O estranho mundo dos Direitos de Autor IV

Desde ontem, quem abre o Pirate Bay depara-se com esta imagem:

O famoso site de pirataria lançou a campanha The Pirate Bay proudly promotes. O primeiro autor a assumir o potencial promotor da pirataria é o escritor Paulo Coelho (na imagem) que escreve no seu site que as vendas dos seus livros subiram desde que os seus leitores os partilham através da internet.

Pode-se aqui saber mais sobre a interessante experiência do escritor desde que publicou o seu primeiro livro até ao seu sucesso, levando-o a concluir sobre a pirataria:

With an object of art, you’re not buying paper, ink, paintbrush, canvas or musical notes, but the idea born out of a combination of those products.

‘Pirating’ can act as an introduction to an artist’s work. If you like his or her idea, then you will want to have it in your house; a good idea doesn’t need protection.

The rest is either greed or ignorance.

Anúncios

9 pensamentos sobre “O estranho mundo dos Direitos de Autor IV

  1. Carlos M. Fernandes

    O Paulo Coelho não é bom cartão-de-visita. e pode prejudicar qualquer causa. 🙂 Mas percebe-se a ideia.

  2. Carlos M. Fernandes, pois, também pensei nisso 🙂 Acho que o post que ele fez acerca do tema, foi a primeira coisa dele que li e gostei (mentira, já deu entrevistas que gostei de ler 🙂

    Daí ter colocado o link para o vídeo do Neil Gaiman 🙂

  3. Joaquim Amado Lopes

    Elisabete Joaquim,
    Existe uma diferença substancial entre “desde que” e “por causa de”. A maior parte das vezes (não todas, naturalmente) que se usa “desde que” pretendendo que é “por causa de”, tal não se verifica ou, no mínimo, não é passível de ser demonstrado.

  4. elisabetejoaquim

    Joaquim,

    Se Paulo Coelho não acreditasse que há causalidade, não teria nem escrito o texto que recomendei nem aderido à iniciativa do Pirate Bay. A menos, claro, que ele seja irracional e que todo o seu hábil sucesso enquanto autor seja fruto do acaso.

  5. Pingback: TheGoldenAura » Blog Archive » Recommended Reading January 29, 2012

  6. Joaquim Amado Lopes

    Elisabete Joaquim,
    A opinião do Paulo Coelho sobre essa causalidade vale tanto quanto a sua ou a minha (excepto no que diz respeito às obras que ele próprio produza): não passa de uma opinião e não há forma de ser demonstrado se corresponde à realidade ou não. Além de que há muitos autores que perfilham de uma opinião diferente da do Paulo Coelho.
    O que é irracional é pretender provar que a causalidade existe (ou tentar provar o contrário).

    De qualquer forma, mesmo que fosse possível prová-la, esse não é o ponto essencial da questão. O ponto essencial da questão é a quem cabe o direito de decidir. É nesse aspecto que a defesa das cópias piratas (que difere de cópias livres por estas serem autorizadas pelos detentores dos direitos) cai por terra.

    Mesmo assim, a defesa das cópias piratas é passível de ser discutida embora existam dois argumentos que não cabem nessa discussão: a facilidade com que se reproduz e partilha obras, particularmente músicas, e as vantagens para os autores.
    A facilidade com que se faz algo é irrelevante para a avaliação sobre se esse algo é certo ou errado. Senão, os carteiristas profissionais não fariam nada de errado.
    E quem faz cópias piratas pretender convencer os autores de que isso é bom para eles não faz sentido. Não apenas as cópias não são feitas em benefício dos autores mas sim para benefício dos “consumidores”, a opinião dos autores é absolutamente irrelevante para esses “consumidores” uma vez que conseguirem ou não convencer os autores não fará qualquer diferença em termos de decidir se continuam ou não a fazer e partilhar essas cópias piratas.

  7. Pingback: ACTA, a Era do Ambiente Digital « O Insurgente

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.