Como a CP trata os seus clientes?

Um episódio relatado pela Marlene Melo, já com cerca de 6.000 partilhas no Facebook e já partilhado no LISBOAlive.
Estes senhores da CP devem pensar que são Deuses.

Anúncios

11 pensamentos sobre “Como a CP trata os seus clientes?

  1. Pedro Santos

    Actualização, via facebook:

    “Cool_train CP
    há cerca de uma hora
    Olá todos,

    Sobre a ocorrência a bordo de comboio urbano do Porto, como prometido, e tendo sido concluídas as averiguações, juntamos os factos apurados do que realmente sucedeu:
    “No comboio com partida de Campanhã às 18h05 e destino a Aveiro, de ontem, dia 21 de Fevereiro de 2013, o revisor detetou um passageiro que transportava consigo um animal de companhia, apresentando apenas um título de transporte. Ao ser informado de que se encontrava em situação irregular por falta de bilhete para o animal de companhia e convidado a regularizar a situação, manifestou a sua indisponibilidade para proceder ao pagamento devido, tendo instado o colaborador da CP a convocar as autoridades.
    Encontrando-se um agente de autoridade a bordo, foi solicitada, nos termos da legislação aplicável a estas situações, a sua intervenção. O passageiro em causa, para além de continuar a recusar o pagamento do transporte devido, recusou ainda identificar-se perante o agente de autoridade. A partir deste momento, as autoridades policiais tomaram conta da ocorrência.
    A CP regista a correta atuação do seu colaborador, que atuou no escrupuloso cumprimento dos seus deveres, tendo mantido o necessário profissionalismo, apesar da situação desagradável que decorreu.”

    Naturalmente a CP lamenta profundamente esta situação, assim como os incómodos causados aos clientes que viajavam neste comboio.”

  2. Ricardo, o problema não eh a CP so, são tambem os “agentes da autoridade” que andam ha uns tempos com a mania que são inimputaveis. E são, pô-los a mascara pastilha elastica e a apertar os atacadores ao mesmo tempo eh um exericio impossivel.

    Pedro, os inqueritos da CP e especialmente da policia (GNR), pela minha experiência pessoal são bons para substituir papel higienico

  3. DF

    O problema aqui é que os portugueses são rebeldes e naturais incumpridores, ao depararem-se com a autoridade tratam-na como se fosse o maior filho da mãe à face da terra, tenha ele razão ou não, daí que quando são confrontados com as SUAS obrigações levantam sempre a voz, insultam, agridem, porque sabem que têm a protecção de iguais cidadãos portugueses tão incumpridores como eles ávidos de alguma cena que os possa catapultar para o tribunal publico, isto é, o julgamento de pessoas que detestam cumprir tanto a lei como os agentes que a fazem por cumprir.

  4. Eu

    O seu animal de companhia pode viajar consigo, desde que não ofereça perigosidade nos termos previstos no Decreto-Lei n.º 312/2003, de 17 de dezembro, na redacção que lhe foi dada pela Lei n.º 49/2007, de 31 de agosto* e que também estejam asseguradas as condições higieno-sanitárias.
    O transporte do animal é gratuito, desde que este esteja devidamente acondicionado em recipiente apropriado que possa ser carregado como volume de mão. O transporte de cão não acondicionado é permitido mediante a aquisição de título de transporte próprio correspondente ao comboio que utilizar. Nestas condições, o animal terá de ir devidamente açaimado, com trela, acompanhado do respectivo boletim de vacinas atualizado e da competente licença. Para garantir o bem-estar e comodidade de todos os Clientes, o animal não pode ocupar lugar no banco.
    O cão de assistência acompanhante de pessoa com deficiência é transportado gratuitamente
    Cada passageiro poderá transportar apenas um animal de companhia.

  5. jpm

    edificante denúncia: “Gostava de referir que em Ovar entra uma Sra Romena que cheira pior que um animal selvagem ou abandonado ou quase morto (todas as pessoas que fazem este trajecto sabem do que estou a falar) e já foi pedido a muitos revisores que não a deixassem entrar por uma questão de saúde pública, no entanto, a resposta é: tem bilhete! Pois… mas eu prefiro viajar com uma cadelinha.”

  6. Soviet Dacha

    Segundo o regulamento da empresa, se o passageiro não tiver título de transporte comprado previamente deve ser multado com 100x o valor do trajecto mínimo de viagem que são 50Km. Devia ter sido multado com 335 euros, preço do bilhete completo entre Porto e Aveiro.

  7. Luís

    Segundo relatos de quem lá estava os passageiros ofereceram-se para pagar o bilhete da cadela. De resto, as imagens falam por si, e são uma vergonha para o país. Estamos a regredir.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.