Até na propaganda são aldrabões

aldrabice

Vale a pena conhecer quem organiza a manifestação de amanhã.  Sobre o cartaz oficial  do grupo Troikada do povo é quem mais ordena  mais uma nota: remete – mais uma vez – para um acontecimento que nada teve a ver com os objectivos desta ou de outra manifestação realizada em Portugal. Na verdade, a imagem que dá corpo ao cartaz, é uma fotografia da cidade de Instambul.

55 pensamentos sobre “Até na propaganda são aldrabões

  1. ruicarmo

    Uma notinha mais: a importação de manifestantes e acontecimentos turcos pode alavancar a economia nacional.

  2. josé M

    Meu caro Rui, não esteja tão nervoso…vai estar muita gente, pois sim e depois? já tem matéria para o próximo post, o problema é quando começar a não estar muita gente… aí sim eu, no seu caso, começava a preocupar-me.

  3. Maria das Dores

    A direita portuguesa tem necessariamente que ser básica??? O que é que o acessório tem a ver com o fundamental? É preciso ser bastante limitado, para manter um discurso que é esmagado pela realidade.
    A direita moderna merece e precisa de melhor. Ser bafiento não é ser de direita. Ser bafiento, é ser bafiento.
    A vossa direita ainda vive nos tempos das cavernas, junto com as relíquias fascistas da Europa, com os cowboys dos E.U.A., e as Damas de Ferrugem do passado.
    Por favor, leiam uns livros…

  4. Manuel Costa Guimarães

    Cara Maria das Dores,

    Por favor, sugira-nos uns livros e já agora, dê umas palestras…

  5. Confirmar o quê? Que há activistas do movimento que estão ou estiveram ligados em tempos ao BE? Sabe quantos activistas são, no total? Mais de 50. E além disso, lá por serem cidadãos a dinamizar um movimento independente de partidos, não significa que alguns dos que lá estão não pertençam a partidos, uma coisa não invalida a outra. O que o post do Facebook sugere é que o movimento é de alguma forma orquestrado pelo BE. Isso é um absurdo, porque é mentira e apenas serve para desvalorizar o protesto. Mas olhe, rui, não vão conseguir. E os liberais daqui do Insurgente bem faziam em aparecer amanhã no Marquês. Seriam bem-vindos, tenho a certeza.
    Quanto ao cartaz: foram produzidas dezenas de cartazes alusivas à manifestação, muitos por outros movimenento, outros por pessoas que vão simplesmente à manif. O que comprova que a adesão é transversal – se for à página do facebook, verá muita gente que votou PSD e CDS nas eleições a confirmar a comparência na manifestação – e vai muito além de quem convocou a manifestação. Segundo sei, este cartaz com a foto de Istambul foi feito pelo Tugaleaks. Seja como for, não sei qual é o problema de ser uma foto de Istambul. Acaso o cartaz indica que não seja?

  6. ruicarmo

    Descalorizar o protesto? Nem me tinha em tão grande conta. O que fica daqui é bem mais simples- já ficou da outra manif em que os activistas usaram a imagem da Turquia para ilustrar a manifestação de então pelas redes sociais- são duas notas: a primeira é que não há movimentos apolíticos, finge-se e esconde-se; a segunda é que os activistas do bloco de esquerda têm uma apetência idêntica à da polémica relacionada com a carne de vaca que afinal é de cavalo. Na melhor das hipóteses é um problema de rótulo ou um modo peculiar de estar na vida.

  7. ruicarmo

    Quanto à imagem, outras duas notas: se acha porreiro o uso de uma imagem que teve a ver com o assassinato de Hrant Dinks, não sou eu que o irei contrariar; não discuti a produção da imagem mas o seu uso. O convite do movimento no FB foi feito com ela e na página da organização “parece” que ainda está em “destaque”.

  8. Nunca me verá defender os movimentos ou as atitudes individuais anti-política ou apolíticas. Até porque é absurdo. Tudo é política, tudo. Política vem de polis, política é a participação das pessoas no governo da cidade. Agora, uma coisa é um protesto organizado pela cúpula de um partido ou de uma central sindical, outra são grupos de pessoas que se juntam e convocam e mobilizam pessoas para uma manifestação. Muito diferente. Não há como confundir esta manifestação – e outras anteriores – com as manifestações da CGTP ou as convocadas pelo PCP, são de natureza diferente.

  9. O link que deixa no post é para o grupo “Troikada”, que aderiu à manifestação, mas não a convocou. Quem o fez foi o movimento “Que se lixe a troika!”. São coisas diferentes – mas repito, é toda a gente bem-vinda.

  10. ruicarmo

    Ainda bem que confirma o que é escrito sobre os organizadores. Irei corrigir o “cartaz oficial”. De resto mantenho que seria impossível às pessoas do bloco não organizarem esta e outras manifestações, num ou numa dúzia e meia de grupos de cidadãos. E que isso terá encantos positivos mas possibilita a liberdade de continuarem a “esconderem-se” e a apresentarem cavalo por vaca; não discuti a produção da imagem mas o seu uso.

  11. lucklucky

    Uma data de gente egoísta que quer dinheiro da dívida…que quer que o Governo continue a os endividar mais e mais.
    Não há muito mais no protesto.

  12. A. R

    Nunca se pode subestimar a estupidez humana. Olavo de Carvalho chama a estes mandantes e mandarins, que habituaram com cantigas revolucionárias e 25% de bufos os povos de Cuba e da Coreia à miséria absoluta e total, o imbecil colectivo. Acham que com a gritaria, o insulto, a intimidação e as greves continuadas conseguem trazer a prosperidade a passo a galope de cavalo de almôndegas.

  13. VidalFerreira

    Boston? No cartaz diz mesmo Boston, estou a ver bem? Ou será que vou ter de ir pra a escola aprender geografia, querem ver que Boston fica em Portugal e não me disseram nada?

  14. Pingback: Podem ir indignar-se para outra freguesia? | O Insurgente

  15. Ricardo Monteiro

    Na categoria de coisas seguras, na expressão “death and taxes” deviam acrescentar os posts pré e após manifs do ruicarmo. Nunca desilude. Amanhã mais uma pérola a dizer que estiveram 34 pessoas na manif e 4 eram do BE e 2 do PCP.

  16. ruicarmo

    Estou convencido que é mesmo desta que a sociedade civil se ergue para não mais se ajoelhar, perdão continuar a pedir a mesma mama que nos trouxe até aqui.

  17. Miguel Noronha

    Vai ser bonito ver a (habitual) luta entre os partidos comunistas pelo domínio da manif.
    Normalmente os do PCP ganham pelo número e profissionalismo (afinal, são muitos anos a organizar este tipo de eventos) e conseguem expulsar os bloquistas e outros dissidentes de menor monta (estes também enxotados pelo bloquistas)

  18. ruicarmo

    A manif de amanhã – mesmo aquela que se realiza em Boston(!) – tem o apoio dos profissionais do PCP, via GCTP. Por isso de acordo com o show político-umbiguista de quem será o campeão da manifestação.

  19. jojoratazana

    ruicarmo, as melhoras e já agora aproveite console ai o Miguel Noronha, e os acompanhantes do costume.
    Não posso com aldrabões, corruptos e cleptocratas, muito menos com os seus defensores e acompanhantes.

  20. ruicarmo

    Tem boa solução. Amanhã grite contra a troika. Exija que partam já mas que continuem a entregar o dólar e as remessas de prozac grátis que a Constituição prevê.

  21. jojoratazana

    Amanhã enrole-se na manta.
    O pânico dá frio na espinha, e se a troika se for embora, não é o fim do mundo que afirma, isso que está a dizer é terrorismo verbal, mas vindo de si não é novidade.

  22. ruicarmo

    “A Troika afecta o normal desenvolvimento do aquecimento global em Portugal!” “Troika devolve o calor tropical que é nooso!” “Troika vai-te mas deixa o dólar e o prozac a fundo perdido!”

  23. José Ninguém

    Mais uma manif da treta que não serve para nada.
    Mas as pessoas sentem-se activas e cheias de razão (do quê, nem sabem bem, mas não interessa).
    É pá televisão.

    Onde andam os vedadeiros activistas?
    Onde andam os civis desobedientes?
    Onde andam os homens livres de Portugal?

    Que se lixe a Troika?! QUE SE LIXE O ESTADO!

  24. José Ninguém

    Resistir e ser activista é fazer manifestações organizadas por partidos políticos e autorizadas pelas autoridades?

    Não.

    Resistir é desobedecer. É não compactuar. Resistir é ignorar tudo o que insulte a nossa inteligência e dignidade (noticiários, por exemplo – mas principalmente tudo o que seja comunicações directas ou indirectas do governo).

    Resistir é aprofundar a nossa compreensão dos problemas com que nos deparamos e remover as raízes na nossa própria mente – porque é lá que se encontram.

    A manif de amanhã é só um passeio que vai passar na televisão.

  25. Digo mais: resistir é ficar no remanso do lar a ver os outros a fazerem qualquer coisa pela vida enquanto tentamos remover as raízes na nossa própria mente! Resistir é desistir, abdicar! Nem Fernando Pessoa diria melhor…

  26. ruicarmo

    Já preenchi o formulário que me dá acesso à revolução de Abril em Março do abaixo a troika mas não o seu dólar. Estou à espera do carimbo do Comité central.

  27. A. R

    Farto-me de rir da hipocrisia dos comunas: levaram a miséria, a fome, a doença e a morte a todos os lugares do Mundo mas andam sempre de bandeirinhas no ar com palermas broncos que acreditam neles. É um caso de psiquiatria quase inexplicável.

  28. jojoratazana

    AR está frio não está?
    Aldrabões corruptos e vigaristas, ficam assim por causa do dia de amanhã.

  29. Ricardo Monteiro

    Os liberais em Portugal são muito parecidos com os vegetarianos:
    – um vegetariano não come carne; um liberal só dá valor ao liberalismo;
    – um vegetariano não percebe como é que há gente que come carne; um liberal não percebe como é que há gente que não é liberal
    – um vegetariano acha que toda a gente que come carne é um assassino; um liberal acha que quem não é liberal é um perigoso comunista, logo um assassino.

    Conclusão: vegetarianos e liberais portugueses têm em comum o… radicalismo.

  30. “Que se lixe a troika!”, tudo bem… Mas juntem mais “que se lixe’s…”. E basta começar por coisas insignificantes:

    – Que se lixem os microondas a 40€;
    – Que se lixem as Zaras, HMs e afins;
    – Que se lixem os Outlets;
    – Que se lixe a tecnologia “barata”;
    – Que se lixe…
    —– tudo que é importado.

    E depois vamos ali ao lado comprar caramelos como faziamos antes de 86.

    E a seguir: Viva o sector primário! Sim, porque depois não adianta fazer manifestações a exigir pão para a boca só porque a constituição diz que sim.

    Ainda acabámos a roubar cadeiras dos estádios do euro 2004 para as revender… e a dormir no imprescindivel aeroporto de Beja.

    Eu compreendo e aceito que há muita coisa mal. Mas não é de agora. É de há muitoooo tempo. E tenho a impressão de que o que considero “mal” não é igual ao que está “mal” para quem diz “que se lixe a troika”.

    O que vejo ser defendido por quem se exprime com “Que se lixe a Troika” representa um país que eu não quero. Aliás, pessoalmente, espero que a Troika fique por cá durante uns largos anos a ver se põe este país na linha – porque nós não fomos / somos capazes – seja com coelhos, seguros, portas, e nem menciono os restantes porque… aí não emigro. Aí fujo!

    Disclaimer: sou um “recibos verdes” e são necessários cerca de 40/50 gajos como eu a descontar SS todos os meses para pagar a reforma mensal do Acabado Silva.

    Menos greves e mais trabalho – é o que este país precisa AGORA.

    E DEPOIS, chamar à responsabilidade quem nos governa e nos governou.

    Desde os bochechas até aos chernes traidores, passando, claro, pelos filósofos e toda a escumalha que vive à pala da tugaria.

    E se a “verdadeira” esquerda se julga imune à “sujidade” é ver a protecção dos mandatos por várias cãmaras, autarcas reformados aos 47 anos e, claro, o mais recente comentador contratado pela Sic. Nada mais nada menos do que o Louçã.

    Economista, professor catedrático, grande cérebro – não tenho dúvidas.

    Saiu da política onde se fartou de falar de crescimento económico mas foi ele criar empresas e emprego com o seu próprio dinheiro e risco? Nahhhhhh. Mandar bitaites na televisão é mais “fixe” e “certinho”.

    E como ele muitos (Acabado Silva incluído). Ou quase todos os políticos. São uma cambada de “saber fazer” mas nenhum FAZ o que diz saber fazer.

    Grande parte de quem se manifesta hoje não se manifesta pelo que está mal no país, mas sim pela perda de direitos adquiridos num país que não os pode manter – não contem comigo e com muitos que não estão para isso.

    O desemprego é trágico? É!!! Mas mais trágico é empurrar com a barriga (como se faz à anos) e manter empregos totalmente desnecessários ou desadequados à realidade do país.

    Queremos que o mundo mude? Comecemos por mudar a nossa filosofia, atitude e disciplina. Assumamos a responsabilidade pelas nossas vidas e independencia financeira.

  31. eduardo soares

    A direita está nervosa !!! Bom sinal… Hoje é o dia e a ocasião de dar resposta à frase de salazar que passos e vitor repetem a torto e a direito e que trémula dizia “está tudo bem assim e não podia ser doutra forma”. Não podia, não podia mas foi.
    Os saudosistas podem-na ouvir todos os sábados na antena 1 como ilustração doutros tempos, no programa sobre a memória dos sons na rádio.
    Este PORTUGAL DOS PEQUENITOS que não gosta de ver os cidadãos na rua, que recorre à triste ideia de que quem não é pelo regime é comunista, que comenta à lupa cartazes de manifestações, que tem blogues e frases j, que adora assessores que querem ser cristines em cartas e cuequinhas laranja…
    Até logo, na Batalha.

  32. A. R

    “AR está frio não está?” Não tanto quanto o que aqueles prisioneiros de Estaline sentiram quando na Sibéria eram trazidos para 40 graus negativos completamente nus e os comunas lhe despejavam um balde de água pela cabeça abaixo.

  33. jojoratazana

    AR, já tens a manta posta?
    Se isto muda em vez de te mandarem para a Sibéria, mandam-te para uma câmara frigorífico, ou para a frigideira no Tarrafal.

  34. eduardo soares

    Somos, melhor, gostamos de ser ferradores de 1ª: não por ferrar nas canelas dos poderosos mas por sermos atreitos a gastar o nosso tempo a dar uma no cravo e outra na ferradura. Por mim sinto pavor quando se sugere que são os cidadãos governados que são os responsáveis por “tudo” o que este governo quer mudar/fazer desaparecer. Peço ao AA que pense, se quizer, como se diz “a recibos verdes” que são ou eram os recibos de final de licenciatura e as facturas de quem “não tinha escrita”. Mas, por favor, nunca diga que um reformado não tem direito à pensão para a qual descontou, que as pessoas não tem direito ao trabalho, à saude e à educação. AA, diga que aqui estão os slogans; e o resto não são frases idênticas? O meu amigo prefere o direito a um BPN/BPP/BANIF? Prefere o direito à corrupção e tráfico de influências implantados até no seio de deputados? E isto aqui é tao PEQUENITO, tão sonso, tão no fim dos processos que querem fazer das pessoas máquinas de comer e calar. Pense nisto, veja e leia livros sobre os processos sociais, políticos e partidários que nos dominam e contra os quais há que lutar com o nosso conhecimento, a nossa inteligência, as nossas convicções e…. COM MANIFESTAÇÕES-MANIFESTAÇÕES.
    Até logo, na Batalha.

  35. Caro Eduardo,

    Os cidadão governados são antes de mais responsáveis pela sua vida e do que dela extraem. Pelo menos eu sinto-me responsável pela minha e antes de socorrer-me atrás do bem comum pretendo extinguir todas as alternativas possíveis – A pensar assim, i.e. assumir a responsabilidade individual pelo que somos e nos tornamos, julgo que o “bolo” social é mais eficientemente distribuído.

    Eu nunca referi implicita ou explicitamente que o reformado não tem direito à reforma, tal como não sugeri as restantes.

    Agora repare, e focando apenas nos descontos para a SS, estes não servem apenas para pagar a reforma mais tarde. Os descontos servem para muito mais e não só para o próprio. Servem também para proteger os outros – por isso se chama segurança social e não segurança pessoal – incluindo dar casa a quem não tem (e mts vezes não merece), dar subsidios (mts vezes mal atríbuidos) e proteger quem precisa de proteção – eu acredito e defendo um Estado Social, mas não defendo um Estado-Nação subsidio-dependente.

    O Estado Social só funciona quando TODOS participam nele – e TODOS são mesmo todos. Do pobre ao milionário todos devem contribuir com o minimo que seja, com a formato que seja.

    Quanto aos BPNs totalmente de acordo. Só que aí estamos a falar de justiça e tribunais e eu não vejo slogans do tipo “Queremos uma justiça célere e eficiente”. Aliás, se fosse esse o verdadeiro motivo destas manifestações então estas tinham-se realizado há uns anos atrás.

    Pelo contrário, muitos dos que contribuem para uma justiça lenta e burocrática pertencem ao grupo que se manifesta pois vêem o seu status quo ameaçado e ninguém gosta que “mexam no seu queijo”.

    Partilho com certeza o desagrado e a angústica de muitos manisfestantes mas não me revejo com a maior parte das reivindicações, motivações e soluções apresentadas.

    Fico triste porque, em última análise, defendemos (portugueses) o mesmo. No entanto a filosofia, atitude e disciplina estão totalmente errados – fruto, talvez, de muito tempo de vacas gordas e irresponsáveis.

  36. eduardo soares

    Caro AA: parece-me que confia demais na salvação individual quando, como hoje, os grandes problemas são de índole colectiva. Volto a sugerir-lhe que leia livros de história e de política, tendo cautela na sua escolha ( aconselho-o a desconfiar sempre das ideias dominantes e na moda )
    Eu explicava-lhe o caso das pensões e da segurança social mas como o AA está tão conformado e provávelmente já não vai ser abrangido por ela pouco ia adiantar. Resta-me felicitá-lo pela sua contenção e delicadeza. Tenha um futuro feliz.

  37. Pingback: 2 de Março | Ricardo Campelo de Magalhães

  38. Pingback: Até na propaganda são aldrabões II | O Insurgente

  39. Caro ES: Os grandes avanços da humanidade foram sempre induzidos – partiram sempre do génio individual para o coletivo.
    Eu sou um estudante sempre pronto a apreender. Tenha a delicadeza de sugerir leituras especificas que terei todo o interesse, sinceramente, em interpretar.
    [provocação]
    Que tal o pós manif? Alguém criou empresas >> emprego >> crescimento económico >> desenvolvimento económico?
    [/provocaçao]

  40. eduardo soares

    Puro engano seu: qualquer dos “seus” génios está inserido no decurso da história, é herdeiro dela. Por isso é devedor ao colectivo onde nasceu, vive e produz as suas ideias. Não há génios a nascer das brumas, nem de mães virgens, nem a passar a vida em redomas. A história avança pela acção de todos. Cite se é capaz um “génio” da 2ª metade do século XX. Lá está, pela sua teoria o mundo está em retrocesso porque lhe faltam génios… É isso ? A estória de “génios”, “herois” e “grandes figuras” é tão descabida e reaccionária que o estado novo a adoptou fielmente porque lhe servia às mil maravilhas para difundir a uma população 80% analfabeta !!! A menos que o AA se considere um predestinado desses não acredite nessa. Um conselho: leia o “Levantados do Chão” e depois, só depois volte a contactar.
    Cumprimentos, ES
    Nota: as manifs não são feitas para criar empregos mas para protestar contra governos que os destroem DELIBERADAMENTE e, julgam, impunemente.

  41. ES: Você tem a mania da perseguição?! Os “meus” génios?! Eu falei em génio individual aka inteligência / capacidade / empreendedorismo. Homem, lerei com todo o gosto esse trabalho do Saramago mas digo-lhe já que apenas reconheço a esse autor o mérito literário pois em termos políticos, não obrigado.
    Já que estamos numa de leitura, dedique-se ao “Pai Rico, Pai Pobre”. Creio que este útlimo contribui muito mais para a saída da crise atual do que lutas feudais reencarnadas por pessoas com a mania da perseguição.
    Quanto às manifs, porreiro. Ontem não se criaram empregos. Espero que as centenas de milhares comecem a criá-los já amanhã, segunda feira – pelo menos tentem criar o próprio, eu faço-o todos os dias.

  42. ANTONIO EDUARDO SOARES

    Leia, no tenha receio. Com a minha idade j no vou nessa do empreendedorismo como ele nos tem sido “vendido”, digo, pelos que levam PROPOSITADAMENTE ao fecho das empresas empreendedoras ( vislumbra o truque ? ). Quando fr um roquete ou um belmiro da nossa praa, diga, para eu o felicitar… Chega.

    No dia 3 de Maro de 2013 42 17:31, O Insurgente escreveu:

    > ** > Antnio Almeida commented: “ES: Voc tem a mania da perseguio?! Os > “meus” gnios?! Eu falei em gnio individual aka inteligncia / capacidade > / empreendedorismo. Homem, lerei com todo o gosto esse trabalho do Saramago > mas digo-lhe j que apenas reconheo a esse autor o m” >

  43. Pingback: Ainda sobre as contabilidades do 2 de Março | O Insurgente

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.