Ele há coisas e coincidências (3)

Parece que o ministro das finanças Vítor Gaspar se prepara para emendar a mão no que toca à questão das subvenções vitalícias. Está feita a promessa de que a situação será corrigida por intermédio de uma proposta de alteração ao Orçamento de Estado. É ficar atento.

Contudo, faltaram as justificações para por que razão (e por iniciativa de quem) é que a alínea do artigo da proposta de lei de Orçamento de Estado lá estaria em primeiro lugar. Assim, sem quaisquer justificações, sobra uma sensação de que tal alteração só vai ser feita porque o subterfúgio foi descoberto e a manigância apanhada.

4 pensamentos sobre “Ele há coisas e coincidências (3)

  1. Luís Lavoura

    Já agora, é preciso notar que o Estado, além de pensões e salários, concede também bolsas, nomeadamente bolsas de investigação científica, de desenvolvimento artístico, de formação, etc. Essas bolsas também são pagas em apenas 12 meses, isto é, não incluem subsídios de férias nem de Natal. Pergunto: essas bolsas deverão ser reduzidas em 1/7 do seu valor? Ou permanecerão inalteradas? No último caso, que justifica que os salários e pensões sejam reduzidos, mas as bolsas não?

  2. Manuel Silva

    Viva as tecnologias de informação que permitem a rápida difusão destes “truques de circo”.

    De facto, não há moral e é uma vergonha o governo ter sido apanhado com o “rabo preso” e ver-se obrigado a manobras de última hora!

  3. “Assim, sem quaisquer justificações, sobra uma sensação de que tal alteração só vai ser feita porque o subterfúgio foi descoberto e a manigância apanhada…”

    Caro JLP

    Eu não ficava só com a sensação, ficava com a certeza.
    Mas também tenho a certeza que o Ministro não sabia daquilo.
    Por isso a justificação será estar com atenção até se ver quem é que ele vai por no olho da rua.
    Pode começar pelos “infiltrados” do Cavaco que ele tenha lá no Ministério…
    .

  4. Caro Luís Lavoura

    É suposto as bolsas não serem vitalicias, por isso não vejo como é que se lhe pode aplicar qualquer diminuição.
    E isso seria verdadeiramente injusto.
    Que se devia saber claramente que bolsas existem, quem as recebe, e qual o interesse nacional das mesmas, isso acho que se devia fazer já!
    Que há bolsas por aí para tentar descobrir a pólvora, e outros temas muito interessantes e uteis a um País à beira da bancarrota, sei que há.
    .

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.