Uma questão ao Sérgio Lavos

Dentro da mesma lógica de questionar a moralidade de um CEO de uma empresa porque um dos seus fornecedores utilizou “crianças” de 15 anos no fabrico dos seus produtos, não poderá também questionar a moralidade daqueles que compram e publicitam os seus produtos?

7 pensamentos sobre “Uma questão ao Sérgio Lavos

  1. EMS

    Esse seu post fez-me lembrar que há coisa de duzentos anos, a quem se declarava anti-esclavagista era-lhe perguntado se não gostava de tomar o seu cafezinho com açucarzinho.
    Acabei de tomar uma bica açucarada. No entanto há qualquer coisa que me leva a crer que ninguem levou com um chicote nos lombos por minha causa.

  2. JS

    No Washington Post:
    Se calhar convém ir um pouco mais longe nesta análise.
    WPost Robert J. Samuelson Opinion Writer
    Our one-sided trade war with China


    “All this is dangerous stuff. The policy’s only recommendation is that it might be slightly better than the alternative: condoning China’s ongoing assault on our industry. In the past, it’s been clothes and furniture; in the future, it will be cars and commercial aircraft.
    China’s policies assail other countries, too, and its trade surpluses destabilize the global economy.
    There’s already a trade war between them and us; but only one side is fighting.”

    Como diria outro Insurgente: “Isto vai acabar mal …”

  3. lucklucky

    http://www.nationalreview.com/corner/279486/occupy-wall-street-protesters-hold-moment-silence-upon-death-billionaire-capitalist-da

    “Suddenly, Wednesday afternoon, the typing stopped — when the world got news of the death of inventor Steve Jobs.

    “A ripple of shock went through our crowd,” said Thorin Caristo, who helps lead Occupy Wall Street’s web-based movement.”

    ….

    “Jobs was different from those on Wall Street who generate vast fortunes, he said.

    “I dislike billionaires with a complete disregard for the future of the human race, to make money,” he said, taking a deep puff from his cigarette as he sat on a stone park wall, with the sun setting over lower Manhattan.

    There are billionaires and then, there was “this different, quiet billionaire,” Caristo said. “He was a beneficial member of the human community.””

  4. A. R

    Para a tralha comunista um trabalhador por conta de outrém é sempre explorado excepto se o patrão for um Estado comunista.

    Cada miúdo que aqui trabalha talvez mate a fome da família com o que ganha.

    Quando os rapazes de Estaline cercaram a Ucrânia e mais de 6 milhões definharam e morreram com a fome que eles levrama as crianças que se acercavam da tropa vermelha a pedir um pouco de pão eram fuziladas sem apelo nem agravo.

    Este Sérgio é muito esquecido.

  5. Pingback: Top posts da semana « O Insurgente

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.