Avançar Portugal (3)

André Macedo no i

A conclusão é evidente: há um ano, quando o ministro das Finanças apresentou o Orçamento, já se sabia que o cenário era negro e as previsões catastróficas. No entanto, Teixeira dos Santos achou que o défice ia ser de apenas 2,2% – na verdade, será de 8%. O divórcio entre o ministro e a realidade é gritante. Mas o nosso problema é maior do que o ego e as previsões falhadas de Teixeira dos Santos: é o futuro do país que assusta. Os números da OCDE prometem o pior: criar emprego – emprego verdadeiro, não público – vai ser quase impossível nos próximos anos. Até 2017 o saldo real será irrelevante, o que significa que vamos ter de nos habituar a sobreviver com taxas de desemprego esmagadoras. Não se pode dizer que ontem tenhamos conhecido a face oculta da economia. Já éramos sucata antes disso. O problema é que agora não há depois. O Estado não precisa só de banda gástrica. Precisa de um colete de forças: está louco. Louco e falido.

Um pensamento sobre “Avançar Portugal (3)

  1. Maria João Marques

    Há coisas que eu não entendo. o Miguel Macedo – que tem escrito algumas coisas excelentes no i- ainda há muito pouco tempo elogiava Teixeira dos Santos e a sua continuaidade no MF.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.