Outra vez uma questão de realismo

Novamente o que mais impressionou na entrevista de ontem de Manuela Ferreira Leite, e serviu bem o contraste com a entrevista de Sócrates na semana anterior, foi algo que não é nada despiciendo num governante: a senhora sabe o que se passa pelo país e as suas vulnerabilidades, ao contrário do PM que vive e propagandeia um oásis de tecnologia e modernidade e criancinhas que já falam inglês que, obviamente, ninguém reconhece como sendo Portugal. Manuela bem chamou a atenção para isto quando afirmou que o PM nem por uma vez, na sua entrevista, pronunciou aquilo que, claro, condiciona todas as políticas que se podem propor: o endividamento nacional.

A aposta de Manuela Ferreira Leite nas PMEs (algo que já vem do Outono passado e que me parece uma grande e salutar divergência com o PS) é fundamental: centra o discurso onde ele deve estar (no que constitui a maioria do tecido produtor de riqueza e emprego em Portugal, e não em investimentos públicos faraónicos a mando do Estado) como não se concretizam em dar um dinheirinhos caridosos às ditas PMEs, do jogo de tira-e-volta-a-dar-mas-só-a-quem-queremos que são os subsídios ou créditos bonificados deste governo, mas facilitar-lhes a gestão das finanças através de medidas como o encontro de contas entre empresas e estado, o pagamento de IVA aquando do recibimento e não da facturação ou o pagamento das dívidas do Estado às empresas.

Sobre os investimentos públicos MFL esteve muito bem e desmascarou o bluff deste governo quando reconheceu que até poderia valer a pena pagar indemnizações a empresas em vez de seguir com a obra do TGV. Esteve ainda melhor na negociata da PT para comprar a TVI e a impossibilidade de o titular da golden share – governo – não saber o que se passa na PT.

Uma nota final. Manuela, perante a mesma Ana Lourenço caladinha e dócil, foi incisiva, sorriu, gesticulou. Prova-se: a Ana Lourenço e o seu estilo tranquilo não são os culpados do PM soporífero e melancólico que apareceu na semana passada num ecran perto de si; foi mesmo teste de um novo estilo primeiro-ministeriável – e pelo saltinhos e alterações virulentas e violentas do fácies que o PM ontem exibiu na AR, já entenderam que o teste não correu bem.

2 pensamentos sobre “Outra vez uma questão de realismo

  1. “A aposta de Manuela Ferreira Leite nas PMEs…”

    Vamos lá ver se ela cumpre.
    Ela já disse por exemplo que o PEC do IRC já não se justificava.
    Vamos lá ver se acaba com ele ou não.
    .

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.