flabbergasted

“Teixeira dos Santos revelou hoje na comissão parlamentar de inquérito às PPP – Parcerias Públicas-Privadas que o Estado tem um saldo favorável de 460 milhões de euros entre encargos e receitas ao longo da vida de todas as PPP contratadas em Portugal.(…) O ex-ministro das Finanças do Governo de José Sócrates adiantou que esta diferença respeita ao que “o Estado espera receber e tem de pagar ao longo da vida dos projectos” de PPP, com referência a dados de 2010, recolhidos pela Secretaria de Estado do Tesouro de então.”, no DE online.

8 pensamentos sobre “flabbergasted

  1. Alexandre Carvalho da Silveira

    Teixeira dos Santos diz estas enormidades sem se rir. Temos aí em força o branqueamento da governação socretina.

  2. Sérgio

    As PPP´s dão lucro, o aborto deu lucro, o rsi deu lucro, o aeroporto de Beja deu lucro, o Alqueiva deu lucro, as obras na escola (aquela festa) deu lucro, tudo o que o PS toca dá lucro… Como é que falimos?

  3. Jose Domingos

    O tal que dizia, que o bpn, não iria custar um euro, ao contribuinte. Quando é que prendem estas aves de rapina.

  4. Alexandre Gonçalves

    O site do INIR está em baixo, mas de qualquer maneira já tinha sacado o relatório feito em 2010.

    Click to access RelatorioNegociacaoConcessoes.pdf

    Vejam como se fazem contas em Portugal (não são estas que justificam os 430 mas devem ser umas parecidas. Estas são ainda piores) e percebam porque foram introduzidas portagens nas scuts (dados da concessão Norte e Grande Lisboa – Tráfego Previsto e Real).

    E mais do que a questão de, no final das contas, a introdução de portagens nas scuts darem ou não receita liquida ao estado, a questão é analisar o balanceamento antes e depois entre (ganhos concessionárias) vs (custos Estado + Utilizadores). E atenção que nesta conta do lado direito deveria ainda entrar como custo a redução do PIB e/ou receita fiscal resultante da introdução de portagens. É que para justificar a construção das AE vêm com estudos que mostram impactos e externalidades positivas, mas quando é para introduzir portagens e baixar o tráfego para metade não consderam isso (agora negativamente).

    Gostava de ver este estudo actualizado com info de tráfego real de 2011 e 2012 , com previsões realistas de receita a 20-25 anos.
    Para saberem receitas efectivas de cada SCUT em 2011 consultem o RC da Estradas de Portugal.

  5. ricardo saramago

    Afinal as “receitas do projecto” não vão sair do bolso dos contribuintes.
    Vai ser a nossa Senhora de Fátima que vai arranjar o dinheiro e ainda vão sobrar 400 milhões.
    Só a fé dos socialistas é capaz de tais prodígios.
    O camarada TS julga que os portugueses são todos tolos, jornalistas e deputados.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.