Camilo Lourenço – Está na hora de um safanão da Troika

Está na hora de um safanão da Troika, por Camilo Lourenço no Negócios:

Os últimos dias mostraram bem a indigência da classe política portuguesa. Os que não querem o programa de ajustamento (parte do PS, BE e PCP) exultaram com a decisão do Tribunal Constitucional e recusam novas medidas. Os que não sabem muito bem o que querem (Cavaco Silva) tiraram o cavalinho da chuva, referindo que compete ao Governo tomar decisões. O que toda esta gentinha conseguiu, com os disparates das últimas semanas, foi que lá fora toda a gente percebesse que o risco de Portugal se deteriorou substancialmente. Mais propriamente desde que um Presidente da República resolveu dizer que não vê espaço para novas medidas de austeridade (como se um falido se pudesse dar ao luxo de dizer a quem tem dinheiro para emprestar que tem de ser… nos termos do falido). E desde que um ex-Presidente disse na televisão que o país não é tão sereno quanto o 1º ministro pensa. 

Para os que nos podem emprestar dinheiro o cenário ficou completo com uma decisão duvidosa do Tribunal Constitucional, que parece não perceber que salários do Estado são despesa corrente (e que ela tem de ser reduzida porque ratificámos um Tratado que nos obriga ao equilíbrio orçamental).

Perante esta degradação da imagem do país, que confirma que estamos outra vez a perder o juízo (bem vistas as coisas só fazemos o que tem de ser feito quando alguém de fora nos manda…), começa a ficar claro que precisamos de nova visitinha da Troika. Não, não daquelas missões que vêm cá fazer avaliações de três em três meses. Estou a falar dos chefões da missão, que precisam de cá vir dizer, preto no branco, que ou cumprimos os objectivos do programa… ou não há dinheiro. Ponto final!

12 pensamentos sobre “Camilo Lourenço – Está na hora de um safanão da Troika

  1. antonio joaquim

    Mas é claro, épordemais evidente. Um dos nossos problemas é não nos sabermos “vender”.Estes palonços eram capazes de dar o cu e a boca se a troika o exigisse porque são a… Troika. E com estas frases grandiloquentes pretendem demonstrar toda a sapiencia que se pode resumir na ponta de um sapato.
    (como se um falido se pudesse dar ao luxo de dizer a quem tem dinheiro para emprestar que tem de ser… nos termos do falido)
    Esta frase é filosofia dos derrotados e dos vendidos. Grandessissimos filhos da puta armados aos patriotas de pacotilha.no linguajar liberalês.
    O que esta “matilha” quer é serem usados com condões.

  2. Dervich

    Mesmo antes da decisão do tribunal, já tinha sido anunciado que o deficit já ia em 7,9%, mas com isso o “risco de Portugal” não se moveu nem um cm, ele só se move perante o risco de deixar de contar com o dinheiro roubado onde interessa: 2 mil milhões em salários, uma fortuna face aos 8 mil milhões do BPN, os 10 mil milhões da Madeira, os quase 14 mil milhões de impostos não cobrados…

    http://www.agenciafinanceira.iol.pt/economia/fisco-impostos-receitas-fiscais-fuga-ao-fisco-perspcricao/1359078-1730.html

    Quanto a “ou cumprimos os objectivos do programa… ou não há dinheiro”, a Grécia tem testado esse braço de ferro e, até agora, o resultado tem sido o inverso…é sempre assim, cede quem tem mais a perder!

    Este Camilo pensa que é rei com um olho em terra de cegos…

  3. Observador

    Não quero acreditar que este azeduma do sr. camilo se deva ao facto de estar em risco de perder também os seus subsidios até porque deve ganhar bem e isso serão trocos para ele. Mas parece estar a fazer um frete porque quer ignorar que se ode e deve cortar muito nas PPP, nas Rendas das Energias, em muitas Fundações e outras que tais como foi prometido. E´muito dinheiro que está em causa. E tambem nos devem explicações acerca do destino dos dinheiros das privatizações e dos Fundos de Pensões dos Bancários que são valores muito significativos. Cerca de 50 MIL MILHÕES não são propriamente trocos. Será que o sr. camilo quer dizer alguma coisa acerca disto? Ou estarei eu a blasfemar?

  4. AG

    Provavelmente, você não os recebe porque já os tem diluidos nos outros 12 meses…

    “… salários do Estado são despesa corrente …” – sendo assim vamos retirar uniteralmente um direito a alguém que presta um serviço ao estado? Como se chama isto?
    Na minha opinião ou é roubo, ou para não ser ilegal, só pode ser um imposto. Imposto este pago apenas por agentes do estado…

    Mais, despesa corrente também é aquilo que o estado gasta com os seus fornecedores. Será que se o estado deixar de lhes pagar ninguém diz nada? Aí cairia o Carmo e a Trindade…

  5. A.

    Devemos saír do Euro. O quanto antes!
    Ponto final!
    No curto-prazo vai ser duro, sem dúvida mas, no médio-longo prazo seria a melhor coisa que nos poderia acontecer.
    Pelo menos teríamos assomo de dignidade. Mas falar de soberania com alguns deve ser como falar de humildade com o Mourinho.
    Compreendo o “desespero” de alguns. (ah pois…..)
    A Europa (toda) está a ficar um bocadinhho farta.

    Já agora, para cada devedor irresponsável há, pelo menos, outrem (igualmente) irresponsável que lhe empresta.
    Devem ser os contribuintes na generalidade a pagar isso?
    Porque é que todas as empresas podem falir menos…..os bancos?
    Em que circunstâncias é que a dívida cresceu e para que serviu o dinheiro? Onde foi aplicado?

    De qualquer maneira agora já pouco há a fazer. Não há maneira (a matemática não se compadece) de a Europa do Sul ficar no Euro. A Moeda Única, na sua actual configuração, está condenada (até por motivos que escapam aos Estados do Sul da Europa e que vão para além da dívida em si.
    Esta “demora” deve-se ao costumeiro “can kicking” europeu e, para além disso, ninguém quer ficar com as impressões digitais no “punhal” que irá desferir o golpe final. Todos estão, simplesmente, que alguém do Sul colapse ou que alguém do Norte avance.

  6. Paulo Pereira

    O Camilo deve era exigir ao governo o corte nas PPP’s , nas RTP’s , Fundações, Consultores, Acessores, EP’s, IP’s , ou seja cortar no Estado Não Social que arruina o país.

    Extinguir dezenas de entidades e milhares de chefias inuteis podia ser feito no ano que se passou.

    Os unicos cortes foram no Estado Social, na Saude e na Educação, deixando o desperdicio e compadrio na mesma.

  7. Observador

    Eu desde há muito tempo tenho alguma dificuldade em compreender o papel dos economistas na sociedade. Acho até que foram eles e os especialistas do Goldman Sachs que levaram ao enchimento e ao rebentamento da bolha nos States. E depois temos que os continuar a aturar!

  8. António Machado

    A sociedade liberal não é compatível com socialistas e demais esquerdalha à solta a destruirem a imagem da nossa nação… Pinochet percebeu-o bem, e fez do Chile a economia mais pujante da américa latina. Salazar percebeu-o bem, e salvou portugal da bancarrota e pôs a economia a crescer.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.