Um País; duas realidades

2011-07-18

Cargo: Motorista
Nome: André Wilson da Luz Viola
Idade: 21 Anos
Vencimento mensal bruto: 1.610,01€ 
Contacto: gabinete.cultura@sec.gov.pt

A política de transparência inaugurada por este Governo no que diz respeito às nomeações públicas é de louvar e na minha opinião, independentemente do Governo, deveria ser para manter. Por duas razões. Primeiro, porque sendo as entidades públicas financiadas pelos contribuintes estes têm direito a saber onde e, sobretudo, como se gastam os impostos, estimulando o escrutínio popular da acção governativa. Segundo, porque, perante a evidência de nomeações como aquela, que introduz esta posta, comprova-se que o Estado, para funções ajustadas por iguais níveis de competência, continua em média a pagar melhor que o Privado, o que, reza a teoria económica, não faz sentido. E de acordo com um estudo do Banco de Portugal, publicado em Julho de 2009 (mas apenas em inglês, vá-se lá saber porquê…), esse prémio salarial injustificado, no Público versus o Privado, é de 16,9% (tabela do slide número oito) e tem vindo a aumentar desde meados dos anos 90 (nota: em 1996, segundo os investigadores do BdP, era de apenas 8,6%).

Enfim, nada me move contra o senhor André Viola, que não conheço; se calhar até é um miúdo cinco estrelas. E dir-se-á: esses 1.600 euros, infelizmente, também não chegam muito longe… No entanto, fosse o André Viola motorista de uma qualquer empresa privada e, creio eu, dificilmente, sobretudo aos 21 anos de idade, receberia 1.600 euros (mais eventuais gratificações em espécie e, quiçá, horas “extraordinárias” certas). Aliás, mesmo no sector público, o seu salário, comparado por exemplo com o que ganha um médico em início de carreira, também já merece um enorme ponto de interrogação e, desgraçadamente, um sorriso malicioso. Só pode ser um super motorista (quiçá, motorista e segurança, dois em um, ao jeito de uma estrela de Hollywood como Jason Statham…) de um super Estado!

Adenda 20h51: Reparei, entretanto, que este mesmo episódio gerou um outro post no Portugal Contemporâneo, igualmente crítico, mas com um ângulo distinto.

15 pensamentos sobre “Um País; duas realidades

  1. xico

    É caso para dizer, tudo depende das capacidades do moço e do que ele consegue fazer a conduzir a máquina…

  2. xico

    Tratando-se do motorista da secretaria de estado da cultura poderá ser alguém amante de culturismo, sei lá.

  3. Tomé Vasques

    we spend our own money on ourselves very carefully.
    We spend other people’s money on ourselves less carefully.

    But the least carefully spent money is other people’s money on other people.

    Já agora…dentro de três meses vamos ver a reposição da legalidade dos salários da função públca. E bem. É propriedade privada.

    Os senhores do Governo já estudaram a compensação…ou não?
    Era o corte do subsidio…Não?!! Azar…estudassem quando estavam na Oposição.

  4. Luis Garcia

    Olá
    É um pedido um pouco chato mas cá vai, se puderem dar uma ajuda era 5* :), neste momento estou em 3ºlugar num concurso literário (só batido pelos irmãos do outro lado do Atlântico), falta menos de uma semana para o concurso acabar.
    É só ir até http://www.luisgarcia.com.pt/ e seguir as instruções.

    Mt Obg

  5. Só ganha mais 500 euros que eu, e ando a dar aulas há 16 anos.Mas não, devo estar enganado. Afinal, os professores não ganham chorudos ordenados?

  6. Com 1600 brutos, devem sobrar 1250 líquidos.
    Sim, não pode ser qualquer um motorista de um Secretário de Estado.
    A questão não se limita ao pé-no-acelerador.
    Há assuntos que são tratados e falados na sua presença que exigem um perfil especial…
    Quer gostem quer não gostem os puristas.
    Acho que se está a criar um ambiente algo esquizofrénico nesta matéria.
    Mas enfim…
    Situação característica nas casas onde não há pão, todos ralham e ninguém tem razão.

  7. EMS

    O ordenado líquido que resulta desses 1600 euros brutos, será altinho para um motorista, mas não me parece impossível que empregadores privados paguem valores semelhantes.
    No entanto, acho estranho que no mesmo ministério um motorista passe dos mil e tal euros enquanto outro seu colega se fique pelos quinhentos.

  8. economista

    O SEC anda a contas com o fisco ! E o motorista ? Motorista de quem ?
    É pena a lei não permitir a publicação da sua fotografia . Assim ficavamos mais bem informados …

  9. Pingback: Aventar

  10. Pingback: O fabuloso destino de André Viola | Aventar

  11. Pingback: double standards « O Insurgente

  12. Pingback: grupos de pressão « O Insurgente

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.