Recapitulando…

1. A notícia de que Manuela Ferreira Leite estaria a par, desde Junho, da intenção da PT comprar a TVI surgiu ontem ao fim da manhã.

2. A notícia é baseada num escuta, à qual o DN teve acesso, segundo a qual a 27 de Junho, Rui Pedro Soares diz a Paulo Penedos que ambos foram vítimas de uma “cilada”, acrescentando: “A pessoa que mais sabia deste negócio era a Manuela Ferreira Leite”.

3. Soubemos hoje que essa escutas foram posteriores à data (25 de Junho) a partir da qual os investigadores do Ministério Público e da Polícia Judiciária de Aveiro consideram que, tendo sido informados de que estavam sobre escuta, Paulo Penedos e Rui Pedro Soares terão semeado conversas para confundir a investigação (ilibando Sócrates de uma eventual participação do negócio).

4. Escassos momentos após a divulgação da notícia sobre o eventual conhecimento que Manuela Ferreira Leite tinha do negócio, Pedro Passos Coelho apressou-se a reagir, publicando o Jornal de Negócios (com quem, por sorte, estava a almoçar) a sua crítica ao «Envolvimento de Ferreira Leite»: Falando ao início da tarde, num almoço-debate organizado pela Associação Comercial de Lisboa em parceria com o Negócios, Pedro Passos Coelho, um dos três candidatos à presidência do PSD, não poupou nas palavras em relação ao envolvimento da ainda líder do seu partido.

Se Pedro Passos Coelho «não poupou nas palavras» em relação ao «envolvimento de Ferreira Leite», decerto tem «poupado nas palavras» no que toca ao envolvimento de Sócrates no mesmo caso, ambos em pé de igualdade no que toca à fonte – as escutas. A duplicidade de critérios é evidente.

Recapitulando novamente…

1. Pedro Passos Coelho tem «poupado» o nome de Sócrates – quer no seu livro, no qual nunca é referido apesar dos vários capítulos sobre a actualidade política, quer na apresentação da sua campanha onde nem por uma vez qualquer tipo de responsabilidade governativa foi imputada directamente ao nome Sócrates, preferindo as críticas vagas e gerais.

2. Pedro Passos Coelho é o administrador do grupo Fomentinvest. e presidente do conselho de administração da HLC Tejo e da Ribtejo. A Formentinvest tem como sócios figuras envolvidas em escândalos financeiros: os construtores Irmãos Cavaco, acusados de burla qualificada no caso BPN (Passos Coelho também «poupou palavras» na “nacionalização” do BPN) e Horácio Luís de Carvalho, que está a ser julgado por corrupção e branqueamento de capitais no processo do aterro da Cova da Beira.

3. No processo de adjudicação do aterro sanitário da Cova da Beira, Horácio Luís de Carvalho é acusado de ter depositado 59 mil euros numa conta offshore de António Morais, o “célebre” professor de José Sócrates na Universidade Independente.

4. O concurso teve lugar quando José Sócrates ainda era secretário de Estado do Ambiente – e o actual primeiro-ministro chegou a ser investigado, mas no que lhe dizia respeito o processo foi arquivado em 2007.

10 pensamentos sobre “Recapitulando…

  1. 1 – Após a reunião com o PGR o com Procurador de Aveiro e o Procurador Distrital de Coimbra relativamente ao caso Face Oculta, reunião que ocorreu no dia 24 de Junho, os visados directamente nas escutas – Manuel Godinho, Armando Vara, Paulo Penedos, etc -, no dia seguinte, 25 de Junho, mudaram todosde telemóvel. Extraordinária coincidência.

    2 – De uma forma no mínimo curiosa, a partir dessa data, o conteúdo das conversas entre os visados alterou-se significativamente. É assim que a 27 de Julho o que se ouve nas escutas é algo como «a pessoa que mais sabia deste negócio era a Manuela Ferreira Leite” e que, em conversa entre Rui Pedro Soares e Paulo Penedos, o primeiro diz ao segundo que ambos foram vítimas de uma “cilada”. Extraordinária contorção.

    3 – Pedro Passos Coelho só conhece as escutas de 25 de Junho em diante pois só o desconhecimento das escutas àquela data, explicam a sua ausência de comentários audíveis publicamente para com José Sócrates.

    4 – Só há uma interpretação possível: a pulhice não se restringe à Situação e aos seus intérpretes.

  2. elisabetejoaquim

    «3 – Pedro Passos Coelho só conhece as escutas de 25 de Junho em diante pois só o desconhecimento das escutas àquela data, explicam a sua ausência de comentários audíveis publicamente para com José Sócrates.»

    ?

    Todos (inclusive Passos Coelho) conhecemos algumas escutas prévias ao dia 25: foram publicadas no SOL.

  3. Afonso Azevedo Neves

    Cara Elisabete, está tudo muito certo não parece? Com algumas curiosas mas precisas excepções que inteligentemente encontrou no meio da sua recapitulação.
    Vamos então recapitular as suas conclusões e na mesma lógica encontrar diferentes mas também divertidas conclusões:
    1. A notícia de que Manuela Ferreira Leite estaria a par, desde Junho, da intenção da PT comprar a TVI surgiu ontem ao fim da manhã.
    2. A notícia é baseada num escuta, à qual o DN teve acesso, segundo a qual a 27 de Junho, Rui Pedro Soares diz a Paulo Penedos que ambos foram vítimas de uma “cilada”, acrescentando: “A pessoa que mais sabia deste negócio era a Manuela Ferreira Leite”.
    3. Soubemos hoje que essa escutas foram posteriores à data (25 de Junho) a partir da qual os investigadores do Ministério Público e da Polícia Judiciária de Aveiro consideram que, tendo sido informados de que estavam sobre escuta, Paulo Penedos e Rui Pedro Soares terão semeado conversas para confundir a investigação (ilibando Sócrates de uma eventual participação do negócio).

    Até aqui imagino que tudo certo.

    4. Escassos momentos após a divulgação da notícia sobre o eventual conhecimento que Manuela Ferreira Leite tinha do negócio, Pedro Passos Coelho apressou-se a reagir, publicando o Jornal de Negócios (com quem, por sorte, estava a almoçar) a sua crítica ao «Envolvimento de Ferreira Leite»: Falando ao início da tarde, num almoço-debate organizado pela Associação Comercial de Lisboa em parceria com o Negócios, Pedro Passos Coelho, um dos três candidatos à presidência do PSD, não poupou nas palavras em relação ao envolvimento da ainda líder do seu partido.

    Aqui é que a coisa se complica, sendo que o almoço na ACL estava previsto há vários dias, um almoço que incluía uma Conferência com a participação do JdN, integrado num ciclo de que inclui os restantes candidatos. Há vários dias Elisabte, todos. Não foi o Passos Coelho lá a correr e lá se vai o com quem por sorte estava a almoçar para o galheiro. Passos Coelho em nenhuma altura se referiu ao PSD ou a Manuela Ferreira Leite no caso TVI mas chamou a atenção para a necessidade de se esclarecer a suspeita de intervenção em sede parlamentar. Não poupou nas palavras? Se não poupou onde estão essas tais palavras? Não estão? Pois é.

    Se Pedro Passos Coelho «não poupou nas palavras em relação ao envolvimento» de Ferreira Leite, decerto tem «poupado nas palavras» no que toca ao envolvimento de Sócrates no mesmo caso, ambos em pé de igualdade no que toca à fonte – as escutas. A duplicidade de critérios é evidente.

    Bom, pelos vistos até poupou nas palavras se nem se referiu ao PSD e nem a MFL, por outro lado e até no mesmo local, repetiu aos jornalistas o que tem repetidamente dito em público. Que Sócrates não esclareceu absolutamente nada na questão da TVI. Disse no discurso, disse em resposta a perguntas feitas pelos convivas, repetiu o mesmo aos jornalistas. Voltou a responder o mesmo numa entrevista ao DE que deve sair no sábado. (esta tb foi combinada com uns dias de antecedência, manias)

    Concluíndo, da sua primeira recapitulação retira-se duas coisas perfeitamente justificáveis e compreensiveis: A Elisabete não sabe como funcionam estes eventos que têm lugar durante as campanhas eleitorais o que não tem mal nenhum mas só que dessa ignorância imagina coisas que não aconteceram. Acontece, imagino. A segunda é que leu as conclusões do jornalista do JdN, legítimas é certo, mas que na minha opinião (que estive lá) não têm qualquer ligação com o que lá foi dito. Havia e há outras fontes mas imagino que a Elisabete preferiu apenas essa. Está no seu direito. Permita-me que lhe diga que podia ter reduzido a coisa a “Passos Coelho bagh!” igualmente eficaz e acaba por fazer mais sentido. Simplifica.

  4. Afonso Azevedo Neves

    Recapitulando novamente…
    1. Pedro Passos Coelho tem «poupado» o nome de Sócrates – quer no seu livro, no qual nunca é referido apesar dos vários capítulos sobre a actualidade política, quer na apresentação da sua campanha onde nem por uma vez qualquer tipo de responsabilidade governativa foi imputada directamente ao nome Sócrates, preferindo as críticas vagas e gerais.
    Uma opinião sua Elisabete, como tenho acompanhado de perto todas as apresentações (amanhã é em Castelo Branco, já está combinado há alguns dias, somos uns chatos com esta coisa da organização), sei que não houve uma única em que não fossem tecidas críticas ao governo, ao OE, Ao ministro das finanças e sim tb a Sócrates. Não contei o número de vezes que disse a palavra “Sócrates” mas prometo que vou começar a contar.
    2. Pedro Passos Coelho é o administrador do grupo Fomentinvest. e presidente do conselho de administração da HLC Tejo e da Ribtejo. A Formentinvest tem como sócios figuras envolvidas em escândalos financeiros: os construtores Irmãos Cavaco, acusados de burla qualificada no caso BPN (Passos Coelho também «poupou palavras» na “nacionalização” do BPN) e Horácio Luís de Carvalho, que está a ser julgado por corrupção e branqueamento de capitais no processo do aterro da Cova da Beira

    3. No processo de adjudicação do aterro sanitário da Cova da Beira, Horácio Luís de Carvalho é acusado de ter depositado 59 mil euros numa conta offshore de António Morais, o “célebre” professor de José Sócrates na Universidade Independente.
    4. O concurso teve lugar quando José Sócrates ainda era secretário de Estado do Ambiente – e o actual primeiro-ministro chegou a ser investigado, mas no que lhe dizia respeito o processo foi arquivado em 2007.

    A Elisabete é muito inteligente, não tenho dúvidas, claro que estamos a falar dos irmãos Cavaco apoiantes de Cavaco Silva, do BPN de Oliveira e Costa e Dias Loureiro, apoiantes de Cavaco Silva, pelo que seguindo a sua lógica poderíamos retirar as mesmas conclusões em relação ao Presidente da República que de resto afirmou umas coisas bem diferentes sobre a Grécia há uns dias atrás que mereceram palmas de José Sócrates e agora veio a Manuela Ferreira Leite dizer que…chiii. Não querem lá ver que Sócrates e Cavaco estão outra vez a cooperar estrategicamente e estão entalar a pobre Manuela? Será? Patifes!
    Já essa do Passos Coelho não ter falado várias vezes do BPN é esquecimento seu, é questão de ir ver as entrevistas que fez na altura e pelo menos uma delas na televisão.
    Concluindo, da segunda recapitulação resulta tem legitimidade para retirar conclusões que quiser mas teria sido mais simples escrever “Passos Coelho ptuiii!” mas oiça, de qualquer forma, os meus parabéns. Muito bem escrito o post e só é pena que à força de torcer a realidade para se aconchegar as conclusões a que não quer deixar de chegar se aproxime tanto do estilo de argumentação do próprio Sócrates.

  5. elisabetejoaquim

    «Aqui é que a coisa se complica, sendo que o almoço na ACL estava previsto há vários dias, um almoço que incluía uma Conferência com a participação do JdN, integrado num ciclo de que inclui os restantes candidatos.»

    Tanta interpretação por causa de um «por sorte»? O sarcasmo tem como âmago o facto de Passos Coelho se ter apressado em “não poupar palavras” de crítica (a presença do JdN, convenhamos, calhou bem a PPC – mesmo que sem segundos sentidos). E o “apressado” tem aqui um sentido forte dado que as escutas que comentou, sabemo-lo hoje, estão viciadas.

    «Passos Coelho em nenhuma altura se referiu ao PSD ou a Manuela Ferreira Leite no caso TVI»

    Está a insinuar que ele não se revê na notícia do Jornal de Notícias segundo a qual PPC critica o «envolvimento de Ferreira Leite»? Então não se percebe porque é a notícia aproveitada pela sua campanha neste twit de @ppc2010 no mesmo dia: «Lido na Imprensa: Jornal de Negócios – Negócio PT/TVI: Passos Coelho critica envolvimento de Ferreira Leite http://ow.ly/1aOvV»

    «Que Sócrates não esclareceu absolutamente nada na questão da TVI»

    O que PPC tem repetido (“Julgo que era importante que o País fosse esclarecido”) não me parece uma referência directa e crítica forte a Sócrates. Mas a crítica deste post estende-se a toda a campanha de PPC, que já vai longa (assim como o rol de «envolvimentos» criticáveis de Sócrates).

    Esqueceu-se que a sua conclusão deveria incidir sobre a minha conclusão (os 4 últimos pontos). Ou aí também está «tudo certo»?

  6. elisabetejoaquim

    «claro que estamos a falar dos irmãos Cavaco apoiantes de Cavaco Silva, do BPN de Oliveira e Costa e Dias Loureiro, apoiantes de Cavaco Silva, pelo que seguindo a sua lógica poderíamos retirar as mesmas conclusões em relação ao Presidente da República que de resto afirmou umas coisas bem diferentes sobre a Grécia há uns dias atrás que mereceram palmas de José Sócrates»

    e?

  7. Prevejo que daqui a umas semanas Passos Coelho irá atravessar momentos difíceis… uma espécie de vazio. A quem irá ele fazer oposição quando for líder do PSD? Ou continuará a disparar para dentro do partido (coitada da Manela, nem aí poderá tomar conta do seu neto descansada) ?

  8. Maria João Marques

    “A quem irá ele fazer oposição quando for líder do PSD?”
    Também já me interroguei sobre isto no Cachimbo. Vai ficar perdido. Não sabe, porque nunca fez, oposição a Sócrates e ao PS, pelo que se teme o pior. Se, claro, o PSD não tiver juízo.

    Elisabete, grande post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.