Adeus, Margaret Thatcher!

Foi-se a Margaret Thatcher. Foram pessoas como ela que construíram o mundo no qual vivemos hoje. Não consigo deixar de observar que, ano após ano, a Guerra Fria fica cada vez mais distante… e não consigo compreender por que há tantas regiões do mundo que vão na direção contrária e ainda aferram-se a ideologias que não têm mais razão de ser.

Obrigado, Margaret Thatcher.

Anúncios

6 pensamentos sobre “Adeus, Margaret Thatcher!

  1. PT

    RIP, Iron Lady. O mundo fica ideologicamente mais pobre e com um “role model” a menos para seguir.

  2. Ricardo Cerqueira

    Adorada por alguns liberais, era capaz do melhor e do pior. Tinha alguns defeitos “socratinos”: detestava os indiferenciados e apreciava o confronto pelo confronto.

    Pelo lado do pior, a sua política económica levou a um aumento de 300% no número de desempregados (de menos 1 milhão em 1979 passou para 3 milhões em 1981) sem que melhorasse a qualidade de vida ou qualquer indicador externo de riqueza do país. Tinha tiques de ditadora e tal como o General Gualtieri (que decidiu atacar as Malvinas porque estava a ser altamente contestado na Argentina) tudo indica que MT soube atempadamente dos planos argentinos para ocupar as Falkland e nada fez para o evitar, pois a sua popularidade estava pelas ruas da amargura e precisava de um motivo externo e patriótico para distrair os seus súbditos e uni-los por uma causa.

    O triunfo nas Falkland permitiu-lhe recuperar a popularidade e venceu facilmente as eleições. Logo em seguida, sem ter referido esse plano na campanha eleitoral, decidiu desmantelar os serviços públicos do Reino Unido, incluindo o serviço nacional de saude e o ensino gratuito (onde é que eu já vi isto?). O plano foi travado pelos próprios ministros que em reunião especial, contestaram um projecto tão radical como aquele.

    Uma curiosidade: a ideia de diminuir o peso do Estado levou também a uma redução importante nas forças armadas. Esse projecto previa a venda dos dois porta-aviões britânicos, o Invincible para a Índia e o Hermes para a sucata. Por sorte, a campanha das Falkland iniciou-se antes da desactivação dos dois navios. Se Gualtieri tivesse avançado 4 ou 5 meses mais tarde, hoje as Falklands chamavam-se Malvinas.

    Em boa parte, graças à “Dama de Ferro”!

  3. “Foram pessoas como ela que construíram o mundo no qual vivemos hoje.”

    Pois é. E bem podem limpar as mãos à parece…

  4. Ricardo Cerqueira

    Tenho a ideia que, mais acima, apenas referi factos razoavelmente comprovados.
    Os leitores que puseram o comentário com o “polegar-para-baixo” apenas discordam ou duvidam dos factos que eu citei ou desejam criticar a acção da “Dama de ferro” nestas questões em particular ?

  5. Dervich

    “Foram pessoas como ela que construíram o mundo no qual vivemos hoje”

    Apesar de alguns defeitos que a senhora pudesse ter, julgo exagerado lançar-lhe esse estigma!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.