Será masoquismo da Ana Matos Pires?

A credibilidade pessoal e como blogger de Ana Matos Pires demonstra-se em poucas linhas. A 10 de fevereiro de 2008, Ana Matos Pires escreveu este texto sobre mim, diagnosticando-me, com a sua autoridade de psiquiatra, uma série de maleitas (originalmente no 5 Dias, onde escrevia na época AMP, tendo de lá saído o post no Verão passado depois da novela O Meu Post Não É Teu que envolveu os jugulares e seus antigos colegas de blogue). Como sei que que o texto era sobre mim? Apareceu o pingback deste post no meu texto que lhe deu origem e que AMP inicialmente linkou. Depois de ter escrito o texto com o link, AMP resolveu tirar o link (percebeu que se arriscava demais sendo tão explícita no destinatário do post), mas o pingback permaneceu no meu post linkado. Agora, vem AMP escrever, novamente, que fui eu que enfiei a carapuça, assumindo eu que o texto (que teve link para o meu e cujo pingback continua a existir) me era dirigido apenas e só devido a reconhecer-me no que lá está escrito (‘numa outra situação em que também enfiou a carapuça’). Quanto à seriedade e veracidade que podemos esperar de AMP, estamos conversados.

Quanto à credibilidade profissional, lá saberá AMP se, na tentativa frustrada de ser espirituosa, e com a falta de educação reconhecida nos jugulares, a tal da credibilidade profissional é auto-sabotada ou não ao referir familiares de bloggers de que não gosta, com formação profissional que os que a lêem não conhecem, permitindo a interpretação (por imprudência ou deliberadamente) de que sofrem de problemas mentais; e com esta mania que tem de diagnosticar levianamente, e usando como galardão a sua formação em psiquiatria, doenças da sua área a pessoas que conhece da blogosfera (o mesmo é dizer: que não conhece), correndo o risco de dar a ideia de que os seus diagnósticos clínicos carecem de espessura científica (tudo só para que meia dúzia de fieis a considerem engraçada durante meia hora); e com a forma evidente como não consegue reconhecer erros próprios (que prejudicam a imagem de outros e, também, a sua própria), como não consegue gerir a culpa da sua imprudência e esbraceja apontando para outros, não sendo tal frenesim a melhor garantia, para um potencial paciente ou um colega que ainda não conhece o seu trabalho, da serenidade e ponderação que se esperam de um psiquiatra. A AMP saberá de si, mas, se eu fosse médica, não era esta a imagem profissional que gostaria de transmitir.

(Como a AMP não tem capacidade de reconhecer erros e responsabilidades próprias e, ainda menos, desculpar-se, foi buscar um caso de há dois anos em que eu reconheci ter errado. Eu entendo que, para AMP, alguém reconhecer que errou e desculpar-se constitua a maior mortificação que exista, já que a estirpe tóxica jugular nunca erra e, apesar de questionar os outros da forma mais torpe, nunca admite ser questionada. Para mim, é sinal de boa educação, de sólida formação e não representa qualquer incómodo nem vergonha. E foi feito por mim, para estar de bem com a minha consciência, não por dever qualquer consideração a alguém que me ameaça com tribunais por ter escrito um post em que opiniava que dois textos do DN eram fretes ao governo – e isto um ano e meio antes de ver como o DN percebia de encomendas jornalísticas e de se poder avaliar a maravilhosa e portentosa prestação ministerial de Pinto Ribeiro. Da próxima vez, tente condicionar-me com outra coisa, talvez tenha mais sucesso, ainda que duvide.)

Agora, tenha uma boa vida e não mace mais (até porque apesar da bravata pública, percebeu bem que andou por terras ínvias). Há estirpes resistentes aos geles alcoólicos que se vulgarizaram com a gripe A e a única forma de nos protegermos é mesmo uma grande distância, até no mundo virtual.

Anúncios

12 thoughts on “Será masoquismo da Ana Matos Pires?

  1. burns

    não se incomode,a malta já se habituou à falta de educação e de ética dessa gente,a começar pelo chefe
    quanto ao resto,é normal em gente de baixa qualificação moral,perderem a cabeça quando sentem o fim da festa

  2. O texto não era para si. Ela colocou aquilo online sem link para nada. Depois perguntaram-lhe e ela acabou por inventar esta rábula.

    Era para a Helena Matos e nem o Insurgente foi chamado ao caso. V. devia ter desmontado esta cretinice porque ela só se lembrou de si porque alguém tinha de apanhar com a imbecilidade.

  3. Maria João Marques

    Zazie, nem interessa especular sobre as motivações biliosas daquela gente. E,se está bloqueada (não fazia ideia), foi porque se portou mal 🙂

  4. Estou bloqueada pois, e o Filipe Abrantes já o confirmou e desbloqueou dois comentários.

    Pois, há-de ter sido por ter dito uns “gros mots” há muito tempo, por causa de um post fatela do maluco do chileno que dizia que o Mandela era terrorista e coisas assim.

    Mas agora vai sair com cara de lontra.

    Quanto ao resto, por acaso estava online quando a psico-tonta publicou o post e sei que nem sequer tinha link para o Insurgente. Era para a Helena Matos (como se confirma agora pelo da histérica da Isabel Moreira).

    Mas ela cortou-se e achou que era uma boa atirar com isto para cima da MJM.

    Se fosse comigo tinha sido lindo, tinha…

    eheheehe

    Continua bloqueado- se coloco o e.mail do yahoo ou o link para o cocanha não entra. Mas não tem importância- Eu gosto de coleccionar bloqueios.

  5. A cena maluca é aparecer com a cara da lontra.

    Há coisas doidas neste mundo da informática. A lontra é uma treta da wordpress e nem fiz login. É por causa de outras historietas com o carapau de corrida censor.

    Mas acho catita a lontrinha.

  6. Helder

    Estou bloqueada pois, e o Filipe Abrantes já o confirmou e desbloqueou dois comentários

    Não sei como é que isso pode ter sido confirmado, porque com a excepção dos administradores do blogue cada um de nós só gere os comentários dos seus próprios posts e nunca um dos admin bloquearia o comentário num post de algum dos outros, é impossível. Todos os comentários são sujeitos a aprovação e, no meu caso, nem me lembro nunca de os aprovar ou não, alguém o faz por mim (suponho)e aprova sempre. Que eu saiba, ninguém, rigorosamente ninguém, está bloqueado n’O Insurgente, o que não quer dizer que não esteja nos posts deste ou daquele. Mas isso é responsabilidade do postador, não do blogue como um todo.

    Quanto à polémica com o Claudio, lembro-me dela e se foi bloqueada por isso (não faço ideia se foi se não, mas duvido), tê-lo-à sido só nos posts dele.

  7. filipeabrantes

    O que se passou foi que 2 comentários da Zazie a um post meu há tempos tinham sido directamente enviados para o lixo. E eu repu-los porque não tinham nada de mal.

  8. Mas v.s metem prá veia.

    Pois se eu estou farta de mandar comentários com o e.amil do yahoo e link do cocanha e não entra nenhum.

    Vamos agora desconversar? Claro que estou bloqueada. E não foi nada só nos posts do chileno.

    E o Helder que duvide dele próprio ou apanhe os comentários que vão para o lixo.

    Era só o que faltava estar bloqueada e estes ainda a dizerem que é mentira.

    ahahahhahaha

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s