Multidões no Terreiro do Paço: descubra as diferenças

500.000 pessoas (no mínimo) no Terreiro do Paço, na manifestação de ontem
terreiro-do-pac3a7o

80.000 a 100.000 pessoas no Terreiro do Paço, na visita de Bento XVI a Portugal
Bento-XVI

20.000 a 30.000 pessoas (no máximo) no Terreiro do Paço, algures num passado remoto

Uma nota final: estou genericamente de acordo com esta análise do Nuno Branco e acho que o essencial do dia de ontem corresponde a isto.

Leitura complementar: Quantas pessoas cabem no Terreiro do Paço ?; 16,666 bonsais humanos em contorção iogui por metro quadrado grandolaram hoje na Praça do Comércio; O que importa são os números.

Anúncios

18 thoughts on “Multidões no Terreiro do Paço: descubra as diferenças

  1. Baletas Turco

    Havia mais gente hoje na avenida da liberdade (comemoração de aniversário do colégio militar) do que ontem!
    Não viram?! Eu vi!
    Ontem talvez menos dois, ainda!
    Pena foi que os jornalistas não tenham percepcionado tal!

  2. Pinto

    O “movimento” exibe como slogan “Troika fora daqui” (ou algo que o valha) e tem como objectivo derrubar o Governo. Mas o problema está no Governo ou na Troika? Não têm confiança nos nossos políticos e querem mandar embora quem obrigou os nossos políticos a fazer algumas reformas? Não têm confiança neste Governo e querem mandar embora o comité que o supervisiona e obriga a fazer reformas? Não têm confiança no Governo e querem mandar embora a Troika para devolver mais autonomia ao Governo?
    Querem derrubar o Governo para quê se o “problema” parece ser externo e está lá longe na Troika, no FMI, no BCE, na Merkel, na Alemanha, na Finlândia e nas agências de rating?
    Ninguém faz estas perguntas aos organizadores do movimento espontâneo? Ninguém lhes pede para explicar como é que um movimento com organizadores se pode classificar de espontâneo?

  3. Filipe

    “Só em Lisboa” eles não estão a falar no Terreiro do Passo. Há que tentar no minimo interpretar o texto antes de o por a rolar 😉

  4. josé valente

    A FOTOGRAFIA REFERENTE AO DIA 02.03.2013 CORRESPONDE AO ÍNICIO DA CHAEGADA DOS MANISFESTANTES AO TERREIRO DO PAÇO. LOGO, HÁ UM ERRO PREPOSITADO PARA COMPARAR O INCOMPARÁVEL E LEVAR A CHEGAR ÀS CONCLUSÕES PRETENDIDAS PELO AUTOR . MAU SERVIÇO. SEJAM HONESTOS.

  5. Max

    Eu estive lá e não espero que pessoas que fazem ou comungam das opiniões expressas neste blogue partilhem as minhas razões. É por isso que uns vão e outros não. Porque pensamos de forma diferente.
    Quanto às imagens, não condizem com o que eu vi.
    Não sei calcular multidões. Não sei quantas pessoas estiveram na manifestação e não sei se esteve lá mais ou menos gente que em 15 de Setembro e não vou entrar por aí.
    Quando cheguei ao Marquês eram quatro e um quarto e a manifestação já ocupava uma boa parte da Avenida. Disse-me um amigo que tiveram que iniciar o desfile mais cedo porque a multidão era demasiado grande. Não me integrei na multidão e fui descendo a Avenida pelos passeios, devagar. Quando cheguei aos Restauradores ainda toda, mesmo toda a faixa central da Avenida estava ainda cheia de gente. Ultrapassei a cabeça da manifestação e quando chegei ao Terreiro do Paço, às cinco e quarenta e cinco, já lá estava muita gente. (Esta não foi uma manifestação muito organizada e havia gente por todo o percurso, mesmo á frente da cabeça “oficial” da manifestação. Faltou uma ajudinha da Intersindical. Pelo menos nisso eles são bons). Faltava toda a multidão por que passei.
    O porquê desta imagem? desconheço. Toda a gente que se manifestou foi à praça do Comércio? não sei. Que ela não condiz com o que eu vi, não condiz.
    Eu penso que a questão que se coloca e que não vejo abordada aqui é: Esta foi uma manifestção da classe média e de gente reformada ou à beira da reforma. Os proletário, operários, (ou o factor trabalho, na vossa terminologia) e jovens, eram minoritários. Havia muito poucas palavras de ordem. Um pouco de circo aqui ou ali mas muita gente parecia até estar a triste por se ver obrigada a estar ali. O que me pareceu foi que era gente que se sentiu traida por aqueles em quem votou.
    Claro que houve umas palavras de ordem esquerdistas e se cantou a “Grandola”. E no entanto penso que muita gente que lá estava, apesar do folclore, não era a “malta da esquerda”. Tavez por isso não foram ao Terreio do Paço onde sabiam que iam ouvir um discurso com o qual se identificam relativamente pouco.
    Isto sou só eu a pensar alto. No entanto deixo à vossa consideração.

  6. Pinto

    Um diz que já se tinham ido embora, o outro que ainda não tinham chegado. Vá-se lá perceber.

    Zé Povinho, parece-lhe que tinha mais gente que no dia em que cá veio o papa? É que nesse dia estavam 80000 pessoas.

  7. Miguel Noronha

    “Essa foto é das 19:30,”
    Exacto. Às 19:01 (eram imagens em directo) mostraram imagens das 19:30. Deve ser uma aparelho novo.

  8. Pingback: Quantos estiveram em Lisboa no 2 de Março? | O Insurgente

  9. Pingback: Quantos estiveram em Lisboa no 2 de Março? | Ricardo Campelo de Magalhães

  10. Ana Silva

    Acabei de reparar num pormenor muito importante: Vejam a hora da imagem da manif! 19h! Ou seja, as pessoas já estavam a dispersar. E além do mais, na legenda da imagem da manif, diz “só em Lisboa”, não diz “só no terreiro do Paço”. Provavelmente ali não caberá tanta gente, e Lisboa tem muitos outros espaços abertos onde poderiam haver outras manifs para complementar esta. Além do mais, o ângulo das duas primeiras imagens é completamente diferente. Há sempre formas de manipular os acontecimentos, e este post é uma delas. Uma tirada no auge, outra no fim de um evento. You be the judge.

  11. Pingback: Ainda sobre as contabilidades do 2 de Março | O Insurgente

  12. Pingback: Ainda assim, cabiam todos no Terreiro do Paço… | O Insurgente

  13. Gaussian blur

    “Vejam a hora da imagem da manif! 19h! Ou seja, as pessoas já estavam a dispersar.”
    ” CORRESPONDE AO ÍNICIO DA CHAEGADA DOS MANISFESTANTES AO TERREIRO DO PAÇO.”

    Portanto ou era demasiado tarde e já estava muita gente a dispersar, ou era demasiado cedo e ainda não tinha chegado toda a gente. Decidam-se como querem afinal enganar-se a vocês mesmos.

  14. Pingback: Continua a mistificação | O Insurgente

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s