Hoje não há “inocentes” no Pingo Doce

Aproveitando o feriado, o Pingo Doce lançou a mais subversiva de todas as campanhas: Preços baixos em todos os seus produtos! Como se atreveram!
50% de desconto generalizados. Lembram-se do buliço pela venda do leite a preços baixos (enquanto pagava a tempo e horas aos fornecedores)? Agora esta medida de destruição maciça afectou lojas inteiras (excepto bazar, electrodomésticos, têxtil e farmácia – somos rigorosos no relatório). Sem discriminação positiva por produtos amigos do ambiente!
E para piorar tudo, só para clientes que gastassem mais de 20% do salário mínimo em compras! Elitistas!

Os consumidores, mostrando pouca solidariedade com os produtores, responderam em massa: filas à entrada, entradas só perante correspondentes saídas, prateleiras vazias, …
E não foi para “Ah e tal, só estou aqui para ir ao Multibanco”. Não. Foram seres gananciosos, com vontade de consumir mais e mais e mais este mês.. sem terem trabalhado mais para isso!
Quem hoje for ao Pingo Doce é reaccionário! Não há inocentes!

Os verdadeiros culpados são a Troika – que colocou o povo neste estado de necessidade – e o Grande Capital – que assim divide para conquistar.
Ouvimos até – mas nem queremos acreditar – que foi uma iniciativa do senhor Holandês em conluio com o Governo para tirar força às manifestações populares do 1º de Maio!!!

E o apelo ao boicote dos que se revoltam por as lojas abrirem no Dia do Trabalhador?
E os apelos à greve do CESP?
E onde está a ASAE para impedir o dumping em múltiplos produtos (aguardamos lista dos camaradas… que só foram monitorar a situação)?

(imagem de arquivo; hoje estas prateleiras já deverão estar vazias)

Post Scriptum: De acordo com as nossas fontes, já ouve incidentes entre clientes, intervenção policial e até encerramentos (temporários…) de algumas lojas na zona de Lisboa.

Em vez de desbaratar o orçamento de marketing assim, deveriam era promover campanhas junto dos camaradas da RTP e RDP. Os camaradas estão a estudar a assunção de uma posição sobre o assunto.

E claro, se têm assim tanto dinheiro, deverão pagar mais impostos. O gabinete de Cristas será notificado para aumentar o seu imposto para pagar por tão necessárias obras na sede da FENPROF em Lisboa.

21 pensamentos sobre “Hoje não há “inocentes” no Pingo Doce

  1. Pingback: Pingo Doce: promoção de 1º Maio esmaga boicote « O Insurgente

  2. O que esse “génio empresarial” é, é um filho da puta. Nem sequer ganha um cêntimo por manter os supermercados abertos hoje. Pelo contrário, perde dinheiro a vender tudo por metade do preço. Mas acha que vale a pena pelo valor simbólico da coisa: deixar bem claro quem é o senhor e quem são os escravos. Luta de classes? Pois claro. Só não nos esqueçamos de quem declarou guerra a quem.

  3. APC

    Ó meu caro José Luiz, ontem andava indignado com os liberais, libertários, liberais clássicos, economistas austríacos, anarco-capitalistas, conservadores, neocons, em suma, “neoliberais” na generalidade. Hoje está indignado com o Sr. Alexandre dos Santos, vulgo, “filho da puta”, imagino que seja um eterno “filho da puta” para si, se aumenta os preços por causa de impostos indirectos inventados à pressão, é “filho da puta, se não compensar a subida do IVA nos produtos, deve ser “filho da puta” também, se vende a metade do preço, ui então aí, que grandessissimo “filho da puta” me sai ele! Se estes são os “filhos da puta” que temos, imagino que gastou milhões em aeroportos de brincar e em construção de infraestruturas para promover o crescimento económico cada vez mais efémere e inalcançável.

  4. Miguel Noronha

    “Pois claro. Só não nos esqueçamos de quem declarou guerra a quem.
    Já estou a ver o Sr. José Luiz Sarmento a lideral as multidões contra os esclavagistas do Pingo Doce.
    Avante! Nem mais um rolo de papel higienico vendido no 1º de Maio. E quem náo quiser ir à manif é obrigado!

  5. lucklucky

    José Luiz Sarmento é o habitual puritano de esquerda que quer controlar a vida dos outros.

  6. A. R

    Uma excelente oportunidade para abater com a carteira esse capitalista maldito e insolente que cria milhares de empregos e apaga os impostos ao Estado.

  7. António Joaquim

    Seria de estrondo se abrisse no 25 de Dezembro com a campanha de “consoadas e oferendas” pela metade, no 25 de Abril com um pacote de “Revolution” de bonus, no 10 de Junho com uma edição do Lusiadas made in China.

  8. Eurocéptico

    Esse comentador que escreveu que ele “apaga” os impostos ao estado, para mim é novidade. Sabia que ele, como patriota que diz que é, paga os impostos na Holanda, mas não sabia que ele apagava os imposto cá. Será com alguma borracha das antigas, safa tintas ou corrector?
    Quanto ao dia de Natal, era porreiro, pá, que ele fizesse uma coisa semelhante. E se lhe derem tempo até é capaz.. Vamos esperar para ver onde é que vai parar esta coisa toda…

  9. ricardo saramago

    O governo tem que pôr a mão nisto.
    Cada um a vender ao preço que quer e a populaça a comprar onde lhe convém.
    Onde é bom é em Cuba, onde os preços são sempre iguais e fixados pelo Estado.
    É bom e barato.
    Só não há é nada para comprar.

  10. Pingback: Rescaldo do Dia do Consumidor « O Insurgente

  11. A. R

    “Só não há é nada para comprar.” … nem dinheiro. 15 Euros por mês não chega a nada: nem para comprar pensos higiénicos. Usam-se uns trapitos que se lavam vezes sem conta.

  12. JORNAL

    Sou novo nestes comentários, mas acredito que há aqui muitos ignorantes a responder ao artigo.
    Sabem quem é que vai pagar os 50% descontos?
    São os Fornecedores do Pingo Doce!
    Eles que aguardem pelas notas de débito e os 37% de margem garantidas em tudo o que compram!!!!!!!!!!!!!
    Primeiro aprendam e informem-se do que está por de trás desta campanha e depois opinem.
    Há tantos anjinhos em Portugal.
    No dia em que os preços dos produtos de 1ª necessidade forem só acessíveis a ricos eu quero ver estes comentários ignorantes…
    Como diz o meu pai a mais de 20 anos, “vocês ainda vão todos passar muita fome, tal como eu passe, a diferença é que eu sobrevivia com uma carcaça e uma azeitona e esta gente nova nem isso vão ter”

  13. José

    Se calhar alguns produtores agradecem….da maneira que esta o mercado e uma maneira de escoar stocks em excesso….eu por exemplo tenho 3 armazéns cheios de mercadoria que não me importava de vender a perder dinehiro…

  14. Jorge Cruz

    Caro JORNAL, tem toda a razão.
    Os fornecedores é que vão pagar isto, e uns quantos vão falir e enviar mais pessoas para o desemprego à conta da “brincadeira”. O que nos vale é que a maioria dos fornecedores são estrangeiros, e com o mal dos outros posso eu bem.
    Importa perceber que a JM e a Sonae têm 80% do retalho alimentar, e estão devidamente concertadas para não competirem directamente (por isso uma tem “cartão de fidelização” e a outra tem descontos directos no preço); do outro lado estão empresas fornecedoras que são fragmentadas, têm geralmente pouco poder negocial e, acima de tudo, não podem formar um cartel para ganhar poder negocial porque a Autoridade da Concorrência, aí, actua.
    Fazer a festa e mandar a conta para os outros pagarem faz-me lembrar a Parque Escolar 🙂

  15. Ricardo Campelo de Magalhães

    Para quando uma união dos produtores que comece a abrir lojas para lhes morder os calcanhares?
    Se é assim um negócio tão bom, que abram também…

  16. JORNAL

    Mais uma vez vou esclarecer algumas dúvidas…

    O negócio destes grandes grupos de distribuição não é a venda de produtos alimentares, cosméticos, DPH, Drogaria entre outros.

    O negócio destes grupos é o Imobiliário e por consequência o investimento em Offshore entre outros de grande rentabilidade.

    A venda dos produtos é para pagar a conta do imobiliário ao fim do “mês”

    Com esse valor patrimonial podem ou podiam pedir empréstimos com jurus baixíssimos.

    Por sua vez são aplicados em bons negócios como a compra de divida pública dos países que estão na miséria e que vão receber uma fortuna posterior e muito dos casos vão ter “descontos” em impostos ou outras regalias…

    Já alguém pensou qual o valor de dinheiro que entrou ontem nas contas do Jerónimo Martins?
    Mínimo: de 200 pessoas por loja, cada pessoa a gastar 100€
    Lojas Pessoas por loja € por pessoa total por loja Total Todas lojas
    362 200 100,00 € 20.000,00 € 7.240.000,00 €

    A que preço eles vão emprestar esse dinheiro? E o mais aberrante é se for a Portugal, com o dinheiro das famílias em desespero.

    Este tipo de negócios pode ser bom para alguns mas para um país, talvez não seja assim tão bom.

    Para onde vai o lucro deste grupo?

    Todos devemos pensar num novo modelo económico, em que a riqueza beneficie os países onde a negócio é gerado.

    Existe tendência para pensar que um país é uma empresa, ideia mais errada pois numa empresa quando existe empregados a mais o gestor analisa os custos dessa ação e pode desfazer-se desse ativo ou passivo e sabe que esse custo se dilui em seguida, conforme planeado.
    Num país não é assim, quando uma pessoa trabalha gera riqueza ao país, porque produz e ajuda a desenvolver uma atividade paga impostos para ajudar quem necessita deles e para ajudar a pagar as compras de um pais, e se for despedido vai receber uma ajuda de subsistência ou para sobreviver, assim o país terá um encargo com essa pessoa até voltar ao ativo.
    Mas nunca pode fazer como fazem as empresas eliminar esse custo, pois num país essa pessoa passa agora a ser uma despesa e não uma fonte de receita.
    E já não vamos falar nos valores do ser humano, e a responsabilidade que todos temos uns para com os outros.

  17. JORNAL

    Desculpem, talvez assim se perceba melhor.
    Lojas 362
    Pessoas por loja – 200
    €/por pessoa – 100,00 €
    Total por loja – 20.000,00 €
    Total Todas lojas – 7.240.000,00 €

  18. JORNAL

    Sr. José

    Não sei o que vende mas se for produtos alimentares pode sempre fazer uma ação deste tipo nos supermercados de bairro ou até minimercados.

    Se fizer uma ação destas qual o comerciante que não iria gostar?

    É tudo uma questão de visão de negócio, está difícil para todos é certo, mas as pessoas nunca poderão deixar de comer…

    Neste fórum pode divulgar as suas ações talvez cada um de nós possa ajudar.

  19. Pingback: Promoção 1º de Maio (2012) | O Insurgente

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.