Se o meu livro não tem saída, posso sempre viver da pornografia alheia

O Rodrigo Moita Deus é autor e acha-se no direito de receber direitos de autor. Nada de errado nisso. Convém é que ele entenda que deve receber direitos de autor apenas sobre aquilo que criou. Escrever um livro não lhe dá direito a receber direitos de autor de cada vez que um português copia os seus filmes caseiros. Exigir por via legislativa  receber direitos de autor por aquilo que não criou dá direito a ser chamado um daqueles nomes muito feios.

 

(na eventualidade desta sucessão de posts sobre o PL118 ser pura ironia, está muito bem conseguida. Se não for ironia, acho que a mera dúvida dispensa mais comentários)

Anúncios

One thought on “Se o meu livro não tem saída, posso sempre viver da pornografia alheia

  1. Euro2cent

    Ele paga impostos sobre a “propriedade intelectual”, ou é só receber rendas e protecção estatal de borla?

    (E se eu for fazer um comentário divertido – perish the thought, como dizem os japoneses – no blog dele, recebo percentagem?)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s