Engrupido e embaçado

Parace que esta vítima do “especialista” da ONU terá ficado algo algo embaçada ao aperceber-se que foi engrupida. Para a próxima, será melhor verificar essas fontes. Uns rudimentos de economia também serão capazes de ajudá-lo para que não volte a cair nessas esparrelas.  Se for preciso a gente está aqui para o ajudar.

Anúncios

17 pensamentos sobre “Engrupido e embaçado

  1. Cesamel

    Alguns engrupidos já fizeram mea culpa.
    Mas de qualquer das formas ABS teve o mérito de munido de léxico tecnocratico entrar em diversos fora económicos ombreando interpares com algumas sumidades. E algumas das suas afirmações faziam sentido, e talvez mereçam reflexão, mas para isso e necessário bene et pendents.

  2. Comunista

    “Se for preciso a gente está aqui para o ajudar.”

    Duvido que vocês saibam mais da poda do que o Artur Baptista da Silva. Um curso em economia, hoje, por si mesmo, desculpe dar-lhe a novidade assim a frio, não impressiona ninguém minimamente esclarecido.

  3. Também me rio dos Aventares & Companhia que ficaram tão contentes ao julgar que a ONU estava com eles. Mas vendo bem, não se pode exigir a um bloguista que verifique fontes. Seria aconselhável que o fizessem, mas não é obrigatório. Eu próprio, no meu blog “Será que os Anjos têm sexo?” dei a notícia da intervenção de Artur Baptista da Silva no Expresso da Meia-Noite e só manifestei alguma estranheza por a ONU se imiscuir em questões de política interna e por eu não ter conseguido confirmar na net as afirmações do suposto eslecialista nem a existência do organismo que ele disse coordenar. Já outra coisa é a ingenuidade dos jornalistas do Expresso que enfiaram o barrete até ao umbigo. Parece que Anabela Campos e Jorge Nascimento Rodrigues não tiveram dúvidas ao noticiar em pormenor a alegada posição da ONU só por a terem ouvido de um desconhecido que se intitulou emissário da organização. Eles sim, tinham obrigação de verificar as fontes antes de publicarem a notícia. Espero que o Expresso e estes jornalistas, assim como Nicolau Santos peçam publicamente desculpa aos leitores e ouvintes.

  4. tina

    Por acaso, foi delirante a forma como alguns se aproveitaram do que um “economista da ONU” disse para atacarem os governantes. Ao darem crédito a um economista da ONU, percebe-se como estão desligados da realidade, ao ponto de ainda acreditarem numa organização como a ONU. Se alguma coisa, devia era logo fazer-se o contrário do que algum suposto economista da ONU dissesse!

  5. lucklucky

    Hahaha o Comunista um dos que não sabe fazer contas e viciado em credencialismo hoje diz que já não interessa.

  6. Comunista

    Lucklucky, o facto de ABS estar a debater com outros na televisão que inclusive dizem que o que ele diz faz sentido como o caso de Peter Villax, que não é um esquerdista, mostra como a economia no debate público e na blogosfera é feita de muita opinião política o que, portanto, nega a ideia da economia como uma ciência sem ideologia.

    Duvido que alguém sem muito estudo em história da literatura pudesse estar 1 hora num debate sobre literatura sem ser imediatamente desmascarado. Com a economia não é assim, o opinanço faz parte dela.

    Eu já perguntei aqui se existia algum país que o Insurgente julgasse exprimir o seu pensamento económico – ninguém me apontou claramente um; então temos, por exemplo aqui, defensores de um modelo económico que não tem nenhum representante definido à face da terra. O que é que isto diz? A mim diz-me que tem muito opinanço vazio.

  7. Comunista

    “To be sure”, o opinanço vazio deve-se ao facto de não se admitir que as escolas económicas são ao mesmo tempo escolas de pensamento político, que as teorias económicas são factores de uma proposta política afim e não uma ciência da natureza.

    É o facto de se tomar a economia como uma ciência que transcende a ideologia política que a torna vazia. Assim que se admitir que a teoria economica está ao serviço da reprodução de projectos políticos então o debate fica mais sério.

  8. Tiro ao Alvo

    Até tenho pena do Nicolau. Vai ficar na história do (mau) jornalismo, como o exemplo perfeito do que se não deve fazer. Mas injustamente, parece-me. Digo isto por que, no passado, antes de acrescentar uns poemas às suas crónicas sobre economia (?), no Expresso, escrevia umas coisas de jeito. Depois, ao resolver endeusar o Sócrates, começou a asnear e deu nisto.

  9. A. R

    Eu tenho pena do Nicolau e todos os que pagaram as conferências do ABS. Afinal examinando umas entranhas de galinha, lançando uns búzios ou umas cartas de Tarot seguido de uma leitura da malta interessada obtinham um resultado com a mesma certificação científica.

  10. Lucas Galuxo

    “Se for preciso a gente está aqui para o ajudar.”

    Aqui onde? Com este, contamos 18 posts de rajada depois do homem ter recolhido aos balneários. Enquanto esteve em campo não se lhes ouviu pio. E ainda continuamos sem uma refutação factual de grande parte do que ele disse. È difícil não ficar a pensar que estavam à rasca.

  11. Pingback: A apologia do burlão « O Insurgente

  12. António Dias Diogo

    A mim parece-me ser um artigo de um homem sério, que quer melhor para si e para o seu país e que foi no engodo de um burlão. O estado a quisto chegou foi-o nos BPNs e semelhantes.

  13. Pingback: Top posts da semana « O Insurgente

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.