Leitura dominical

Justiça poética, a crónica de Alberto Gonçalves no DN.

É curioso que o mesmo Governo que exorta os indígenas a emigrarem para fora daqui tente convencer estrangeiros a imigrarem aqui para dentro. É engraçado que o mesmo Governo que tenta angariar uns trocos na receita à custa dos indígenas gaste 828 mil euros (alguns media falaram, impávidos, em 828 milhões) a vender imobiliário a estrangeiros. É hilariante que o mesmo Governo que esfola os indígenas através do fisco prometa a estrangeiros benesses fiscais e um IRS competitivo.

Se ainda não têm vontade de rir, eu explico: o Governo quer atrair em definitivo para dentro das fronteiras cidadãos que incompreensivelmente vivem além delas, sobretudo reformados do norte da Europa. O raciocínio do ministério da Economia é inatacável. Se muitos suecos, holandeses, alemães e, pelos vistos, russos torram as poupanças na aquisição de residências permanentes ou estivais em Espanha, França e Itália, nada impede que procedam de modo similar em Portugal, que possui sol, comida decente e, já agora, “6 mil a 10 mil” casas prontas a negociar no mercado de turismo residencial, das quais se espera comercializar 10%. O único contratempo era, como sempre, a escassa divulgação do país no exterior, apesar das recorrentes campanhas de divulgação do país no exterior. A solução? Uma campanha de divulgação do país no exterior.

Sou incapaz de prever o sucesso da iniciativa, mas afianço imediatamente um facto: o nosso Governo é decerto dos menos xenófobos que alguma vez existiram. A tendência histórica e contemporânea da maioria dos países é para repelir forasteiros. Enquanto repele os locais, o Executivo do dr. Passos Coelho optou pela hospitalidade da Holanda seiscentista ou da América dos inícios do séc. XX e desunha-se para aliciar quem vem de longe. Não sendo um apelo tão nobre quanto o “Dai-me os vossos fatigados, os vossos pobres” de Emma Lazarus, a descendente de judeus portugueses cujos versos foram gravados no pedestal da Estátua da Liberdade, o “Dai-me os vossos abastados escandinavos” também é digno de louvor. Caso corra bem, em breve estaremos ricos. Se, o que é pouco provável, estivermos cá.

4 pensamentos sobre “Leitura dominical

  1. paam

    Depois do sucesso da campanha Allgarve segue-se o “flyer” Poortugal: https://dl.dropbox.com/u/8489545/allgarve-poortugal.jpg

    Aliás, o Governo tem feito um trabalho extraordinário para manter, e atrair, os reformados da norte da Europa.

    Algarve Ricos vendem casas de luxo para ‘fugir’ a novo imposto
    http://www.noticiasaominuto.com/economia/14253/ricos-vendem-casas-de-luxo-para-fugir-a-novo-imposto#.UQ5S0WeuR8E

    Nada que o novo Secretário de Estado do Turismo não resolva 😉

  2. Duvmet

    Desta vez discordo do A Gonçalves. Nós temos de vender aquilo que produzimos de melhor. E um desses produtos é o turismo. O tipo de turismo que se pretende, é o mesmo que faz a prosperidade da Florida, nos EUA. Os reformados ricos, dos estados frios e agrestes do Norte e Centro, preferem viver na Florida, que tem sol, calor, e bons equipamentos.
    Atrair para Portugal gente desta mas da Europa, é do mais elementar senso. Dois reformados suecos a viver cá , significa 8 ou 9 mil euros a entrar todos os meses em Portugal. E a ser gastos cá, em serviços, bens, etc.
    Para quê taxar mais estas pessoas? Consomem e pagam o IVA e devia bastar. Nós não perdemos nada, só ganhamos.

  3. ruicarmo

    Duvmet, a leitura que faço é diferente. Ne excerto destacado, o AG não critica a actividade turística mas coloca o acento nas medidas que servem para atraír estrangeiros mas que não são aplicadas ao comum dos mortais.

  4. Antonio Carlos

    A diferença de tratamento fiscal entre indígenas e estrangeiros justifica-se pelo facto de os últimos não terem responsabilidade no buraco das contas públicas para além de nada os “obrigar” a vir ou a ficar.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.