Presença de Portugal nas negociações do ACTA

A Comissão Europeia publicou ontem um documento sobre a transparência das negociações do ACTA. O acordo esteve em negociações de Junho de 2008 a Novembro de 2010, durante o primeiro e segundo mandato de José Sócrates enquanto primeiro ministro. Das onze rondas de negociação, Portugal esteve apenas presente em duas: na primeira a 3-4 de Junho de 2008 em Genebra, e na quarta a 15-18 de Dezembro de 2008 em Paris.

3 pensamentos sobre “Presença de Portugal nas negociações do ACTA

  1. O problema com estas reuniões europeias é que custam dinheiro e tempo.
    De uma forma geral a Comissão paga parte das despesas de um ou dois participantes de cada Estado Membro por reunião.
    Os países relevantes mandam quantos funcionários forem necessários pagando as passagens e estadias desses funcionários. Além de geralmente terem funcionários em full-time a estudar e a preparar os temas que irão ser discutidos em cada reunião.
    Portugal, de uma forma geral, tem funcionários em part-time nestas reuniões e só manda para lá aqueles cujas despesas são suportadas pela Comissão.

    E é aqui que está o grande problema. Passa-se o tempo a gritar que temos funcionários a mais e que o Estado gasta demasiado dinheiro.
    Depois temos surpresas destas!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.