Composição da despesa pública em Portugal

É mais ou menos isto: 20%. Por Joaquim Couto.

As despesas com a Segurança Social, a Saúde e a Educação, constituem cerca de 75% dos encargos do Estado.
Necessitam de um corte de 20%, para equilibrarmos as contas.

Anúncios

22 thoughts on “Composição da despesa pública em Portugal

  1. .

    Mas como é possível fazer isso se nas negociações para a carreira médica está a discutir-se um aumento que se situa entre os 700 euros ( proposta do Governo) e Ordem dos Médicos ( talvez devessem ser os sindicatos digo eu…) de 1200 euros. Tendo por base o valor inicial actual a rondar os 1800 euros …

    Admiro ainda ninguém ter focado este ponto e pensando no elevado impacto que terá na despesa, este assunto não estar a ser mais focado nem na imprensa nem principalmente em blogues…

  2. CN

    Deve ter-se ainda em conta a divisão entre a despesa por.

    – transferências de rendimento (pensões reforma e subsídios diversos)

    e

    – salários pagos.

    Mas pelo todo. sim, esse corte de 20% seria necessário nos salários líquidos e nas transferências (pensões e subsídios). Se a troika for embora é isso mesmo que acontece. Talvez seja melhor ir.

  3. LDR

    1ª Medida
    Aumentar o horário de toda a Administração Pública (médicos e outros incluídos) para 40 horas de trabalho.

    2ª Medida
    Privatizar todas as Universidades. Fechar escolas secundárias (em consequência fazer crescer a procura de escolas profissionais) e despedir professores.

    3ª Medida
    Privatizar os Centros de Saúde e extender a ADSE a todos os portugueses. Emigrantes que não descontem não têm direito.

    4ª Medida
    Redução da TSU para as empresas e criação de um seguro da ADSE obrigatório para as empresas. Efeito nulo. Fim dos rendimentos mínimos, habitação social e limite máximo de reforma: 2,5x do rendimento médio do trabalho em Portugal.

  4. Lucas

    Não vejo a hora dos FP começarem a mendigar migalhas de pão à porta das repartições, dos putos ficarem na rua a jogar à bola todo o dia e das velhas caírem no chão por falta de medicamentos. Está quase, meu amigos, está quase. Nessa altura vai haver uma big insurgent party, com balões, tiros de caçadeira para o ar e tudo.

  5. Ora aqui se explica então a necessidade de cortar nos salários dos políticos, no orçamento da defesa , etc
    Porque isso sim iria fazer a diferença ……………………………………….

  6. António

    As fundações não eram nem 1% dos custos do Estado (pelo menso depois da Fundação que distribuia o Magalhães). E os cortes feitos não são nem 0,1%. Uns milhõeszitos para o PSD Madeira até passavam desapercebidos!

    A grande despesa é com a divida pública acumulada, os juros! Grande parte do “alivio” terá de vir daí

    Depois até se podia cortar algo na educação, saúde e serviços e segurança social. E na DEFESA! Não só se controlava a divida, mas até se podia por algo mais na agricultura, industria, cultura e policias…

    Mas para isso seria preciso formar mais médicos (para não haver chantagens…), seria preciso ser possivel despedir funcionários públicos, seria necessário um governo que tivesse coragem de por os municipios na ordem (e este já se viu que cede cede cede…)

    Por isso vai-se continuar a cortar cegamente, sem ter em atenção mérito e utilidade. Pagam os funcionários públicos TODOS sem distinção, pagam os portugueses todos sem distinção entre quem produz e quem não produz.

  7. António Machado

    E a composição da dívida privada que é paga por todos? BPN, recapitalização de bancos, etc…

  8. Miguel Noronha

    A recapitalização dos bancos é paga pelos contribuintes? Para além da CGD (e dos nacionalizados – pelo governo socialista sublinho – BPN e BPP)não me ocorre mais nenhum.

  9. Miguel Noronha

    “Eo serviço da Dívida Pública? Não é despesa do Estado?”
    É. Mas julgo que aqui só se referem à despesa primária que exlclui os encargos de capital. E convém não esquecer que são os recorrentes défices no saldo primário que originam a maior parte da dívida pública

  10. O dinheiro que via para os bancos é parte do dinheiro que recebemos da troika. E pelo que me disseram, o dinheiro vai para os bancos a 8%de juros, logo o Estado fica a lucrar. Quanto ao BPN, BPP penso que os custos já foram todos adicionados ao OE de 2011.

  11. AI

    Pois, faltam os encargos com a usura, mas isso não convem a esta cambada de assalariados bancários com aspiraçoes na política.

  12. ricardo saramago

    Conheço um centro de saúde que tem 96 funcionários. À porta estão permanentemente vários motoristas e respectivas viaturas em amena cavaqueira. Para marcar uma consulta, temos que pedir a senha a uma funcionária que faz de sentinela à máquina das senhas. Depois de esperar junto com mais uma dúzia de pessoas pelo menos 1 hora, somos atendidos num balcão onde 4 funcionários e respectivos computadores reinam e conversam com outros funcionários que estão por tràs do balcão.
    No dia da consulta, apesar da hora marcada, mais uma senha, mais uma hora de espera, mais uma passagem pelo balcão de atendimento.
    Quem tem olhos para ver observa que cada papel circula de funcionário para funcionário sem sentido.Um digita o computador, outro imprime, outro transporta para a sala do lado onde o processo continua.
    Entretanto as consultas começam às nove e dezenas de pessoas esperam na sala de espera. Às dez começam a chegar os médicos e saem outra vez para tomar o pequeno almoço acompanhados por outras pessoas que saem de gabinetes misteriosos.
    As pessoas acumulam-se e esperam com resignação.
    Há dias comentava-se com indignação que um casal holandês se tinha queixado de apesar de ter hora marcada ter esperado mais de uma hora.
    “O que é que eles querem? Se têm pressa vão para a terra deles”
    Chamam a isto “despesa com a saúde”.
    Tenho certeza que o centro podia funcionar melhor com metade dos funcionários.

  13. lucklucky

    “Pois, faltam os encargos com a usura”

    Usura, mais um sem vergonha. Mais uma vez se demonstra o desprezo por quem investe provavelmente até por si próprio, talvez já não fale assim quando souber que foi o seu banco que comprou…
    É o Estado Português que vai para o mercado vender papelinhos que dizem compre dívida tuga.

  14. Paulo Pereira

    Do site da DGO temos :

    Despesa do Estado, por classificação funcional

    Funções Gerais de Soberania 11,6 %

    Funções Sociais 63,0 %

    Funções Económicas 1,8 %

    Outras Funções (inclui juros) 23,6 %

    No meu tempo 63% era bastante menos que 75% !

  15. Pingback: 20% de Corte « Ricardo Campelo de Magalhães

  16. in

    Desculpem a minha ignorancia….. saúde…. é so ordenados ou ……os “exames de rotina” ……, os medicamentos….., e os tratamentos para doenças graves….
    Se é so para ordenados….. o estado ja cortou este ano un 26%…..
    E…… as P.P.P. estao incluidas? essas sim nao foram diminuidas….

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s