossos jornalistas, é o Líder. Ditador só quando não é de Esquerda

  26. DKaras

    É engraçado que fui esta tarde ao site da Xôtora e deixei lá o meu comentário sobre a bela intervenção de ontem à noite. Tal como calculei, e como prática corrente nos regimes políticos que preconiza, o dito comentário não chegou a aparecer. Deus nos livre de alguma vez ver esta gente no poder

  27. Gina Cardoso

    Martim vai em frente! Precisamos de muitas pessoas como tu que querem fazer deste país, um País com letra grande! Quanto à Raquel é melhor verificar as etiquetas das roupas/maquillage e acessórios que usa, pois podem ser executados na China, grande país democrata de regime socialista que paga às funcionárias da fábrica uma miséria, obriga-as a viver por cima da fábrica, onde ficam os filhos, sozinhos e as casas de banho não têm porta para que saibam quem está lá; no final do mês ainda lhes descontam o custo do arroz que comeram.
    Martim vamos todos fazer com que a tua empresa cresça e permita que muitas pessoas ganhem, pelo menos o salário minimo, em vez de viverem do rendimento social ou estejam no desemprego!
    Conta connosco!!

  28. Zeca

    O puto levou um bailarico, mas bolas, só tem 16 anos,,, o pai, que meteu o dinheiro e que controla a empresa através dele não devia ter permitido esta situação, foi uma irresponsabilidade.

  29. Lobo Ibérico

    Tiranetes esquizofrénicos.

    “A geração mais instruída de sempre é obrigada a emigrar”.
    Vergonha. O país não aproveita o talento. Trabalhar é um direito. Demissão imediata do governo.

    “Criei o meu próprio negócio e comecei a dar trabalho a empresas nacionais”.
    És um porco capitalista e não sabes nada da vida. Devias passar fome e dormir debaixo da ponte.

    ( )()===========o – – — (-)(o)
    SQUEEZE THIS, PLEASE

  30. Manuel Silva

    Parece que as pessoas se contentam com pouco. Com certeza que pior do que partir uma perna, é partir duas pernas. Se por um lado é louvável a atitude empreendedora do Martim, tal não o torna um exemplo a seguir. pois as facilidades no empreendedorismo não estão ao virar da esquina. Por outro lado, aceitar o miserabilismo generalizado do ordenado minimo é baixar os braços face aos resultados anteriores.

  31. Rui Sousa

    O que é melhor: aceitar a miséria do ordenado mínimo ou fazer tudo para impedir isso e criar as nossas próprias oportunidades? Há muito menino que vai a caminho de call centers após a licenciatura, com ideias muito boas, mas que se recusam a arriscar e ir em busca de financiamento para possíveis projectos (que os há!)

  32. Django

    O que há assim tanto para aplaudir? A parte do empreendedorismo (e aqui espero que não se descubra mais qualquer coisita para lá do show off do prós e prós) ou a teoria do ordenando mínimo, assim “tipo” aquela mulher que se sente feliz quando o marido a chama de p*ta, porque, pelo menos, não lhe bate? Esclareçam-me lá, cabecinhas pensadoras aqui do tasco.

  33. Pingback: Quem é Raquel Varela ? | O Insurgente

  34. rmg

    O meu comentário das 02.05 vem óbviamente na sequência do de Vasco às 01.42 .
    Mas o #33 não acho que fôsse aquele na altura ou eu não teria feito este comentário .
    Isto baralhou-se por aqui com a chegada dos bombeiros .

  35. Pingback: Sent from my iPad | O Insurgente

  36. Pingback: Em Portugal, o que rende é o “empreendedorismo” em rent-seeking… | O Insurgente

  37. Pingback: Martim Neves, inimigo do povo | O Insurgente

  38. jj

    Mais uma idiota cheia de ideias num mundo virtual….foi pena que ninguém tenha feito a pergunta na plateia sobre quem é que lhe paga o vencimento todos os meses??? certeza que ainda essa senhora tinha que enfiar um barrete do tamanho ….mais uma burocrata do sistema cheia de cursos e formação pagos a conta do erário publico sem qualquer utilidade pratica… .

  39. Raul Antunes

    Só lamento que a Dra, Varela tenha tentado explorar psicologicamente um jovem
    de 16 anos em publico na TV. O pais precisa de mais jovens como o Martim e menos idealistas de barriga cheia que não respeitam quem trabalha e tem de viver com 500€.

  40. Joana

    A vossa «política é o trabalhinho, não é, filhos?!»
    Para os outros, que para mim tenho o papá por trás na linha de Cascais…
    Não se chama inveja… chama-se vergonha na cara de não explorar os outros. E há os que se acham muito espertos por isso. Esperteza saloia!
    Tanto nervosismo à volta da Raquel Varela…
    Doeu, foi?!

  41. paulo

    cada um tem o k merece.. estes ignorantes merecem o pais como esta..depois imigram e dizem k o pais não lhes serve… e eles servem ao pais? a mim não servem para nada .. imigrem todos! e criemm la fora as vosso negocios..mas todos …façam como o Sr Martim mas la fora e se lhe não correr bem o negocio vou lhe propor trabalhar quando tiver 18anos o salario minimo ..melhor k não ter trabalho não é..ehehe e a vos todos proponho vos escravatura k bem mereceis e parece k apreciais

  42. Pingback: From Each According to His Ability, to Each According to His Need | O Insurgente

  43. Pedro A.

    Este miúdo nasceu no país certo!!! Seria mal visto num país onde a maioria tivesse consciência social e se indignasse com negócios assentes em trabalho sem condições de segurança e ordenados que mal dão para sobreviver. Felizmente nasceu em Portugal e aqui é um herói. Nesta terra de invejosos frustrados ninguém sonha ter uma vida melhor (dá muito trabalho), apenas queremos que o vizinho do lado passe a viver tão mal como nós. Também gostamos de calar doutoras e outro pessoal que tem a mania só porque andou a estudar. Para que é que Portugal necessita deles? A quarta classe antiga serve perfeitamente. O que é preciso em Portugal é construção civil, fabricas de vão de escada, e miséria, muita miséria para sermos um paraíso…para meia-dúzia de ricos

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s