Indignados “Apoiam” Bruxelas

A Jerónimo Martins muda-se para a Holanda para usufruir de uma carga fiscal mais favorável e logo se fazem ouvir os indignados que se mostram contra a ideia de competição fiscal entre diferentes jurisdições. Por outro lado, entre aqueles que apoiam, e bem,  esta fuga ao sufoco fiscal, ouço igualmente dizer que tais fugas benéficas se devem à livre circulação de capitais promovida pela União Europeia e até ao nosso “querido euro”. Paradoxalmente, os verdadeiros europeistas são os primeiros.

Se é verdade que a União Europeia promove a livre circulação de capitais como forma de retirar poder aos Estados membros para os concentrar em si mesmo (como bloco proteccionista que é), não é menos verdade que o objectivo eurocrata, apoiado pelos grandes países de carga fiscal elevada, é o de promover a harmonização fiscal, ou seja, promover a cartelização de cargas fiscais semelhantes em todos os Estados membros.  Tal tem como objectivo, claro está, impedir a fuga de capitais de países fiscalmente inóspitos para outros mais amigáveis. Desta forma, por um lado a União Europeia promove a livre circulação de capitais, mas por outro destrói o principal incentivo para que essa circulação de capitais se dê: a competição fiscal. Por outras palavras, oferece um carro mas bloqueia o acesso aos combustíveis.

Ironicamente, como o fim da competição fiscal é um dos grandes objectivos da União Europeia, os nossos indignados não podiam ser mais europeistas.

Leitura complementar: Europa: A Força Civilizacional da Competição Fiscal

3 pensamentos sobre “Indignados “Apoiam” Bruxelas

  1. ” Jerónimo Martins muda-se para a Holanda para usufruir de uma carga fiscal mais baixa e logo se fazem ouvir os indignados que se mostram contra a ideia de competição fiscal entre diferentes jurisdições. ”
    .
    é a Gerónimo Martins, é a Caixa, é EDP, é a PT…são todas as empresas do Regime que estão a fugir de Portugal…no verão de 2011 já houve uma fuga macissa de capitais de Portugal…o que é escandaloso é que as politicas económicas deste Governo estejam centradas no apoio às empresas do regime, as fujonas…e deixe ao abandono as micro-pequenas-médias empresas que empregam grande parte dos portugueses, que lentamente definham…Passos demite-te! Euro, para a rua…

  2. lucklucky

    Muito bem.
    A União Europeia quer ser um Império e como tal tem de tirar liberdade – para começar a económica – aos Estados e ás pessoas.

  3. Pingback: Coisas estranhissimas que se lêem nos blogs (2) « O Intermitente (reconstruido)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.