Fica para a próxima

O lider do bloco de extrema-esquerda acha que é o ”fanatismo orçamental” que colocou vários países europeus a caminho da falência. Para o nosso Robspierre parece que quanto mais um país gastar melhor será o seu saldo orçamental. Espanta-me que a apesar dos recorrentes saldos orçamentais Portugal esteja mais próximo da penúria do que do paraíso. A sério. Tal como escreveu o Carlos, estes modernos vendedores de banha da cobra merecem ganhar as eleições. Venham daí combater a realidade com uma contabilidade alternativa. Vai ser bonito de se ver.

12 pensamentos sobre “Fica para a próxima

  1. Hugo

    E diz esse fulano que é licenciado em Economia… Quando me licenciei, lembro-me vagamente que era preciso saber fazer contas.
    Deve ser mesmo verdade que quando se passa muito tempo sem se praticar uma capacidade essa tende a desaparecer.

  2. o fantasma

    Pois é verdade.Só uma pequena diferença.O Outro Robspierre, sabe-se o que lhe aconteceu,Ficou sem cabeça,democráticamente cortada,este e outros Robs que por aí andam,não ficam sem cabeça,e ainda se governam á custa do contribuinte.Democráticamente falando,qual será a melhor democracia,esta ou aquela? Ficamos para a “próxima”pode ser que democraticamente apareça alguém capaz de melhorar esta democracia,de uma …banda só.

  3. Ricardo Monteiro

    Conclusão deste post: vamos continuar a votar nos mesmos à espera de resultados diferentes. Genial. ( e sim já sei: se o governo não for formado pelo PS ou PSD ou CDS, vai-se abrir uma cratera no chão, vão aparecer vulcões e terramotos e o céu vai cair em cima das nossas cabeças, blá blá blá)

  4. jhb

    Se vamos a caminho da falência nao sei, agora que vamos a caminho da miséria parece-me bastante óbvio…Até aos
    mercados lhes parece óbvio. Veja o caso de Espanha que de tanta austeridade lhe cresceu uma “prima de riesgo” daquelas…

  5. Sem dúvida alguma. O “fanatismo orçamental” nos libertará do jugo da dívida, como temos visto nos recentes exemplos europeus. “Empobrecer para crescer”, “Despedir para empregar”, alegram os ouvidos dos crentes e não-crentes na teórica virtude da “austeridade” que o “empirismo da realidade” tende a invalidar.

  6. Paulo Pereira

    Se o estatismo não nos enriquece o fanatismo histerico austero também não.

    O fanatismo austero está a abrir caminho aos estatistas, com os candidatos a liberais europeus a apoiarem este caminho de destruição económica e social.

  7. Niki Láudano

    Tomai nota, ò trolhas mentais:

    Não há rameira política que não aponte o dedo “à velha”: ora é a dra. Leite (versão doméstico-ultrapassada), “a” Merkel (versão Bush-reincarnado), ou a “auteridade” (versão epifania Sampaial: “olha, vejo uma luz brilhante –é a vida para lá da auteridade), como se os resultados da doidice política fossem a causa.

    A “austeridade” não é mais do que o reconhecimento que a bolha especulativa criada pelo concubinato europeu de socialistas e banqueiros, em parcerias pouco públicas com carteiristas de ocasião, se prepara para rebentar.

    O concubinato comunitário assopra a bolha, por reflexo genuflexório;
    As amásias políticas gritam que “é grande demais” para falir;
    A latrina bancária está entupida de lixo
    E as dívidas, afinal, são mesmo para pagar (quelle merde).

    A noite desce sobre a Europa e os vampiros socialistas andam sedentos de sangue.

    O sangue é vosso, ó ovelhas do Diabo.

  8. Fernando S

    Hugo 1. : “E diz esse fulano que é licenciado em Economia… Quando me licenciei, lembro-me vagamente que era preciso saber fazer contas.”

    Sabe fazer contas, sabe … o rapaz até é esperto na manipulação dos numeros …
    O problema é que também acredita no milagre da multiplicação dos pães !

    Uma parte muito signifcativa dos “economistas”, quase todos com indiscutiveis competencias técnico-profissionais socialmente uteis e reconhecidas, pura e simplesmente não percebe (nem nunca perceberá) o modo de funcionamento de uma … economia !
    (eu sei que não é uma demonstração ; mas é um fenomeno social que mereceria uma tentativa de compreensão, um pouco à maneira da sociologia das ideias de um Alexis de Tocqueville ou de um Max Weber)

  9. Paulo Pereira

    Vai ser engraçado ver a Europa a ser governada por estatistas , só porque os candidatos a liberais insistem nos seus fetiches austeritarios.

    Porque e que nao se viram para outros fetiches porventura mais criativos e menos perniciosos?

    Aprendam com o Nixon e o Reagan !

  10. A. R

    Um camarada hábil a fazer as contas é este aqui: e sabemos bem o progresso que trouxe ao seus país.

  11. lucklucky

    “Veja o caso de Espanha que de tanta austeridade”

    Não há austeridade alguma em Espanha. nem em Portugal. Nem na Grécia.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.