Tresloucadas justificações

Só a histórica complacência com que a opinião pública e publicada brinda o PS permite que as recentes e tresloucadas derivas socialistas (o Michael Seufert faz aqui um bom apanhado) na tentativa de justificar o estado a que a sua governação desde 1995 nos trouxe passem, nos dias que correm, por declarações políticas aceitáveis ou sequer normais. 

Apostado em beneficiar da mesma complacência que o autorizou a multiplicar-se em nomeações políticas de fim de festa ou que o autorizou a manter na vice-presidência da bancada socialista, por desejo do moderado Francisco Assis, um ladrão de gravadores de jornalistas, o PS  acha-se agora no direito de inventar as mais absurdas desculpas para fugir às suas responsabilidades. E nesse jogo vale tudo, até mesmo comparar a Alemanha de Merkel à Alemanha de Hitler.

O problema do PS, enquanto actor de soluções para os problemas do país, não é apenas, embora bastasse já, o apoio e a manutenção de Sócrates no Governo. O problema do PS está, acima de tudo, na sua insuportável tentação para se sentir dono e herdeiro do regime, a quem os portugueses devem, em nome de glórias passadas, prestar vassalagem. As tresloucadas justificações são um mero retrato disso mesmo.

Anúncios

One thought on “Tresloucadas justificações

  1. “O problema do PS está, acima de tudo, na sua insuportável tentação para se sentir dono e herdeiro do regime, a quem os portugueses devem, em nome de glórias passadas, prestar vassalagem.”

    Nesta frase está o segredo da coisa, nem mais nem menos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s