Autonomias

As insustentáveis contas do Canal Sur, propriedade da Junta da Andaluzia. Sem responsabilidade fiscal, é grande a tentação de criar um estado paralelo duplicando os programas públicos do estado central.

8 pensamentos sobre “Autonomias

  1. pm

    O importante é acabar de uma vez com os canais públicos. Esse meios são uma festa para o poder político.

    Ainda bem que em madrid temos uma presidente que gosta de andar por aí a dizer que é liberal… HA HA HA

    En Telemadrid el 22% de los sueldos se lo llevan directivos y contratados a dedo – que festa 🙂
    http://www.eldigitalcastillalamancha.es/telemadrid-en-quiebra-y-el-22-de-los-sueldos-se-lo-llevan-directivos-y-contratados-a-113560.htm

    La deuda de RTVV, al cierre de 2011, se eleva a 1.309 millones de euros. – o caso da RTVV é muito interessante:

    Canal 9: una quiebra de 16 años
    http://www.lasprovincias.es/20120723/mas-actualidad/politica/canal-quiebra-dieciseis-anos-201207231359.html

  2. jhb

    Eh pá, Telemadrid, RTVV e Canal 9 não valem por que são tv’s de autonomias governadas pelo PP…
    Só vale apontar o dedo às autonomias do PSOE…

  3. Miguel Noronha

    “Só vale apontar o dedo às autonomias do PSOE”.
    Exacto. E é por estar o PSD e o CDS no governo que eu deixei de ser a favor da privatização/liquidação da RTP.

  4. Pingback: Autonomias (2) « O Insurgente

  5. Pingback: Autonomia e Responsabilidade « O Insurgente

  6. Pingback: Autonomias (5) « O Insurgente

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.