4 pensamentos sobre “O Costa que faz falta

  1. Luís Lavoura

    Poderiam antes fazer como na Pensilvânia, onde é crime (a qualquer hora do dia ou da noite) estar na rua com uma garrafa de bebida alcoólica à mostra, ou beber álcool na rua.

  2. Luís Lavoura

    Independentemente de a medida ser a mais ajustada ou não, não há dúvida de que há um problema real, que é necessário resolver. E a resolução vai ter que passar por alguma limitação à liberdade que as pessoas (vendedores e/ou consumidores) hoje em dia têm.

  3. Luís Lavoura

    O facto é que a venda e o consumo de drogas (neste caso, de álcool) dificilmente podem ser tão livres como a venda e o consumo de, digamos, pão.

    A venda e o consumo de drogas, mesmo que sejam legais, têm que ser regulados, isto é, tem que haver alguma limitação às formas como se vende e como se consome.

  4. ruicarmo

    O Costa devia proibir a venda de álcool em toda a cidade de Lisboa. Desde modo, os lisboetas e os turistas ficavam protegidos pela regulação camarária. Mexer nos horários das lojas do bairro alto e no que vendem parece-me pouco ambicioso.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.