Carísssssimo Nogueira Leite, obrigada por toda a atenção

Não sabe quem é António Nogueira Leite? Eu também não sabia até há muito pouco tempo, quando o seu nome foi mencionado para um projecto no qual eu pensava participar e do qual me desliguei (se ainda não chegaram aos trinta, fiquem a saber que com a idade nos tornamos muito mais peculiares com as qualidades das companhias) logo que olho alheio atento me chamou para o ecran do computador no twitter do venerável senhor, em que, além de se me referir como ghost do Ribau Esteves, demonstra a inegável elegância, boa educação, civilidade de confessar que gostava de me… dar uma tareiazinha. É certo que Nogueira Leite se distancia dos machões que batem em mulheres, mas suspeita-se que se eu já houvesse escrito algo sobre ele, a conversa seria diferente. Continuando, até então eu não fazia ideia quem era António Noguera Leite, nem sequer que havia sido Secretário de Estado de António Guterres (nunca recuperei do facto de o Prof. Pacheco, de Economia da Católica, aquele das histórias dos aquários para explicar os intergrais e da Cinderela para explicar os intervalos – no entanto, pelo menos, inegavelmente inteligente – ter também pertencido à equipa das finanças de Guterres, pelo que nunca houve muito espaço de memória para outras personagens menos exóticas). Mas António Nogueira Leite, aparentemente, interessava-se já muito por mim. Outro olho alheio amigo (eu não gosto do twitter, há que informar, até porque, como se vê neste e noutros posts, sou demasiado palavrosa) lá me mostrou que António Nogueira Leite continua extremamente interessado na minha, concordo, muito interessante pessoa – que o esclarecido autor, claro que num nível de discussão altíssimo, trata por ‘criatura’ e ‘ordinária’. Escreveu, só nos últimos dias, não uma, nem duas, nem três, mas muuuitas entradas sobre mim (desculpe, caro leitor, mas não me apeteceu contá-las). E, não duvide, caro leitor, António Nogueira Leite é um verdadeiro pândego (como Serafim Lampião poderia dizer afectuosamente do seu tio Anatole): não é que, de mim, depois de tantos twits elegantes e nada obcecados escreve “parece impossivel alguem simultaneamente tao burro e c/tanto ódio“? (meu bold). Também (estupefacção!) parece viver na ilusão de que eu perco o meu tempo lendo-o e comentando-o – eu, que só me referi ao inimitável senhor num comentário a um post do João Gonçalves, sobre outro ataque, desta feita a Miguel Frasquilho.

Com tanto interesse demonstrado por mim, e tanta vontade de expor os seus bons sentimentos, eu não poderia deixar de, caridosamente, ajudar a publicitar a elegância, fineza, educação de António Nogueira Leite. No entanto, qual Elizabeth Bennet recusando as propostas de Mr Collins, tenho que dizer a Nogueira Leite que o interesse não é mútuo: pessoalmente, os indícios de personalidade não me agradam, e as suas ideias políticas não conheço; no twitter, entre insultos a várias partes e músicas, não as vislumbrei. Tem de perceber que entre os filhos e o dearest husband, as novidades semanais do Net-a-Porter, a campanha eleitoral, as leituras (ando finalmente no Turgenev), a Vogue e a Vanity Fair não tem possibilidade de competir. Mas, se não tiver mais que fazer, nem outros interesses mais reconfortantes e mais próximos na sua vida não-virtual (no mínimo, que assegurem alguma reciprocidade), by all means, continue a twittar sobre mim. Cada um entretém-se com o que pode. Longe de mim querer privá-lo de alguma satisfação.

Agora espero poder continuar a passear descansada e sem perigo pelas ruas de Lisboa.

Acrescento: António Nogueira Leite em todo o seu esplendor (agora, para ter visibilidade, em local que visito diariamente), com nova ameaça velada no final, persistindo em mostrar o nobre material de que é constituído, caracterizando-me de destruidora de casamentos wannabe (e, claríssimo!, visando eu logo o seu). Não há quem proteja Nogueira Leite de si próprio?

24 pensamentos sobre “Carísssssimo Nogueira Leite, obrigada por toda a atenção

  1. Pizarro

    Mais um boçal vulgar que vagueia por aí… Ao nível do que a classe política nos vai habituando. Engraçado é ver a quantidade deste tipo de sujeitos que o Governo de Guterres semeou e por cá deixou ficar.

  2. como nao a conhecia, pensei que era um “hoax”, e q era outra pessoa a “desmultiplicar-se”. Ainda bem que não. Lol

    Um ex-qualquer-coisa do (des)governo Guterres a escrever como uma adolescente de quinze anos. Temos ainda muito que penar na Educação…

  3. José Barros

    Não sei o que dizer dos links. Metem medo, muito medo. A demência é aguda e aparentemente irretratável.

    Daí que só possa aconselhar os cuidados habituais: fechar bem as portas e as janelas, não falar com estranhos pelo intercomunicador, eventualmente um daqueles sprays que se metem na carteira…:)

  4. Maria João,

    Gabo-te a paciência. Será que nas suas aulas e nos variados Conselhos de Administração a que pertence o ilustre ANL também revela esta faceta de taxista (como tu tão bem caracterizaste nesse comentário ao post do João Gonçalves)?

  5. Ricardo Martins

    Nogueira Leite consegue essa proeza notável de aparecer na televisão e em actos públicos parecendo uma pessoa minimamente civilizada e depois no underground da internet (twitter, Facebook) escreve coisas incriveis sobre toda a gente. Chamou filho da puta a Pacheco Pereira (enfim, de forma apesar de tudo mais elaborada do que a usada pelo galamba, mas também não é dificl), disse o que se sabe de Miguel Frasquilho e ainda no outro dia se perguntava exactamente no twitter se Vasco Pulido Valente tinha escrito o seu artigo desse dia na companhia do JB ou do JW, para além do que pelos vistos escreve sobre a Maria João.

    Um cavalheiro e um bom homem, em suma.

  6. Maria João Marques

    Luís, nem foi precisa paciência. No caso dos links, tirando os dois primeiros, alguém muito amigo já os tinha preparados para mim. (Quanto ao resto, não sei, pode sempre ser um caso tipo Dr Jekill e Mr Hide).

  7. Teresa

    Muito “palavrosa”, mas prendeu a minha atenção até ao fim. Não conheço a Maria João Marques, não uso o twitter e ouvi poucas vezes o António Nogueira Leite, mas este texto permitiu aperceber-me: da falta de privacidade decorrente da utilização do twitter e da falta de nível do António Nogueira Leite, que afinal pode ser característica de muitos actores da vida política, simplesmente não tomamos conhecimento da maior parte das palavras que são trocadas.

  8. Fernando Martins

    Homem sinistro que (te) obriga a gastar tempo e paciência tão necessários para outras coisas.

  9. Maria João Marques

    Teresa, qualquer que seja o nível dos políticos, pelo menos têm o savoir-faire de não insultar pessoas a eito publicamente. Perante o que encontrei com ANL, já é alguma coisa (ainda que muito pouca).

  10. Como Ricardo Martins, das poucas vezes que vi António Nogueira Leite (no Expresso da Meia Noite da SIC-N ou similar) até fiquei com uma opinião globalmente positiva da criatura. Como ele não deve ter dupla personalidade, a minha credulidade natural é que deve ser excessiva.

    A menos, cara Maria João, que ele tenha uma paixoneta por si e não saiba expressá-la de outra forma. O que, considerando a foto anexa ao artigo de opinião que escreveu há dias no Diário Económico, até se pode compreender.

  11. Fica-lhe bem marcar a posição, em especial pela forma como o fez.
    De quaquer modo, será sempre difícil passear segura e descansada entre tipos (e tipas, nestas coisas não faço distinção) que se comportam como “trolhas” no espaço virtual. Andar a passear no twitter não é para gente normal.Isso é o submundo virtual.

  12. maria miguel lacerda

    Trabalhei com ANL na Vodafone e so posso testemunhar um comporyamento de cavalheiro exemplar.e era a opiniao unanime. Oh joao nao a conheco mas dificilmente ele. Se tornaria onsessivo consigo. E casado com a miuda mais bonita da Foz do meu tempo (tenho 41)

  13. velyn

    Cara Matia João Marques,
    devo dizer que estou um pouco espantado. Tinha Nogueira Leite em boa conta. Aparentava alguma sensatez e moderação que me agradavam. Assim, só consigo encontrar uma hipotética explicação para o caso: a cara Maria João terá repudiado algum avanço a um Nogueira Leite em arroubos pouco católicos mas muito típicos da meia idade. Aí terei que me colocar do lado do senhor porque percebo bem o susto que se apanha ao entrar na idade do Viagra, ainda que se tenha um bonito cabelo (eu por acaso nem isso tenho). Tenha caridade com o homem, ou seja, não lhe dê uma tampa demasiado ríspida… Cordialmente, Velyn

  14. Diogo Moreira

    Maria João,

    Como estive afastado da internet, só agora é que reparei neste teu post.

    Tens toda a razão naquilo que dizes, e as pessoas que dizem que ANL é um cavalheiro e outros adjectivos que são utilizados para caracterizar as pessoas de bem é porque não conhecem a verdadeira face de ANL.

    Quem escreve aquilo que ANL escreveu no twitter sobre ti, não é uma pessoa de bem. Se dúvidas houvesse, bastaria ler a “resposta” que ele te enviou por intermédio do Afonso Azevedo Neves no 31,

    Não basta escrevermos em linguagem “polida” para sermos uma pessoa educada.

    Bjs,

    DM

  15. MS

    Caro ANL (um cobardolas destes vem cá ver os comentários todos os dias).

    O Senhor é um perigo porque por detrás de uma simpatia polida é um escroque.

    Sou administrador de empresas do grupo em que o senhor finge que trabalha e estou indignado.

    Ainda aguardei alguns dias para ver se pedia desculpa.

    Por mim o senhor deixa de trabalhar em qualquer empresa do grupo Mello já amanhã.

    É ordinário e perigoso.

    MS

  16. Ilidio Faria

    Esse António Nogueira Leite também não o conhecia, fiz um follow no twitter e após 1 ou 2 dias fui bloqueado por ele porque lhe fiz esta questão: “@anleite discordo, a populista é a do PPC e seus amigos. Quais são as principais linhas da corrente liberal?”

    Após isto, soube por terceiros que o homem se vangloriou de ter bloqueado 2 ou 3 defensores ordinários da Manuela Ferreira Leite.

    Este senhor não me conhece de nenhum lado, e independentemente de ter todo o direito a bloquear-me, não tem o direito de invocar ser Rei e Senhor no PSD e dono da verdade.

    Atentamente

    Ilídio Faria

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.