Tempo de rupturas

Segundo consta, hoje ao fim da tarde o Primeiro-Ministro fará uma comunicação ao país. Não conhecendo o conteúdo desde já adianto que esta só será justificada por dois motivos. A saber, o pedido de demissão do governo por falta de condições para aplicar o programa assinado (pelo governo anterior, sublinhe-se) com a “troika” ou para anunciar a substituição das medidas “chumbadas” pelo TC por cortes alternativos. De preferência no âmbito de um plano mais vasto de redução na despesa corrente. Caso contrário, mais valeria ter aproveitado o resto do fim-de-semana para passear com a família. É tempo deste governo assumir com clareza perante os portugueses a realidade da situação económica e financeira e deixa bem claro as consequência das várias alternativas e tirar daí as devidas ilações.

Sejamos claros. É tempo do PSD (e já agora, o CDS) assumir que é urgente uma profunda alteração deste regime. Não podemos continuar a viver num sistema que em nome de pretensões princípios Humanistas outorga a certas castas o direito de viver à custa do rendimento alheio e que não obstante o continuado aumento da carga fiscal não evita falências frequentes. Ou o PSD assume que quer cortar de vez do socialismo ou pouco se distinguirá de socialistas e comunistas. Não vale a pena alimentar fantasias. Se há quem ainda pense que é possível recuperar a soberania económica e alcançar algum tipo de prosperidade amarrado a esta fantasiosa constituição socialista que tente nela encontrar os recursos necessários para atingir os “nobres” fins nelas propostos.

Se mesmo na actual conjuntura o PSD não consegue perceber isso melhor será unir-se ao PS numa grandiosa e renovada União Nacional.

14 pensamentos sobre “Tempo de rupturas

  1. JP

    De acordo. No entanto, note-se que nem coragem tem havido, sequer, para encarar de frente o facto de certas greves não serem greves, mas sim boicotes organizados pela extrema esquerda.
    No fundo, pura chantagem, comandada sabe-se lá de que sedes.
    As greves alternadas e permanentes nos transportes não são greves nem são democráticas – visam tão somente bloquear o acesso ao trabalho por terceiros.
    E isso não me parece nada constitucional – talvez um abuso dos princípios da constituição que são de todos, isso sim.
    É por isso que não acredito muito nessa reviravolta.

  2. Luís santos

    Se eu fosse o ppc demitia-me hoje. Só um louco fanático estaria disponível para governar nestas condições. Vai ser giro ver o ps a governar…cambada de socialistas despesistas …

  3. Revoltado

    Desconfio que isso não irá acontecer tão cedo: o país, ou seja a maioria dos seus cidadão, não está ainda pronto para deixar o socialismo. Apesar de tudo o que nos tem acontecido orgulhamo-nos enquanto povo de vivermos num “estado social”. E tenho a sensação que a maior parte dos eleitores portugueses preferia sacrificar-se (numa atitude lamentavelmente católica) e continuar a viver como até aqui, de crise em crise, do que destruir o monstro social do estado. Enquanto esta mentalidade existir, enquanto os partidos de extrema-esquerda tiverem mais votos do que o único partido do centro existente no nosso parlamento, enquanto em Portugal a expressão “governo de direita” ainda signficar fascismo nós nunca iremos colcar o socialismo de parte. Por isso, para hoje pode contar com aguaceiros fracos nas terras altas da parte da manhã e anúncio de novo aumento de impostos para as 18h30.

  4. JP

    A esta incapacidade aparente de fazer a ruptura que sugere, acrescentaria o facto não haver alternativa à altura que puxe o debate para cima (de facto, nem há debate politico com ideias, neste momento, porque o primitivismo da argumentação da oposição e das suas hostes populares também não o permite), o que do ponto de vista do PSD pode ser ainda pior do que em caso contrário. É muito difícil fazer política num meio em que a racionalidade das opiniões navega sempre no mesmo sentido da conveniência de cada um.
    Acabei por ver a entrevista completa do Tó Zero com A.J.Teixeira, quem nem foi brando na prosecussão do objectivo de expor o Tó Zero como ele é.
    E conseguiu muito bem, diga-se de passagem.
    O homem como candidato a PM é o pior filme de terror que já se viu no arco da governação. Até dá pena.
    Principalmente agora, que começou a ter tiques pretenciosos à moda de sócrates, tipo receber uma pergunta e responder a outra.
    Nem adianta tecer mais considerações.

  5. lucklucky

    O PSD+CDS são muletas do PS. Nada mais. PPC não se vai demitir. Ficaria surpreso. Quando muito vai pedir ao Presidente para formar um Governo de unidade nacional, ou seja chamar o PS para o Governo.
    É a única maneira de violar a constituição soci@lista sem problema.

  6. tina

    O governo tem mostrado muita coragem, nomeadamente na redução de salários da função pública, cortes nas pensões dos ricos, nova lei das rendas (em parte), redução de professores, etc. Graças a PPC, muitos tabús socialistas têm sido questionados e desmantelados. É isso que irrita tanto a esquerda. Se não fosse pelo TC, tudo estaria bem encaminhado hoje.
    .
    Não percebo porque é que cada vez que o TC chumba as medidas do governo, todos atacam o governo. Porque é que não atacam antes os juízes do TC, porque razão nunca se questiona o facto de eles serem os únicos a poder reformar-se com 10 anos de serviço? Como se pode dar ouvidos a uma gentalha destas, que têm acima de tudo os seus próprios interesses em vista?

  7. Miguel Noronha

    ” maioria dos seus cidadão, não está ainda pronto para deixar o socialismo.”
    Eu também penso que não. Por isso, é melhor deixar governar alguém que ainda queira tentar a quadratura do círculo. E sofrer as consequêmncias.

  8. João Pedro

    Meu caro Miguel:

    O estado de pânico que se instalou nos arraiais do Insurgente resulta, a meu ver, do seguinte:

    Anulados roubos previstos no OE pelo TC, coloca-se a questão de, em obediência aos comandos das tropas ocupantes, o Governo ir buscar aos depósitos acima dos 100.000 euros , como em Chipre,a massa que precisa para continuar a política de desastre nacional.
    Ora a área social que o Insurgente indirectamente aqui representa estará então abrangida por essa medida…Virá o tempo, mais cedo do que tarde, que começarão a clamar contra o Euro e a UE, eles que antes lhes cantavam hosanas.
    Agora é a minha vez de gozar.

    João Pedro

  9. tina

    “Ora a área social que o Insurgente indirectamente aqui representa estará então abrangida por essa medida..”

    Mas em que planeta é que você vive se acha que alguém com dinheiro vai guardá-lo num banco em Portugal? Ainda não aprendeu por esta altura que quem se lixa sempre é o mexilhão?

  10. Miguel Noronha

    Caro João Pedro, neste momento só desejo que os “altenativos” tomem as redeas e demonstrem a justeza das suas soluções. Quanto ao resto, desafio-o a encontrar por aqui provas do que nos acusa.

  11. JP

    #9 João Pedro

    Olhe que se calhar o receio é de os reformados passarem todos a receber uma reforma de zero no fim do mês.
    Isto é, de os troikistas se cansarem de nos abrir a torneira deles.

  12. JP

    #11 “neste momento só desejo que os “altenativos” tomem as redeas e demonstrem a justeza das suas soluções”

    Ontem mesmo, o nosso Tó Zero ensinou-nos que temos de convercer a nossa união no sentido de lhes explicarmos que a nossa Europa é solidária e que eles não estão a ver bem o nosso problema.
    Este sujeito sozinho é bem capaz de, só com as suas frases, dar cabo da economia e das finanças.
    É uma coisa quase do foro da pedopsiquiatria.

    Faz-me lembrar aquela frase do Rei de Espanha.

  13. Pingback: Better than zero | O Insurgente

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.