O desespero

O debate público, em Portugal, está a ficar cada vez mais divertido. Quando se esgota um número de malabarismo, assiste-se logo a uma nova deriva por caricatas manobras de defesa. Sabe-se que as criaturas acossadas invocam todos os seus recursos. Sabe-se que as dificuldades podem aguçar o engenho e maximizar a criatividade. No final da abertura de Der Fliegende Holländer, composta após a conclusão do resto da obra, Wagner escreveu per aspera ad astra, Gott geb’s (pela adversidade até às estrelas, queira Deus.), resumindo numa frase o longo calvário que começara em Riga, mas que entretanto havia terminado com uma obra primorosa, a primeira em que Wagner aborda o tema da redenção (pelo amor!, mas mesmo assim pode ser uma boa saída para tanta gente “encurralada”).

Wagner podia ter uma “moralidade fraca” (palavras do compositor Peter Cornelius), mas foi, sem dúvida, um génio animado pela chama divina. Já os leporellos, cansados das sucessivas notícias, nada simpáticas para o governo, que vão saindo nos meios de comunicação social, não têm arte para mais do que fabular um ambiente de pré-totalitarismo e lamentar uma suposta repressão da individualidade. Isto, note-se, vem da mesma barricada que, ainda há poucos dias, apoucava um manifesto por este referir sinais de perigo para a liberdade de expressão. De exageros estamos conversados, mas como nota final fica uma certa estranheza por esta súbita mudança de registo, pois a tropa que agora se indispõe nunca se sentiu incomodada pelo traço principal deste governo (e de todos os governos socialistas): uma crescente interferência na esfera privada, com a consequente diminuição da liberdade e da responsabilidade individual.

Resumindo: este drama de pinceladas toscas e forçadas, já sem qualquer sinal de engenho e a indiciar desesperança, acontece porque, nos últimos meses, houve quem se atrevesse a pôr em causa actos dúbios de um governo, de um primeiro-ministro, e até dos seus fiéis seguidores. Mas há que perdoar-lhes, porque talvez não saibam o que é accountability. Nada que umas aulas de inglês técnico não possam resolver.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.