Sabedoria colectiva dos leitores dO Insurgente bate novamente empresas de sondagens

Mais uma vez, a média das previsões dos participantes no Grandioso Passatempo Insurgente esteve mais próxima do resultado final destas legislativas do que, não só todas as sondagens dos dias anteriores às eleições, mas também mais próxima do resultado final do que todas as sondagens à boca das urnas. O resultado deste passatempo, que se iniciou na passada quarta-feira, foi o primeiro elemento a indicar uma vantagem de cerca de 10 pontos percentuais para o PSD e um resultado do PS abaixo dos 30%.
Muitos parabéns a todos os que participaram por demonstrarem como a sabedoria política colectiva dos leitores dO Insurgente se continua a sobrepôr aos métodos das empresas de sondagens.

Resultados nacionais vs média das previsões dos leitores d’O Insurgente:

PSD 38.6 vs 38.8
PS 28.1 vs 29.8
CDS 11.7 vs 12.7
CDU 7.9 vs 7.8
BE 5.2 vs 6.2
PCTP-MRPP 1.1 vs 0.7

Quanto ao passatempo em si, desta vez o prémio saiu à casa, com o vencedor a ser o Tiago Loureiro. O segundo classificado foi um tal de Carlos Guimarães Pinto e em terceiro ex-aequo ficaram os leitores Luis Pereira e Rita Pinto.

8 pensamentos sobre “Sabedoria colectiva dos leitores dO Insurgente bate novamente empresas de sondagens

  1. Bernardes

    Mas as empresas de sondagens estão condicionadas pelas regras que têm de cumprir, não é? O que me deixa curioso é saber qual é a comparação entre a previsão do (único) vencedor, a média dos (poucos) insurgentes e a média dos (muitos) leitores.

  2. Bernardes

    Entretanto fui ver: a previsão do vencedor é muito boa (e a do CGP, feita logo no início, também). Os insurgentes são muitos e não vou fazer as contas todas. Mas, como é normal quando se trata de médias, a quantidade bate a qualidade na previsão para o PSD e (parece-me) para o PS.

  3. Bernardes

    Aproveitando uma insónia, acabei por fazer copy/paste de 24 previsões para o Excel:
    Resultados Nacionais: 38.6, 28.1, 11.7, 7.9, 5.2
    Média dos 12 insurgentes: 37.1, 31.0, 13.1, 8.1, 6.4
    Média dos 35 leitores: 39.4, 29.4, 12.6, 7.7, 6.1
    Média dos 12 primeiros leitores: 39.2, 28.6, 12.9, 7.7, 6.3 (!)
    Portanto a quantidade bate a qualidade, mas a independência também bate a qualidade, a não ser que tenha sido a excelente previsão de CGP (na quarta) a influenciar os 12 (excluindo o brincalhão) primeiros leitores, que responderam na quinta.
    Por outro lado há algumas previsões muito más nos primeiros 12 e não será por acaso que nos quatro primeiros há dois insurgentes.

  4. Carlos Guimarães Pinto

    Bernardes, interessante análise a sua. Não vou trazer esta discussão para o blog, para garantir a pureza do passatempo em edições futuras, mas já tenho pensado em alguns pontos que refere. Em relação aos seus comentários:

    1. O potencial efeito âncora do primeiro votante: seria uma possível razão a apontar para o acerto nas previsões: um elemento iluminado que fazendo a primeira aposta seria capaz de influenciar os restantes apostadores. Já para evitar essa situação, garanto que é um elemento não iluminado a fazer a primeira previsão, neste caso eu próprio. Se nestas eleições, a minha aposta acabou por ser boa, nas presidenciais penso que terei ficado na segunda parte da tabela. Ou seja, os apostadores souberam afastar-se do apostador âncora, em direcção aos resultados certos~.
    2. Presença de Insurgentes: a presença de Insurgentes também não me parece afectar os resultados, mas isso acho que já provou com a sua análise.
    3. O brincalhão: a presença do brincalhão, acredite ou não, ajudou a média geral a aproximar-se do resultado final. Já tinha acontecido o mesmo com as Presidenciais, que fez com que a previsão dO Insurgente tenha sido a que melhor previu o resultado dem José Manuel Coelho. É um fenómeno a verificar nas próximas eleições.
    4. A independência: não sei ao certo a que se refere quando diz “independência”, mas a verdade é que quem mais se aproximou do resultado final foi um militante do CDS

  5. Bernardes

    A independência (ou ausência de correlação, é o primeiro i de iid) é apenas a de cada membro do grupo em relação aos outros membros do mesmo grupo. O facto de os 12 primeiros leitores não se conhecerem uns aos outros favorece-os em relação ao grupo dos insurgentes, que é mais homogéneo. Penso que o que se fez aqui foi uma betting pool e não foi por acaso que os resultados foram tão bons.

  6. Pingback: Previsões eleitorais em primeira mão e exclusivo aqui no Insurgente | O Insurgente

  7. Pingback: Primeira projecção de resultados, em exclusivo no Insurgente | O Insurgente

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.