Robert Nozick, Ayn Rand and a rabbi walk into a bar

O (tendencialmente) randiano Joaquim faz uma experiência “à Nozick” e chega à conclusão que «O colectivo tem primazia sobre cada indivíduo» e que «Qualquer ética tem de respeitar este princípio, sob pena de ser contranatura, contrária à natureza humana».

Exemplo mais claro dos perigos de tentar basear a ética em lifeboat situations não há.

Anúncios

3 pensamentos sobre “Robert Nozick, Ayn Rand and a rabbi walk into a bar

  1. AA

    Duh. E se em vez de uma pessoa com um reactor e um interruptor mortífero… fossem políticos e burocratas “fechados” num Estado com capacidade de interferir em tudo, e cujo desmantelamento implicasse que esses parasitas ficassem todos desempregados?

  2. Não é preciso fazer parte do culto a Ayn Rand para sustentar que a frase «[o] colectivo tem primazia sobre cada indivíduo» representa uma corrupção absolutamente grosseira do Objectivismo.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.