Os burros, os de carga, e os outros

A partir de hoje está dado o primeiro passo, por muito pequeno que seja, para combater a maior taxa de desemprego dos últimos anos. Daqui a um ano milhares de pessoas que estariam condenadas ao desemprego, voltarão a estar empregadas. Qualquer pessoa que consiga, e queira, ver estas mudanças para além da primeira derivada só poderá regozijar-se com isso. Os outros apenas confirmam a consideração intelectual que sempre mereceram.

Anúncios

18 pensamentos sobre “Os burros, os de carga, e os outros

  1. tric

    daqui a um ano a taxa de desemprego ultrapassará os 20 %…à vontade!! o código do trabalho, nas actuais condições económicas, só vai fazer aumentar o deesemprego de uma forma mais acelarada…ainda por cima numa economia a ruir de dia para dia…

  2. Bob Loblaw

    E que tal se não existisse Código do Trabalho? Cinco ou seis artigos no Código Civil? Liberal enough?

  3. Paulo Pereira

    O desemprego no sector aumenta naturalmente com o aumento da produtividade que anda entre os 1% a 2% ao ano.

    Para que não aumente o PIB terá de aumentar entre 1% a 2% ao ano.

    Para o PIB aumentar 1,5% ao ano , é preciso que as exportações subam e as importações seja substituídas e o consumo e o investimento se mantenham ou cresçam um pouco.

    A nova legislação laboral pouco impacto terá por isso.

  4. Carlos Guimarães Pinto

    A taxa de desemprego até poderá chegar aos 20% ou 30%, mas isso só quererá dizer que seriam 21% ou 31% sem estas alterações, o que não faz grande diferença estatística, mas fará toda a diferenças para os 1% que terão um emprego que de outra forma não teriam

  5. jhb

    Se a taxa está em 15% (digamos) e chega aos 20% (digamos) há mais 5% de desempregados y nao 1% a menos…

  6. Amadeu

    “Daqui a um ano milhares de pessoas que estariam condenadas ao desemprego, voltarão a estar empregadas.”
    O relinchador deste post só pode ser um dos grandessíssimos asnos por ele mencionados, dos que zurram em blogs de fadas.
    Xiça, que é demais.

  7. João

    “A taxa de desemprego até poderá chegar aos 20% ou 30%, mas isso só quererá dizer que seriam 21% ou 31% sem estas alterações, o que não faz grande diferença estatística, mas fará toda a diferenças para os 1% que terão um emprego que de outra forma não teriam”

    Tradução: mesmo que seja um fracasso será sempre um sucesso porque sem isto seria muito pior. Uma afirmação destas é, sem dúvida, merecedora de uma grande consideração intelectual…

  8. Facilitar despedimentos e atribuir um custo hora mais baixo (que é o que esta mudança faz) só vem fazer com que
    1. Os salários sejam mais baixos em termos gerais
    2. Se crie uma maior rotatividade entre quem está empregado e quem está desempregado

    Sobre o 1º toda a gente berra mas já se sabe que se ia caminhar para aí. Sobre o 2º ponto ninguém fala porque não interessa falar: empregar pessoas despedindo outras tantas não é baixar a taxa de desemprego, nem tão pouco distribuir o mal pelas aldeias. É tirar futuro às pessoas.

    Mas pronto, espero que daqui a um ano estes iluminados de sims e simcity provem que estou errado…

  9. nightwishpt

    Suspiro…
    Até ao empobrecimento total. Esperemos que seja dos primeiros a sentir-se bem por contribuir pelo desígnio do regime.

  10. Pingback: Para a direita, as pessoas são números de circo – Aventar

  11. Pingback: Não é asno, é apenas de extrema-direita « Máquina Semiótica

  12. Pingback: O novo código laboral e o emprego | O Insurgente

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.