Entrevista sobre Portugal, Espanha e o euro

Foi publicada hoje uma entrevista que dei a Ángel Martín, na qual respondi a questões sobre a situação das economias portuguesa e espanhola, as primeiras medidas do novo Governo português, as agências de rating, a política monetária do BCE e a possibilidade de Portugal abandonar o euro: Entrevista a André Azevedo Alves: “La salida de Portugal del euro tendría un coste brutal para la población”.

Advertisements

6 thoughts on “Entrevista sobre Portugal, Espanha e o euro

  1. Luís Barata

    Não me leve a mal, mas não gostei da entrevista. Em primeiro lugar não falou no motivo mais importante para se sair da crise – a educação – e podia tê-lo feito. Por exemplo, onde não há bons cidadãos, não há sistema de justiça que possa funcionar como deve de ser. É só há bons cidadãos onde há um sistema de educação que pelo menos não corrompa muito, todos. Bons cidadãos produzem boas leis, mas boas leis – apenas na justiça – não produzem bons cidadãos. Vejamos a aplicação de uma boa lei: precisa de bons cidadãos, para que a cumpram; de bons policias, que a garantam; de bons advogados para nos protegerem; de bons juízes, para que a efectivem. Acha que isto existe?
    Em segundo lugar achei a entrevista demasiado parcial por adoptar um ponto de vista estritamente económico. Muitas vezes este ponto de vista pode ser adoptado sem grande prejuízo. Mas não me parece ser este o caso, pois a formação da EU é algo de mais profundo. Nem a EU cai por dinheiro – os EUA sim que podem cair por dinheiro – nem nós lhe pertencemos por vantagens económicas. A maioria dos portugueses até pode estar convencida que sim. Mas isso apenas quer dizer que aquilo que pensamos não conta e que quem manda são os alemães, franceses, ingleses e italianos. O que é grandioso, se fosse feito só por dinheiro, não chegava a ser. Não é assim com a Europa, não foi assim com os descobrimentos portugueses, Espanhóis ou mesmo com o Império Inglês. A Europa faz-se porque tem um conteúdo espiritual e os EUA desfaz-se porque já só tem economia – e tecnologia que parece ser uma coisa muito valorizada hoje em dia.
    Tirando isto, até gostei. 😉

  2. Caro Luís Barata,

    Não levo a mal e agradeço o comentário.

    Realço que dei a entrevista enquanto economista, entrevistado por outro economista e para um dos principais sites de informação económica de Espanha. Ou seja: era difícil que as questões e as respostas não se focassem em temas económicos.

  3. Pingback: Entrevista: “La salida de Portugal del euro tendría un coste brutal para la población” « Procesos de aprendizaje

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s