Morgan Freeman explica como a discriminação positiva perpetua o racismo

O racismo, para existir, precisa que indivíduos sejam catalogados em função da raça. A discriminação positiva racial é apenas mais uma forma de racismo e perpetua-o. Morgan Freeman com Mike Wallace explica-o melhor que ninguém.

8 pensamentos sobre “Morgan Freeman explica como a discriminação positiva perpetua o racismo

  1. “Don’t you see that the whole aim of Newspeak is to narrow the range of thought? In the end we shall make thoughtcrime literally impossible because there will be no words in which to express it” Orwell, 1984.

  2. Ricardo G. Francisco

    Daniela,

    As raças existem. O que é errado é definirem-se indivíduos pela raça. A raça, em si, não determina como as pessoas pensam em geral. Porque é que existe um pedido de opinião sujeito a lembrar-se que se pertence a uma raça? A pergunta tem implícito que por pertencer a determinada raça, pensa-se de forma diferente. Quer algo mais racista que isto?
    E não, nada a ver com o esquecimento do que é o racismo, pelo contrário. Por mais que brancos racistas encapotados tentem esconder a sua vergonha do seu preconceito com “afirmative actions”. E o Morgan Freeman expõe aqui o pensamento racista do Mike Wallace. Dói e deve doer a todos os liberals à americana, porque os expõe no que são. Racistas.

  3. Muito lindo, mas o Sr. Freeman é um dos maiores doadores para a campanha de Obama, que chegou onde chegou cavalgando a onda da má-consciência norte-americana e não me refiro apenas à presidência. Por outro lado, a plataforma eleitoral do partido democrata assenta, em larga medida, em políticas de grupos – os latinos, os afro-americanos, as mulheres, os jovens, os pobres, etc. – em clara contradição com o que Freeman diz, e bem.

  4. Ricardo G. Francisco

    Luís Cardoso,

    Não estou aqui a defender a pessoa Morgan Freeman ou todas as suas ideias ou a justificar as suas contradições. É como escreve o Luís. Ele aqui o que diz, diz bem.

  5. Joshua

    Concordo com a sentença do post. Agora, gostaria de apontar aos iluminados que gostam de rabiscar raça que isto é algo que não existe entre humanos. “Raça” não categoriza humanos, como a ciência bem demonstra.

  6. Ricardo,
    eu tb não estou, propriamente, a atacar Morgan Freeman, contra quem nada me move. Apontei apenas para o que me parece ser uma contradição entre o discurso dele nesta entrevista e o apoio expresso e em avultado numerário a uma candidatura e a um partido que exploram em proveito próprio justamente o tipo de pensamento que Freeman condena.
    Cumprimentos,

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.