Eles são todos iguais mas, há uns mais iguais do que outros

distribuição das PPPs pelos últimos governosVia Luís Marques Mendes

11 pensamentos sobre “Eles são todos iguais mas, há uns mais iguais do que outros

  1. Tomás Belchior

    “Investimento?”

    Podem tirar o homem da política mas não tiram a política do homem…

  2. Realmente o significado das palavras vai mudando. Neste momento já tenho dificuldade em distinguir no discurso oficial “investimento” de “despesa”.

    Mas não é por deliberadamente se confundir os termos que eles mudam de carácter.

  3. Pável Rodrigues

    Perante estes dados, já se compreende melhor a azafama que reina nas hostes sociais/socialistas no sentido de evitar que se efectue já uma auditoria às contas públicas. Depois de tanta insensatez, ter ainda de suportar os despautérios guinchados lá para as bandas de Matosinhos, só apetece gritar, parafraseando Jóse G.Fereira:
    -Criado: põe esta gente na rua! E abre um buraco no tecto, que eu quero ver a lua.

  4. Assegurado o financiamento externo (o PSD deve assinar de olhos fechados, recusar qualquer intervenção na negociação dizendo que, quem provocou que negoceie), deve ser exigida a auditoria às contas públicas. Se não for Cavaco ou Passos Coelho a exigi-lo, poderia ser criado um qualquer sitio na Internet para recolha e divulgação de dados que clarifiquem bem as coisas. Onde se reuniriam informações claras como a deste post e outros (como os quadros que Marques Mendes apresentou na TV). Algo que contorne a tentativa de encobrimento que se prepara para fazer ao assunto com base no argumento de que isso prejudicará o País e a Europa… É que, o pior para o País e para o seu futuro é que Sócrates obtenha um resultado eleitoral que o mantenha no activo…
    E o PS já se entrincheirou nesse sentido e já vimos que, com eles está, ainda muita (demasiada) imprensa. Que branqueará a situação a todo o custo.

  5. Do relatório de 2010, no link indicado:
    “O universo de Parcerias Público-Privadas (PPP) e concessões, em análise neste
    relatório, inclui 120 projectos em regime de concessão ou subconcessão, de entre as quais 96 se encontram em exploração, 18 em fase de investimento/construção e 6 em fase de concurso.”

  6. Miguel

    jaa, vamos la explicar isso como se o jaa fosse muito burro: PPP e’ uma coisa, concessão e’ outra. Percebeu? Sim, eu sei que e’ complicadissimo, mas esforce-se durante uns 3 segundos e chega la’. Como alias diz no texto que citou (e’ lixado quando citamos textos que nos lixam o argumento que estamos a tentar fazer, nao e’?): “O universo de Parcerias Público-Privadas (PPP) E concessões”
    E mesmo que tivesse a contar com as concessões (o que seria completamente absurdo, pois as concessões dao receita directa para o Estado, ao contrario das PPP que na maioria dos casos directamente so dao despesa – podem e’ ter outros beneficios para a economia), na minha terra 2+30+6+50 nao da’ 120 nem 96.

    Por isso volto a perguntar: “Posso saber onde é que os senhores foram inventar, perdão, buscar esses dados?!”

  7. Pingback: Memofante | O Insurgente

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.