No Fio da Navalha

 

O meu artigo de hoje no jornal i.

O Mali e a hipocrisia

Boko Haram é o nome da organização terrorista islâmica que raptou uma família de sete franceses no Norte dos Camarões. No mesmo dia, a França perdeu o seu segundo soldado no Mali desde o início da intervenção militar, no mês passado. Independentemente de o rapto nos Camarões estar ligado à intervenção no Mali, o certo é que devemos olhar com atenção para o ninho de víboras em que a África ocidental se tornou.

O que está a suceder no Mali é da máxima importância para Portugal, tendo em conta o estado falhado que também é a Guiné-Bissau. Apesar disso, a imprensa portuguesa não tem dado muita atenção ao que se passa no Mali. Talvez por não ser tão rico quanto o Iraque. Talvez porque se trata da França.

Uma leitura da imprensa francesa, a começar pela de centro-esquerda, é reveladora: esta intervenção militar é legítima por todos os motivos que ilegitimaram a norte-americana no Iraque, com excepção do “sim” da China e da Rússia. França decidiu ajudar estados falhados e fazer guerra preventiva contra grupos terroristas antes que estes ataquem Paris. A parcialidade do jornalismo, a que se junta a unanimidade da sociedade francesa, é espantosa. Tal como a definição desta como guerra justa que visa vencer o mal e impor o bem, que muito se assemelha à, em tempos tão criticada, visão messiânica dos neoconservadores norte–americanos. Todos os assuntos têm duas versões, costuma dizer-se. No entanto, quando a hipocrisia grassa, não resta muito que se veja.

Anúncios

2 thoughts on “No Fio da Navalha

  1. Sérgio

    O único ponto em que eu, pessoalmente, não concordo com o autor, é a de colocar a hipótese de que a imprensa portuguesa não segue os acontecimentos no Mali porque esta não é rica… É colocar a hipótese de que a dita imprensa seria capaz de algum qualquer tipo de raciocínio, contrariando o seu fervoroso e habitual seguidismo das orientações politicamente corretas de esquerdista!

  2. Soviet Dacha

    Você deve ter chumbado a geografia e a história. Esta guerra é a continuação da guerra na Líbia. Para onde é que acha que fugiram os clãs tuaregs que apoiavam o Kadafi? E os malianos do sul são descendentes do alarico, podem ser pretos e rezar a mafoma mas os tuaregs não os toleram porque conviveram com os inféis na península.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.