Conhecimento por osmose (versão Daniel Oliveira)

Daniel Oliveira neste comentário: “Todos nós pudemos falar de economia. Todos nós temos e tivemos contacto com ela.”

Possíveis variantes:
– “Quem vive numa casa adquire automaticamente conhecimentos de construção civil”
– “Toda a gente que anda nos autocarros da Carris percebe de política de transportes”
– “Se já fizeste o Inter Rail estás habilitado a falar de redes trans-europeias”
– “Ontem joguei na lotaria e fiquei a conhecer a teoria das probabilidades”
– “No ano passado conheci umas inglesas no Algarve e adquiri créditos para a licenciatura de Relações internacionais”.

14 pensamentos sobre “Conhecimento por osmose (versão Daniel Oliveira)

  1. João Pereira da Silva

    Estão a exagerar.

    Não estudei direito, não posso falar sobre leis.
    Não estudei medicina, não posso falar sobre curas de doenças.
    Não estudei engenharia não posso falar de pontes.
    etc, etc.

    Quem explica bem é o comentador do mesmo post:

    46. E ao longo destes 45 comentários se vê uma demonstração perfeita da qualidade política em Portugal, e a verdadeira causa do estado das coisas. Quando se trata de pensar em ideias e soluções, poucos falam, quando é para a porrada e ataques pessoais, vem a malta toda. Não tem a ver com orientação política, é mesmo só mentalidade de terceiro mundo.

    3 0 Rate This
    Comentário por El Pibe — Julho 4, 2012 @ 10:58

  2. Miguel Noronha

    Eu nunca questionei as habilitações (ou de outros) para falar sobre o que quer que seja. Limito-me a por em causa o que escreve.
    Cada um escreve sobre aquilo que quer. Por sua conta e risco.

  3. “It is no crime to be ignorant of economics, which is, after all, a specialized discipline and one that most people consider to be a ‘dismal science.’ But it is totally irresponsible to have a loud and vociferous opinion on economic subjects while remaining in this state of ignorance.”
    ― Murray N. Rothbard

  4. Floriano Mongo

    Mais uma pérola do pensador do Expresso. A indigência intelectual, o conjunto da obra, diz bem qual é a utopia e dá uma pista de como seria o mundo caso eles estivessem no poder.

    Ali se vê a capacidade de argumentação, o pensamento largo, o descortino, a delicadeza, a profundidade de argumentos, as soluções fáceis e delirantes para problemas concretos e difíceis. Tão certos que estão da sua crença, tão imersos na sua militância tão dedicados à sua causa que se esquecem do mundo real.

    Esquerdopatas que padecem daquela ignorância propositiva que faz a certeza dos estúpidos.

    A Internet é uma maravilha. A rede ajuda a reunir a inteligência. Mas também torna a boçalidade visível como nunca antes na história deste mundo.

  5. José

    Esta entrada no blog é um bocado idiota. Estamos a esquecer-nos que todos nós somos parte activa na economia e que o regime que dita o comportamento permitido e aceitável nessa economia é imposto democraticamente por representantes de todos nós. Como isso, podemos não ser todos catedráticos de economia, mas não é suposto sermos. E porque razão haveria de ser necessário ser catedrático em economia, se nem mesmo os especialistas em economia sabem o que andam a fazer?

    Esta entrada no blog revela uma predisposição muito má, que é a de um elitismo fundado em disparates que insiste em censurar o diálogo público sobre a forma como a nossa coisa pública é gerida. Para isso, como não há argumentos, recorrem a a tentativas de passagens de atestados de estupidez ao comum dos mortais que detém uma opinião incómoda e inconveniente. É um paternalismo idiota e contraproducente que revela uma mediocridade de pensamento, e envergonha todos os liberais portugueses que tentam realmente esclarecer e iluminar o país sobre a lista de problemas que a generalidade das medidas socialistas trazem ao nosso país.

  6. Miguel Noronha

    O seu comentário não faz o minimo sentido. Recomendo-lhe que leia a polémica desde o início.

    Mas apreciei basntante este trecho: “o comportamento permitido e aceitável nessa economia é imposto democraticamente por representantes de todos nós”. Parece entender que o que não é permito é proibido. Ou percebi mal?

    “e envergonha todos os liberais portugueses que tentam realmente esclarecer e iluminar o país sobre a lista de problemas que a generalidade das medidas socialistas trazem ao nosso país.”
    Eu não pretendo “iluminar” ninguém. Escrevo em blogs porque gosto e quando me fartar fecho a loja. Lamento desiludi-lo mas não tenho qualquer sentido de missão.

  7. Ricardo Monteiro

    P: ” Senhor Ministro Miguel Relvas, como conseguiu acabar um curso de 3 anos em apenas 1?”
    R: ” Tirei a licenciatura por osmose.”

    Isto sim é o conhecimento por osmose.

  8. Pingback: Top posts da semana « O Insurgente

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.