O nojento pseudo-moralismo de Ana Drago

Em que é que o Bloco acredita?

  • na culpa por associação;
  • na inversão da presunção de inocência para ‘culpado até prova de inocência’;
  • na conspurcação do bom nome das pessoas;
  • na demonização dos ricos e dos bancários, na demonização da direita.

Ana Drago e o Bloco de Esquerda são uma vergonha para a política Portuguesa. A falsa autoridade moral, o riso de quem estupidamente julga que fazer generalizações discriminatórias é uma vitória.

Interessante como os partidos que se declaram como defensores da liberdade, são tão bons no assassínio de carácter…

por Miguel Nunes Silva, do PsicoLaranja.

A autoridade moral desta esquerdalha caviar que defende os assassinatos de Lenine e seus comparsas, que pensa ser possível viver numa sociedade de direitos sem deveres, e que defende que há cidadãos de primeira (também conhecidos como “contratados”) e cidadãos de segunda (também conhecidos como “independentes”, onde eu me incluo)…
O Miguel chama-lhe uma vergonha. Eu acho hipócrita mais exacto.

Anúncios

28 pensamentos sobre “O nojento pseudo-moralismo de Ana Drago

  1. dervich

    Eu não sei no que acredita o Bloco, mas eu acredito que, num país com um milhão de desempregados, ir logo escolher para secretário de estado um gajo que falsifica currículos, ou é estupidez, incompetência ou falta de vergonha.

  2. asa

    “entre janeiro e outubro de 2008, foi, a convite dos seus acionistas, administrador para a área não financeira da SLN com o objecivo de efetuar a reestruturação dos negócios não financeiros, nomeadamente saúde, hotelaria e retalho automóvel

    Eu não sei, se o Sr. é culpado ou não, mas o que sei é que não é arguido, logo só neste caso por uma questão moral, não factual é que poderiamos questionar.

    Ana Drago MENTE, quando diz que foi por muitos anos, quando foi meses.

    ESQUERDA TRAPACEIRA

  3. Ajom Moguro

    Quiseram enxovalhar o homem, levaram na corneta. Para marcar firme posição não é preciso tentar humilhar quem vai responder perante os deputados. Só espectáculo para sair na televisão. Garambas, tristes figuras !

  4. Jose

    Em vez de ser parasita nesta sociedade e viver à custa dos poucos que ainda têm trabalho, essa tipa ia era trabalhar, fazer algo útil, e podia levar atrás de si esta cambada enorme de hipócritas que povoam este país.

  5. dervich,

    ele não falsificou o CV, apenas omitiu o que não lhe interessava – o que todos fazemos. Uma vez que ele tem uma distinta carreira e que o nome do BPN está envenenado e ele só la esteve uns meses, quem neste país não faria o mesmo?

    Ricardo,

    para ser justo, o BE não é marxista leninista.

  6. A. Cabral

    É precios não acreditar nunca no que diz o BE. Ou mentem descaradamente ou dizem apenas meias-verdades o que é ainda pior do que a mentira pura e simples. É um bando de parasitas sem moral de espécie nenhuma.

  7. JS

    Calma, não é para levar a sério. A Sra representa equitativamente, como está na moda, 36.115 eleitores (288.923 / 8) num universo de 9,6 milhões de eleitores.

  8. lucklucky

    “Interessante como os partidos que se declaram como defensores da liberdade”

    Mas porque raio é que continuam a dar relevo e propaganda ás mentiras da extrema esquerda diz quando a ideologia da extrema esquerda é pelo controlo total da vida das pessoas.
    Assim só reforçam a mentira. Verdadeiros Idiotas Úteis..

  9. Joaquim Amado Lopes

    Miguel Nunes Silva (7),
    “Uma vez que ele tem uma distinta carreira e que o nome do BPN está envenenado e ele só la esteve uns meses”
    Note-se que esteve na SLN e não no BPN. São duas entidades distintas.

    Além disso, foi “administrador para a área NÃO FINANCEIRA da SLN com o objecivo de efetuar a reestruturação dos negócios não financeiros, nomeadamente saúde, hotelaria e retalho automóvel”. Ou seja, não deve ter tido rigorosamente nada a ver com o BPN.

  10. dervich

    # 7 “Uma vez que ele tem uma distinta carreira ”

    e

    # 14 “não deve ter tido rigorosamente nada a ver com o BPN”

    “nas atas da primeira comissão parlamentar de inquérito ao caso BPN (…) ficou claro, na audição então feita a Franquelim Alves, que o mesmo não só validou contas fraudulentas como, tendo conhecimento de ilícitos relacionados com o Banco Insular, não os comunicou de imediato ao Banco de Portugal.”

    Para fazer assim uma “distinta carreira” serve qualquer um dos nossos 1M de desempregados.

  11. Henrique Gama Pinto

    “É preciso não acreditar nunca no que diz o BE. Ou mentem descaradamente ou dizem apenas meias-verdades o que é ainda pior do que a mentira pura e simples. É um bando de parasitas sem moral de espécie nenhuma.”

    Quanto a mim, esta afirmação aplica-se a todos os partidos actualmente com assento na Assembleia da Republica. Ou os partidos não de esquerda nunca mentem, são sempre correctos e nunca enganam os eleitores?

  12. gatomaltez@sapo.pt

    Ana Drago é neta, ou bisneta, do homem mais rico do sul do país na transição dos Sécs. XIX e XX.
    Tudo de Beja para o sul, e os Algarves vizinhos, eram dele.
    Conheci pessoas desta Família: gente normal, honesta e trabalhadora, sabendo que a fortuna de nada serve. Nem dá para levar para a cova.
    Por causa desta fêmea e de outros (p. ex., Anacleto Louçã é filho do único oficial que obedeceu ao quartel do Carmo no 25 do a), adoro o epíteto de “esquerda caviar” ou “esquerdalhada”.

  13. Fernando S

    “Franquelim Alves … não só validou contas fraudulentas como, tendo conhecimento de ilícitos relacionados com o Banco Insular, não os comunicou de imediato ao Banco de Portugal.”

    1. Aprovou contas certificadas por auditores. Logo a seguir à nomeação para o lugar. Não tinha um pelouro financeiro. Na altura não tinha ainda conhecimento de fraudes.
    2. Posteriormente, teve conhecimento de ilicitos relacionados com o Banco Insular. Mas, como explicou na AR, não tinha certezas nem provas pelo que, por prudencia, resolveu não comunicar de imediato.
    3. Poucos meses depois de ter assumido funçoes, e certamente com mais certezas, comunicou o que sabia por carta ao Banco de Portugal.
    4. Esta iniciativa contribuiu para que a situação anómala no BPN fosse conhecida e se tornasse publica.
    5. Não esta acusado nem foi condenado por qualquer ilicito relacionado com o BPN.

    Ninguém deve ser responsabilizado, acusado e discriminado por actos ilicitos que não cometeu e que, ainda por cima, denunciou.
    Se o homem tem as competencias técnicas adequadas para o exercicio do cargo e a confiança politica do governo por que é que deveria sair ?
    Porque o PCP e o BE e mais alguns dizem que deve ser assim ?…
    Talvez tivesse sido mais astuto politicamente não nomear para um cargo destes alguém que passou, mesmo ao deleve, pela nebulosa do BPN.
    Mas nem sempre é facil adivinhar até onde pode ir o sectarismo e o chacalagio instrumentais em certos sectores políticos e em certas pessoas.
    Depois do que se tem passado parece-me que o homem deve mesmo ficar, “custe o que custar” !!

  14. Carlos

    Fernando S,
    Não tenho a certeza de que tudo o que o amigo diz corresponda exactamente à verdade. Vou esperar para me esclarecer melhor, mas parece-me que o Franquelim fazia bem em renunciar ao cargo.

  15. Fernando S

    Caro Ricardo,
    Se porventura tudo aquilo que digo for verdade … então não vejo porque é que o Franquelim Alves deveria renunciar.
    Aquilo que digo é o que percebi através dos médias.
    Como tudo tem naturalmente alguma dose de subjectividade.
    Mas os factos parecem-me bastante objectivos e claros : os actos e o timing dos mesmos.
    Claro que também não tenho certezas absolutas. Posso estar mal e insuficientemente informado.
    Agradeço por isso todos esclarecimentos e as devidas correcçoes aos elementos factuais que refiro acima.
    Se porventura vir que os factos são substancialmente diferentes, então poderei reconsiderar o meu julgamento moral e politico sobre o caso.
    Até ver …

  16. “Franquelim Alves” mas quem é que pagava o ordenado a este Sr.? Era o estado português ? ele afinal deveria defender os interesses de quem ? afinal ser perfeccional é entregar a empresa para que trabalha-mos ? algum de nós entra em uma empresa e ao perceber que a empresa foge ao fisco , vai ligar para as finanças fazendo uma acusação.

    Eu como cidadão só quero saber se de facto o homem é capaz,e tem ideias !
    Eu como cidadão estou farto de pessoas que nunca erraram porque nunca fazem nada ex(Ana Drago)
    Eu como cidadão quero pessoas que usem todas as artimanhas para defender portugal
    Farto de políticos de carreira.

  17. pedro fonseca

    Pois é…….!!!!!!!!!!!!!!!!!!!A realidade é que não me lembro de ver figuras do BE a aparecer em casos de corrupção, desvios, c.colarinho branco, offshores, enfim todo este tipo de trapalhadas a que já nos habituamos, infelizmente para o Povo Português. Além do mais esta Senhora é por demais Competente o que naturalmente incomodará muitos que se limitam a estar………..sentados!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.