Da absoluta irrelevância da classificação estadual

Da falta de qualidade de “Vertigo” do Adolfo Mesquita Nunes:

Ao que parece, a Comissão da Classificação de Espectáculos, que depende da Secretaria de Estado da Cultura, não atribuiu a “Vertigo”, e lá terá os seus motivos, de certeza ponderosos, o estatuto de Filme de Qualidade. Esse estatuto é, de acordo com as suas regras, que me fui dar ao trabalho de ler, atribuído aos filmes que, pelos seus aspectos artístico, temático, pedagógico e técnico mereçam esse atributo.

A circunstância de o melhor filme de todos os tempos de acordo com o British Film Institute não merecer sequer a classificação de Filme de Qualidade em Portugal (que foi atribuída, por exemplo, a filmes tão extraordinários e míticos como “A Intérprete”…) causou polémica. Entende-se.

Não sei que poderes divinos têm os membros da comissão para apreender a qualidade dos filmes. Mas a verdade é que “Vertigo” não precisou dos favores da comissão para ser classificado como melhor filme de sempre e para ser visto por milhares de espectadores.

Se há coisa que este episódio evidencia é não só a incompetência estadual em matéria de gosto mas também a absoluta irrelevância da classificação estadual para o objectivo a que supostamente se destina.

8 pensamentos sobre “Da absoluta irrelevância da classificação estadual

  1. Luís Lavoura

    A Comissão de Classificação de Espetáculos é composta por alguns peritos como quaisquer outros. Pode falhar na sua avaliação como qualquer outra comissão o pode. O facto de ser “estatal” é irrelevante para o efeito. Comissões não estatais também poderiam falhar nas suas avaliações.

  2. Pedro Santos

    A questão aqui é, parece-me, porque é que existe uma “Comissão da Classificação de Espectáculos” com atribuições como atribuir a classificação/estatuto de “Filme de Qualidade” a filmes…?

  3. JP

    1º Criam a taxa.
    2º Criam uma comissão para os boys.
    3º Criam o belo e comum regime de excepção para os boys fazerem o favor aos amigos.

    É simples.

  4. Rafael Ortega

    Em vez de ter votado a favor do Orçamento o caríssimo deputado podia era convencer os seus colegas de bancada a extinguir a dita comissão. Era uns trocados que se poupavam.

  5. fernandojmferreira

    Como se determina a “qualidade” de um filme? A “qualidade” ou “nao qualidade” do que quer que seja e’ apenas uma avaliacao subjectiva de um individuo. O que para o individuo ‘A’ e’ de qualidade, pode ser uma autentica porcaria para o individuo ‘B’, sem que nenhum deles esteja errado.
    O que esta errado e’ haver um grupo de burocratas dispostos a gastar o dinheiro que nao lhes pertence para “classificar” coisas como “de qualidade”, em nome do colectivo. Nao ha pachorra!

  6. Mário Amorim Lopes

    “O que esta errado e’ haver um grupo de burocratas dispostos a gastar o dinheiro que nao lhes pertence para “classificar” coisas como “de qualidade”, em nome do colectivo. Nao ha pachorra!” — bingo.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.