Para haver défices, alguém tem de ter superavites

E esse alguém está um bocado farto.

No World Economic Forum esta semana Wen Jiabao – 1ºM Chinês – disse que está na hora de o ocidente colocar a casa em ordem e não de depender nas poupanças chinesas.

Podem ler o artigo todo AQUI.

Abaixo fica uma transcrição de parte do mesmo:

Chinese Premier Wen Jiabao, facing calls to widen support for indebted European countries, signaled that developed nations should cut deficits and open markets rather than rely on China to bail out the world economy.

“Countries must first put their own houses in order,” Wen said today at the World Economic Forum in the Chinese city of Dalian. “Developed countries must take responsible fiscal and monetary policies. What is most important now is to prevent the further spread of the sovereign debt crisis in Europe.”

China can best contribute to the global economic recovery by ensuring steady growth at home, Wen said, calling on the European Union and U.S. to allow more Chinese investment in return. Stocks dropped in Asia as the comments damped optimism that China would help stabilize the euro region, after Italy this month followed Spain, Portugal and Greece in seeking investment from the world’s fastest-growing major economy.

“What he is basically saying is China wants to help, they want to invest, but we can’t help you take the proper measures to control the debt crisis, you’ve got to do that on your own,” said William Rhodes, a senior adviser to Citigroup Inc. who was at Wen’s speech.

The MSCI Asia Pacific Index gave up its early gain of as much as 0.3 percent to trade 1.8 percent lower at 5:19 p.m. in Hong Kong. Crude oil in New York was 1.2 percent down at $89.17 a barrel. Losses were capped after Chinese business magazine Caijing reported that China is still willing to buy bonds of crisis-hit nations, citing Zhang Xiaoqiang, a vice chairman of the National Development and Reform Commission.

8 pensamentos sobre “Para haver défices, alguém tem de ter superavites

  1. L

    Isso de para alguém ter défices ser preciso haver superavites parece-me que não é bem assim… veja.se a quantidade de países com défices em 2008 e 2009.

  2. JS

    “What he is basically saying is China wants to help,…” Comovente, O abraço do dragão.
    O que a China quer -bem assim como os Países árabes e não-árabes, petróleo-ricos e petróleo-pobres, os Países islâmicos e os não-islâmicos, mesmo os “emergentes” e os imergentes, sem esquecer a nova e a velha Russia- é uma moeda “não-dolar”.
    Desejam o fim do dolar americano. Tudo menos o dolar USA.

    E na calha há várias hipóteses de “Moeda” que se gladeiam mais ou menos encobertamente.
    Desde um “volta ouro estás perdoado”, até criação de um Banco Universal Emissor/Regulador(!), apátrida, anacional, “civil”, com o Sr. Soros, benemérito, filantropo, a espreitar, com as suas habituais azinhas brancas. Palmarés? Já confrontou os funcionários que tomavam conta da Libra esterlina, e ganhou.Também na “gestão da Moeda” o “privado” ganha ao “público”. Paciência. E colaboração não falta….

    Aparentemente, e com a prestimosa colaboração das actuais “elites” políticas, estamos a assistir à degradação da solidez da “moeda” Euro. E da “moeda” Dolar Obama USA.
    Será que já estamos ao nível do salve-se quem puder?.
    E do consequênte pedido de socoooro, dos náufragos, que se irão agarrar ao primeiro madeiro (envenenado), chinês ou não, que lhe atirem….
    O abraço do Dragão salvador ou do Anjo salvador?

  3. Ricardo Campelo de Magalhães

    loool
    Então o défice é sempre de um país FACE A OUTRO. Logo…
    Nós só ouvimos falar de défices externos porque estamos no grupo (UE e EUA) dos devedores, mas tem de haver credores.
    Nos défices estatais, também tem de haver quem financie aqueles défices, sejam eles internos (Itália, Japão, …) ou externos (Grécia, Portugal, …).

    Se alguém deve, alguém empresta.

    Já chegamos ao ponto em que se duvida disto?

    Ou estamos a confundir défices “públicos” com externos?
    “Públicos” (ou mais correctamente, estatais) todos podem ter… se houver crentes suficientes entre as populações para financiar esses estados.

  4. ricardo saramago

    È muito difícil ter uma discussão racional com gente que nega o óbvio, ignora que 2+2=4, e que se arroga de ter os olhos mais abertos que os outros.

  5. PMP

    Este artigo insiste na tecla de que o dolar ou o euro sao moedas padrao -ouro, quando não são , são moeda-estado “fiat money ”

    Mas quem é que obriga os chineses a venderem bens aos americanos e receberem por esses bens papelinhos verdes ?

    Se os EUA puserem a casa em ordem e importarem menos da China eles ficam mais satisfeitos ?

  6. JS

    Segundo a Newsmax: “China Invades Caribbean With Huge Investments
    State-run Chinese companies are pouring billions of dollars into development projects in a region long considered America’s backyard — the Caribbean. … … …
    “China’s wooing of the Caribbean is part of a global push by Beijing promoting loans and investment while seeking natural resources and political influence in the developing world from Africa to Latin America,” Reuters observed. … … … …
    A unit of China National Petroleum is participating in a $6 billion project to expand an oil refinery in Cuba. Cuba is China’s leading trading partner in the Caribbean…. … …
    Total Chinese trade with the Caribbean has been growing 24 percent annually.”””

    Observação:
    “State run…” “… America’s backyard…” “…seeking natural resources(?) and political influence…”
    Gesto anti-Formosa? ou apenas papel verde a mais?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.