Parlamento ensina a arte de Enganar Controles de Custos

Parlamento rejeita beber água da torneira porque sai 30 vezes mais cara.

Como se consegue isto?

 Num documento enviado aos deputados, o Conselho de Administração do Parlamento sustenta que a água engarrafada servida nas reuniões da comissão custa 259,20 euros por mês. Para a água da torneira, o valor a que se chegou foi muito maior. O cálculo incluiu os custos de pessoal “para o enchimento, limpeza, colocação e arrumo dos vasilhames” e chegou à cifra de 2730 euros – cerca de dez vezes o valor para a água mineral. O Conselho de Administração também considerou o custo dos jarros em si, avaliados em 4680 euros – o equivalente a 18 meses de água mineral.

Ou seja: basta na água engarrafada não considerar custo nenhum a não ser a garrafa e na água da torneira considerar os custos com o pessoal (10x o preço das garafinhas) e dos jarros em si (18x o custo das garrafinhas, TODOS OS MESES).

Face a isto:

“Face aos encargos evidenciados, o Conselho de Administração pronunciou-se favoravelmente à utilização de água engarrafada, considerando que o respectivo uso, enquanto recurso geológico nacional distribuído por empresas portuguesas, assegura as melhores condições aos utilizadores internos e aos convidados da Assembleia da República, a um custo sem significado financeiro”, conclui o documento.

Os Senhores Deputados da Comissão de Ambiente elevam a arte de forjar Controles de Custos a uma Arte!

Pormenor de classe: Nunca garrafas médias ou grandes, mas sempre das pequeninas. Sempre em duplicado. Assim se poupa dinheiro em São Bento.

13 pensamentos sobre “Parlamento ensina a arte de Enganar Controles de Custos

  1. Não sei o que é pior: a forma como as contas foram feitas ou o Conselho de Administração da Assembleia da República as subscrever…
    Estamos a falar de comparar água da torneira, com água engarrafada e a água da torneia sai mais cara numa razão de 30 para 1…
    Gostava de saber como é justificada a imputação do custo de pessoal com o enchimento nestas contas só para começar…

  2. Ricardo Campelo de Magalhães

    Gostava de saber como é justificada a imputação do custo de pessoal com o enchimento nestas contas só para começar…

    Secundado.

  3. Até era respeitável se tivessem dito apenas que é um custo pequeno e que seria demagogia barata passar a usar água da torneira.

    Agora tentar fazer dos portugueses parvos é que não fica nada bem aos Srs. Deputados…

  4. bruno

    Acabo de ler o texto de Ferreira Fernandes no DN acerca do mesmo assunto!
    Para este senhor a reacção do PSD tem implícita uma defesa do “liberalismo”!
    E eu a pensar que o estava explicito era apenas uma xico-espertice nacional típica. Daquelas que todas somadas nos levaram à insolvência… Quantos buracos nos foram vendidos nos últimos anos como sendo altamente lucrativos para Portugal, recorrendo a estas argumentações?

  5. Miguel Noronha

    “basta na água engarrafada não considerar custo nenhum a não ser a garrafa e na água da torneira considerar os custos com o pessoal ”

    Que ilação se pode tirar daqui? O manutenção da compra das garrafas de água vai permitir dispensar uma serie de funcionários da AR uma vez que a sua única função (encher os jarros, presumo) deixa de existir.

  6. Miguel Noronha

    ” dos jarros em si (18x o custo das garrafinhas, TODOS OS MESES”

    Aí discordo de ti. Os jarros de vidro teriam uma vida útil muito curta. Não é difícil perceber que iriam frequentemente servir de arma de arremesso durante as reuniões. E pensa nas contas do hospital à conta das cabeças partidas.

  7. Manuel Costa Guimarães

    “Agora tentar fazer dos portugueses parvos é que não fica nada bem aos Srs. Deputados…”
    Se o fazem com o resto, porque não com a àgua?

  8. Pingback: Fazer dos portugueses parvos « O Insurgente

  9. Ricardo Campelo de Magalhães

    Bruno,

    Liberal sou eu e não me passa pela cabeça subscrever o relatório ridículo do Conselho de Administração do Parlamento.
    Liberal, isto? É preciso não saber nada sobre o Liberalismo para associar esta análise ao Liberalismo.
    Tal ligação aliás só pode ser inventada por quem queira ligar Liberalismo a tudo o que de mau acontece neste cantinho Europeu…

  10. Ricardo Campelo de Magalhães

    Manuel Costa Guimarães,
    Podiam fazê-lo relativamente à água… só não desta forma tão abusiva!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.