O inestimátivel valor da “boa imprensa”

“Poltrões-I” de José Mendonça da Cruz (Corta-Fitas)
O túnel das Amoreiras, obra de Santana Lopes, desatou o nó da principal entrada e saída de Lisboa, apesar do que foi criticado, boicotado, troçado e atrasado. Aguarda-se com ansiedade qual será a reacção à obra de António Costa no Marquês de Pombal, complicando o trânsito e a vida a todos, reintroduzindo as bichas à entrada e à saída de Lisboa, e impondo aos condutores as manias tão típicas dos socialistas

“Boa Costa!” de João Ferreira do Amaral (31 da Armada)
António Costa é um político de quem o mundo aguarda grandes feitos, sem que o currículo permita perceber exactamente porquê. Imagine-se o que dele diriam hoje os jornais se, por exemplo, fosse membro do governo.

Mas tratando-se do António Costa, a obra era prioritária, foi praticamente de graça e o caos vivido foi da responsabilidade dos automobilistas que não sabem conduzir.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.