Inconformados? Perdão?

Moradores Indignados

“Comerciantes inconformados com os planos de urbanização para os bairros históricos de Lisboa, que só admitem comércio de bebidas a quem já está instalado.

A proposta da Câmara de Lisboa de interditar a abertura de novos bares ou discotecas nos núcleos históricos do Bairro Alto, Bica, Mouraria, Madragoa, Alfama e colina do Castelo é considerada positiva por juntas de freguesia e moradores, mas os comerciantes do Bairro Alto acham-na injusta e uma sentença de morte à diversidade cultural do local.”

A Câmara de Lisboa não só vai impedir o aparecimento de novos concorrentes, como vai fechar alguns dos que já existem. Pelos vistos “os comerciantes” nunca ouviram falar da história dos “Bootleggers and Baptists”  mas cheira-me que o sentimento de revolta se vai dissipar rapidamente.

Na CML é que podiam ler umas coisinhas para depois não se virem queixar que os jovens não têm dinheiro para viver no centro da cidade, que Lisboa está a morrer, e sei lá mais o quê. Eu sugeriria, por exemplo, o “The Gated City” do Ryan Avent (90 páginas, €1,5) ou o “The Rent is Too Damn High” do Matt Yglesias (64 páginas, €5,5).

Desregular é barato e dá milhões. Nos tempos que correm, seria de esperar que alguém se lembrasse disto.

3 pensamentos sobre “Inconformados? Perdão?

  1. Luís Lavoura

    A intenção da Câmara parece-me louvável. Nunca compreendi por que motivos é que, em Lisboa, quando uma pessoa quer beber uns copos se tem que dirigir para um bairro específico. Ainda por cima, para um bairro no qual habitam pessoas.
    A solução racional é, por um lado permitir bares (de forma controlada) em diversos bairros da cidade, sem uma aglomeração excessiva deles, por outro criar zonas de bares em regiões onde não habita ninguém (por exemplo, nas Docas).
    Não se pode desregulamentar, pois há diversos interesses contraditórios em presença, e esses interesses têm que ser conciliados. Desregulamentar seria permitir a lei do mais forte.

  2. Luís Lavoura

    Este post confunde liberalizar com desregulamentar. Uma atividade pode não ser proibida mas, no entanto, a sua prática estar regulamentada.
    Um exemplo simples é a caça. É permitido caçar mas, dados os atropelos a outros interesses (a conservação das espécies, a segurança das pessoas) que a caça pode causar, a caça está regulamentada.
    Da mesma forma, uma vez que beber uns copos à noite, falando alto com os amigos, pode causar atropelos a outros interesses (limpeza da via pública, sono dos habitantes, etc), essa atividade tem que ser regulamentada.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.