O Estado devia garantir vouchers para Férias

Como o Post do Miguel aponta – e bem – existem vozes que consideram que ir de Férias é um Direito. Felizmente a Crise ofereceu o travão para as megalomanias consumistas de uns tantos, antes – mas não muito – que algumas vozes mais solidárias passassem a considerar o ir ao Sudoeste beber uns finos como um Direito Inalienável. Mas o mais grave factor desta questão nem é a pretensão de alguns em banalizar a questão dos Direitos, mas sim o austismo da Esquerda ao manter propostas do género perante uma Crise que, não nos esqueçamos, começou precisamente por, tanto os privados como o Estado, gastarem o que não tinham. Nem iam ter.

Anúncios

7 pensamentos sobre “O Estado devia garantir vouchers para Férias

  1. Mário Amorim Lopes

    Inicialmente achei que fosse uma confusão entre “direito a ter férias” e “direito a ir de férias”, em que o primeiro pode ser interpretado, de facto, como um direito para quem trabalha, que aliás está consagrado na Constituição.

    Mas depois olhei para cima e vi arrastao.org e percebi que era mesmo propositado. É mesmo a ir. Oh dear.

  2. António Costa Amaral (AA)

    vouchers não, um Sistema Nacional de Férias, com Campos de Férias com acesso gratuito a todos os cidadãos moradores em determinadas circunscrições do país.

  3. RC

    A mesma esquerda que negou de modo pertpétuo o direito a ter férias para quem trabalha a recibos verdes, vem agora falar em férias para quem tudo tem garantido e mais um par de botas.

    Graças a essa gente, quem trabalha a recibos verdes dificilmente poderá voltar a parar uns dias para descanso – onde não ganha nada – sem faltar o dinheiro para pagar as contribuições esmagadoras que a esquerda permitiu… aparentemente a troco de aliviar as contribuições dos seus próprios sindicalizados.

    Teorias têm eles… desde que protejam quem já tudo tem.

  4. Pingback: O Estado devia garantir vouchers para Férias (2) « O Insurgente

  5. Pingback: O direito ao esclavagismo e à ignorância – Aventar

  6. Amadeu

    “megalomanias consumistas de uns tantos” exemplo = ir ao Sudoeste beber uns finos.
    Pobrezinha de espírito esta direitinha lusita

  7. edgar

    Onde é que já chegámos!? Quererem comparar os direitos de quem tem dinheiro com os direitos de quem trabalha!
    Até o Salazar se arrependeu logo de ter criado em 1935 a FNAT e os centros de férias para cumprir uma recomendação da OIT de “1924”…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.