Inconsistências na Saúde

Ah, não esperem, o dinheiro para pagar o SNS vem de Marte…

10 pensamentos sobre “Inconsistências na Saúde

  1. Nós, enquanto nação, temos capacidade de pagar por médicos, hospitais e medicamentos, no entanto alguns dos nossos compatriotas não têm essa capacidade, enquanto outros têm capacidade para isso e muito mais. Entende assim?

  2. A expressão também poderia ser esta:

    É incrível que as pessoas que julgam que não temos dinheiro para pagar a profissionais de saúde, medicação e hospitais acha que teremos dinheiro para pagar forças de segurança, empresas de contenção sanitária e advogados ( pelos crimes que aumentariam…)

    Se o lucklucky me quiser responder a este tipo de situação que descrevi noutro post e que passo a replicar:

    ” Plasmados num livro, tanto a sociedade comunista como a liberal parecem uma bela utopia mas, como tudo na vida, é preciso equilíbrio e uma mesma atitude, numa determinada situação é desejável, noutra é condenável.

    Lembro-me dumas aplicações práticas de planeamento central que, a não serem tomadas, parecem-me de prejuízo para todos, respeitando estritamente a liberdade individual.

    Um é o plano nacional de vacinação e o outro a prescrição regulada de antibióticos.

    Sem o primeiro : se um tipo não for vacinado e contrair uma doença de elevado potencial contagioso poderá prejudicar-me.
    No segundo, se a prescrição for não regulada e à livre vontade do prestador de serviços (profissional de saúde) e do cliente ( doente), arrisco-me a que esse produto não seja eficaz em mim(aumento de resistências a antibióticos) e eu possa eventualmente morrer… e , enquanto não morro, aproveito e contagio mais uns 5 ou 6, que por sua vez não terão acesso ao mesmo.

    Paradoxal? Ou deveria deixar o mercado funcionar , eu morrer, a minha liberdade acabar, porém existindo o potencial de que caso os antibióticos deixem de funcionar, poder-se-á argumentar que outra coisa se inventará… Mas, se eu não estiver cá… o que me interessa isso?”

  3. Duvido que existam as pessoas que Sowell refere; o que provavelmente há é pessoas que “think that some people can’t afford to pay for doctors, hospitals and medication (and insurance companies burocracy) but we can afford to pay for doctors, hospital, medication and a government burocracy to administir it”, o que muda um bocado a coisa.

  4. Rafael Ortega

    Eu tenho dinheiro para tratar uma entorse, mas não tenho dinheiro para tratar um cancro.
    Daí que talvez o Estado não deva acabar completamente com o SNS…

    (Não sou comuna, nem socialista, nem gosto dessa cambada)

  5. Paulo Pereira

    Se as depesas com o SNS forem essencialmente salários, então o custo a nivel macroeconomico é reduzido, porque os salários são reciclados quase na totalidade em impostos ao fim de poucos meses.

    Apenas os custos com importações ou consumos no exterior são custos “reais” !

  6. Eu percebi a afirmação toda, a parte da burocracia como é óbvio é necessária tendo em conta a necessidade de se ter um sistema redistributivo pela razão que apontei. A defesa nacional também tem uma burocracia a geri-la.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.