Era uma vez o Reino Unido

É absolutamente impressionante esta notícia vinda do Reino Unido: Six arrested in Gateshead over ‘Koran burning’.

Ao que parece a liberdade de expressão ficou esquecida pelo caminho. Eu sei que o Reino Unido não tem uma 1.ª emenda, mas parece que queimar o Corão (uma acção que não é propriamente muito inteligente) é mais grave do que proferir ameaças de morte numa manifestação como foi o caso da manifestação em Londres, frente à embaixada da Dinamarca, aquando da crise das caricaturas, tal como este vídeo o bem demonstra.

Tudo o que meta o Islão faz medo aos governantes politicamente correctos e isso está a matar, aos poucos, a liberdade de expressão no Ocidente. As minorias fundamentalistas muçulmanas são hipersensíveis, qualquer crítica é vista como islamofobia e isso mete medo a políticos cobardes. Por isso, esta entrevista a Abdel-Saman no Der Spiegel é bastante interessante e também interessante a forma como acaba:

SPIEGEL: You accuse your fellow Muslims of continuing to search for scapegoats.

Abdel-Samad: Yes, instead of seeking faults within themselves. Perhaps the process I experienced is the process Islam needs as a whole, namely that everyone looks at themselves critically and stops constantly blaming others for their own misery and feeling like a victim. They should also liberate themselves from constraints. Bitterness and finger-pointing only lead to violence, and we have enough of that in the world.

Vale a pena ler toda a entrevista.

6 pensamentos sobre “Era uma vez o Reino Unido

  1. E nos EUA, o Primeiro Aditamento à Constituição não serve de nada se não for aplicado:
    http://www.jihadwatch.org/2010/09/now-decent-folks-can-rest-easy-east-lansing-police-nab-quran-burner.html
    e
    http://vladtepesblog.com/?p=26017

    O que é absolutamente imprescindível é uma definição precisa do que constitui incitamento ao ódio, seja racial, religioso, clubístico, etc. Queimar uma bandeira ou um livro não é a mesma coisa que gritar “morte aos infiéis” ou “temos que tratar o cancro sionista com radioterapia”.

  2. O próprio conceito de “incitamento ao ódio” é bastante perverso, porque tende a ser demasiado flexível. Crime deve ser apenas o incitamento à violência.

    Dizer: «o Alcorão incita os muçulmanos a matar os não-muçulmanos» é incitamento ao ódio?

    E o acto de incitar alguém a matar os não-muçulmanos, será incitamento à violência?

    Alcorão 8:12
    «(…) o teu Senhor revelou aos anjos: Estou convosco; firmeza, pois, aos fiéis! Logo infundirei o terror nos corações dos incrédulos; decapitai-os e decepai-lhes os dedos!» http://quran.com/8/12
    http://www.thereligionofpeace.com/Quran/023-violence.htm

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.